Ignorando as sanções dos EUA, Huawei lança novos modelos em Londres

Jiji Press Japan Out / Epa

A Huawei cumpriu o calendário e revelou novos modelos de telemóveis da marca Honor em Londres. Apesar da guerra aberta com os EUA, o evento não se desviou do guião e nenhuma declarações foi feita acerca das empresas americanas.

A apresentação em Londres seguiu-se à declaração por parte do Google de que deixará de ter relações comerciais com a Huawei, cumprindo assim uma ordem da administração de Donald Trump, que decidiu impedir as empresas americanas de fornecerem software, serviços ou produtos à Huawei.

As restrições assumidas pelo Google significam que os futuros telemóveis da multinacional chinesa ficarão sem serviços cruciais da empresa americana – como a loja de aplicações Google Play – e sem acesso à versão do sistema Android que o Google distribui.

Ficar sem o Google Play impedirá os utilizadores de descarregarem aplicações como o WhatsApp e o Facebook, o que é um problema para a Huawei, especialmente na Europa.

Porém, os telemóveis já vendidos, bem como aqueles que ainda estão em stock, continuarão a ter pré-instalado o ecossistema Google – e é este também o caso dos três novos Honor agora apresentados: os Honor 20 Pro, o 20 e o 20 Lite (a Honor é uma sub-marca da Huawei, usada para telemóveis de preço mais reduzido).

Também na terça-feira, e após um dia de frenesim mediático sobre o impacto das sanções americanas, os EUA anunciaram uma suspensão durante 90 dias das sanções. A medida estende-se a todas as empresas, mas o objetivo é que os operadores de telecomunicações que usam equipamentos da Huawei tenham tempo de se ajustar.

“A licença geral temporária dá aos operadores tempo para tomarem outras medidas e dá ao Departamento margem para determinar as medidas de longo prazo apropriadas para os operadores de telecomunicações americanos e estrangeiros que atualmente usam equipamento da Huawei para serviços críticos”, afirmou, num comunicado, o secretário de Estado do Comércio dos EUA, Wilbur Ross.

A notícia foi bem recebida nas bolsas, com investidores e analistas a verem na suspensão alguma abertura por parte da administração Trump para encontrar uma situação que pelo menos não agrave as relações comerciais entre os EUA e a China. O índice tecnológico Nasdaq subia ao final desta tarde um pouco mais de 1%.

Por seu lado, o fundador da Huawei, Ren Zhengfe, afirmou à televisão estatal chinesa que o adiamento das sanções não tem grande impacto e que a multinacional se estava a preparar para um cenário de sanções americanas. “As atuais ações do governo dos EUA subestimam as nossas capacidades”, disse Zhengfe.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coronavírus chegou à Europa. Dois casos confirmados em França

O novo coronavírus chegou à Europa. A ministra da Saúde francesa anunciou, esta sexta-feira, que há dois casos confirmados no país. "Há dois casos confirmados", vincou a ministra da Saúde francesa, Agnes Buzyn, em conferência de …

Ucrânia perdeu 11 milhões de habitantes desde 2001

A Ucrânia perdeu mais de 11 milhões de habitantes desde o último censo de 2001 devido à imigração, à anexação da Crimeia e à guerra no leste do país. De acordo com os novos dados oficiais, …

CGD sobe comissões a partir deste sábado (incluindo MB Way)

As transferências por MB Way, as contas-pacote e os serviços mínimos bancários na Caixa Geral de Depósitos vão sofrer um agravamento a partir deste sábado. Tal como tinha sido anunciado em outubro do ano passado, a …

Isabel dos Santos não vai ser detida se for a Angola, garante PGR

O procurador-geral da República de Angola afirmou, esta sexta-feira, que a justiça quer esgotar todos os procedimentos para notificar a empresária angolana antes de pedir um mandado internacional de captura. "Primeiro vamos esgotar a possibilidade de …

Assange deixa ala médica da prisão e passa para área com outros reclusos

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi transferido da ala médica da prisão de Belmarsh, no sudeste de Londres, onde estava isolado, para uma área da prisão com outros presos, anunciou hoje um membro do …

"Saudações da Tailândia." Depois de fugir da prisão, Sekkaki enviou um postal aos diretores

Depois de fugir da prisão, Oualid Sekkaki provocou os responsáveis do estabelecimento prisional e enviou-lhes um postal. Em dezembro do ano passado, Oualid Sekkaki e outros quatro indivíduos fugiram do estabelecimento prisional de Turnhout, na Bélgica. …

Irlanda. Tribunal decide extraditar motorista acusado da morte de 39 migrantes vietnamitas

O tribunal de Dublin sentenciou, esta sexta-feira, que o motorista acusado da morte de 39 imigrantes vietnamitas - encontrados em outubro num contentor refrigerado, perto de Londres - pode ser extraditado para o Reino Unido, …

Atriz norte-americana confronta em tribunal Weinstein com acusação de violação

A atriz americana Annabella Sciorra, conhecida por ter participado na série "Os Sopranos", confrontou na quinta-feira o produtor Harvey Weinstein em tribunal, acusando-o de a ter violado, em meados dos anos 1990. Segundo avançou o Expresso, …

Mulher agride médica na Urgência do Hospital de Águeda

Uma médica foi agredida, esta quinta-feira, na Urgência do Hospital de Águeda, por uma mulher que acompanhava o filho a uma consulta. De acordo com o Jornal de Notícias, a médica, de 33 anos, que estava …

Polícia do Rio de Janeiro matou cinco pessoas por dia em 2019

A polícia do Rio de Janeiro matou 1.810 pessoas em 2019, um recorde de cinco mortes por dia e um aumento de 18% em relação ao ano anterior, informou o Instituto de Segurança Pública (ISP) …