Emergência nacional. Trump aperta cerco à Huawei

Jim Lo Scalzo / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Donald Trump assinou esta quarta-feira um decreto que impede as empresas norte-americanas de utilizarem equipamentos de telecomunicações produzidos por empresas estrangeiras que coloquem em risco a segurança nacional, uma medida que parece visar a chinesa Huawei.

O Presidente norte-americano declarou “emergência nacional” para firmar o decreto que atinge em particular a gigante chinesa das telecomunicações Huawei. O documento decorre do Emergency Economic Powers Act, uma lei que confere a a Donald Trump autoridade para regular o comércio quando estão em causa ameaças à segurança nacional.

De acordo com a Casa Branca, esta decisão tem como objetivo proteger os Estados Unidos “dos adversários estrangeiros que exploram cada vez mais as vulnerabilidades da infraestrutura, dos serviços de tecnologia da informação e das comunicações” no país.

O decreto presidencial visa também responder a “atos criminosos favorecidos pela Internet, incluindo espionagem económica e industrial contra os Estados Unidos e a sua população”.

Apesar de o documento assinado não nomear especificamente nenhum país ou empresa, as autoridades norte-americanas têm-se referido à chinesa Huawei como uma “ameaça” e têm apelado ativamente aos aliados para que não usem o equipamento desta empresa.

Perante a possibilidade de um decreto neste sentido, as autoridades chinesas já tinham denunciado o abuso de poder por parte de Washington para eliminar as empresas chinesas da livre concorrência. “Há algum tempo os EUA abusam do seu poder para desacreditar deliberadamente as companhias chinesas e fazê-las retroceder a todo custo, o que não é justo ou respeitável”, disse Geng Shuang, um porta-voz da diplomacia chinesa.

O responsável acusou Washington de recorrer ao “pretexto da segurança nacional” para evitar que as companhias chinesas ganhem mercado nos Estados Unidos.

No início do ano, a Justiça norte-americana acusou formalmente a Huawei de 23 crimes, incluindo fraude bancária, obstrução à justiça, conspiração contra os Estados Unidos, violação das sanções contra o Irão e roubo de propriedade industrial.

A gigante chinesa tornou-se, nos últimos anos, líder na tecnologia de redes 5G e vários Governos, como o alemão, não seguiram as orientações norte-americanas e afirmam que não dispensarão os serviços e o know-how da empresa chinesa, adianta o Público.

Donald Trump tem criticado precisamente a Alemanha pela sua política comercial, quer em relação à China, na área tecnológica, quer relativamente à Rússia, no setor energético.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Democracia, lei, livre concorrência; o que é isso?!
    O Trump pensa que está em sua casa e faz o que lhe apetece… havia de ser bonito se fizessem o mesmo às empresas americanas pelo mundo fora!…

RESPONDER

"Algo incrível". Guterres louvado por impedir nações poluentes de falar na cimeira climática

A ONU já tinha anunciado que apenas líderes com um plano de ação climático claro poderiam falar, e parece que António Guterres está decidido em seguir esta diretiva. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, foi …

Boris tem 12 dias para apresentar à UE por escrito os seus planos para o Brexit ("se existirem")

O Presidente francês e o primeiro-ministro finlandês concordaram que "está na hora de Boris Johnson apresentar as suas propostas por escrito - se elas existirem". Boris Johnson tem 12 dias para apresentar, por escrito, à União …

Portugal regressa ao quinto lugar do ranking da FIFA

Portugal regressou ao quinto lugar do ranking da FIFA, divulgado esta quinta-feira pelo organismo regulador do futebol mundial, com a subida de uma posição após as vitórias fora diante da Sérvia e Lituânia. Na anterior classificação, …

Congressista muçulmana acusa Donald Trump de colocar a sua vida em risco

A congressista democrata muçulmana Ilhan Omar acusou na quarta-feira o Presidente norte-americano, Donald Trump, de colocar a sua vida em risco, após ter partilhado um vídeo falso relacionado com o aniversário do 11 de setembro. Em …

Novas regras para pagamentos deixam alguns cartões de refeição ilegais

Com a entrada em vigor no dia 14 de setembro das novas regras para fazer pagamentos, alguns cartões de refeição emitidos por bancos ficam em situação irregular. As medidas fazem parte de uma diretiva europeia e …

Bruno Fernandes terá partido portas do Estádio do Bessa após expulsão

O capitão dos leões, expulso no tempo de compensação do jogo contra o Boavista, terá partido duas portas na zona dos balneários do estádio do Bessa. O Correio da Manhã mostrou, esta quarta-feira, imagens de Bruno …

Contratos de 1,8 milhões levaram à demissão de secretário de Estado

Os contratos celebrados pelo Estado com empresas privadas no âmbito dos programas de prevenção de incêndios sobre os quais incide a investigação do Ministério Público que constituiu como arguido o secretário de Estado da Proteção …

Israel. Netanyahu propõe ao partido da oposição criar um "governo de unidade"

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, desafiou nesta quinta-feira Benny Gantz, líder do partido rival, para formar um "governo de unidade". As eleições em Israel, na terça-feira, determinaram um cenário em que nem o partido Likud …

Dez anos depois, Naide Gomes vai receber medalha de bronze dos Mundiais

A antiga atleta portuguesa Naide Gomes vai receber, nos Mundiais de atletismo, em Doha, a medalha de bronze referente à prova de salto em comprimento dos Mundiais de 2009, que se disputaram em Berlim. A antiga …

Filho de José Eduardo dos Santos começa a ser julgado a 25 de setembro

O ex-presidente do Fundo Soberano de Angola José Filomeno dos Santos vai começar a ser julgado a 25 de setembro. "Zenu" é acusado de branqueamento de capitais e peculato. José Filomeno dos Santos, antigo presidente do …