Emergência nacional. Trump aperta cerco à Huawei

Jim Lo Scalzo / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Donald Trump assinou esta quarta-feira um decreto que impede as empresas norte-americanas de utilizarem equipamentos de telecomunicações produzidos por empresas estrangeiras que coloquem em risco a segurança nacional, uma medida que parece visar a chinesa Huawei.

O Presidente norte-americano declarou “emergência nacional” para firmar o decreto que atinge em particular a gigante chinesa das telecomunicações Huawei. O documento decorre do Emergency Economic Powers Act, uma lei que confere a a Donald Trump autoridade para regular o comércio quando estão em causa ameaças à segurança nacional.

De acordo com a Casa Branca, esta decisão tem como objetivo proteger os Estados Unidos “dos adversários estrangeiros que exploram cada vez mais as vulnerabilidades da infraestrutura, dos serviços de tecnologia da informação e das comunicações” no país.

O decreto presidencial visa também responder a “atos criminosos favorecidos pela Internet, incluindo espionagem económica e industrial contra os Estados Unidos e a sua população”.

Apesar de o documento assinado não nomear especificamente nenhum país ou empresa, as autoridades norte-americanas têm-se referido à chinesa Huawei como uma “ameaça” e têm apelado ativamente aos aliados para que não usem o equipamento desta empresa.

Perante a possibilidade de um decreto neste sentido, as autoridades chinesas já tinham denunciado o abuso de poder por parte de Washington para eliminar as empresas chinesas da livre concorrência. “Há algum tempo os EUA abusam do seu poder para desacreditar deliberadamente as companhias chinesas e fazê-las retroceder a todo custo, o que não é justo ou respeitável”, disse Geng Shuang, um porta-voz da diplomacia chinesa.

O responsável acusou Washington de recorrer ao “pretexto da segurança nacional” para evitar que as companhias chinesas ganhem mercado nos Estados Unidos.

No início do ano, a Justiça norte-americana acusou formalmente a Huawei de 23 crimes, incluindo fraude bancária, obstrução à justiça, conspiração contra os Estados Unidos, violação das sanções contra o Irão e roubo de propriedade industrial.

A gigante chinesa tornou-se, nos últimos anos, líder na tecnologia de redes 5G e vários Governos, como o alemão, não seguiram as orientações norte-americanas e afirmam que não dispensarão os serviços e o know-how da empresa chinesa, adianta o Público.

Donald Trump tem criticado precisamente a Alemanha pela sua política comercial, quer em relação à China, na área tecnológica, quer relativamente à Rússia, no setor energético.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Democracia, lei, livre concorrência; o que é isso?!
    O Trump pensa que está em sua casa e faz o que lhe apetece… havia de ser bonito se fizessem o mesmo às empresas americanas pelo mundo fora!…

RESPONDER

O Japão fez um pedido ao mundo: Digam corretamente o nome do primeiro-ministro

Num momento em que se preparam uma série de eventos importantes no Japão, como a cimeira G20 e os Jogos Olímpicos de verão 2020, o ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Taro Kono, fez um pedido …

Ministério Público pede libertação do antigo líder da Juve Leo

O Ministério Público pediu esta sexta-feira a libertação de Fernando Mendes, antigo líder da claque do Sporting Juventude Leonina, justificando o pedido com o grave problema de saúde que enfrenta. Fernando Mendes foi detido a 7 …

Entender o que as pessoas mais temem pode ajudar a prevenir desastres naturais

Entender o que preocupa as pessoas é crucial para enfrentar perigos naturais e para a mitigação dos seus efeitos. Segundo uma análise avançada na quinta-feira, para evitar desastres, a população local, as autoridades municipais e …

Afinal, foi Banksy. Artista confirma autoria de mural em Veneza

O artista Banksy deixou a sua marca em Veneza ao pintar um mural sobre os migrantes no Mediterrâneo, uma certeza que chegou esta sexta-feira através do Instagram do artista, depois das suspeitas levantadas na semana …

"Engarrafamento" no Evereste. Já morreram cinco pessoas

Um norte-americano de 54 anos e uma mulher indiana morreram na quarta-feira na descida do monte Evereste, num dia que ficou marcado por um "engarrafamento" na montanha mais alta do mundo. O alpinista Nirmal Purja …

Se as europeias se disputassem nas redes sociais, ganharia o PAN

Se as eleições europeias, que se realizam no próximo domingo, fossem disputadas nas redes sociais, o Partido das Pessoas, Animais e Natureza, cuja lista é encabeçada por Francisco Guerreiro, teria fortes probabilidades de vencer. A …

Japão. Aplicação que protege as vítimas de assédio nos metros descarregada em número recorde

As mulheres no Japão estão a descarregar a aplicação Digi Police em número recorde. Trata-se de uma aplicação gratuita para 'smartphones', criada pela Polícia Metropolitana de Tóquio com o intuito de proteger as vítimas de …

Explosão em Lyon faz pelo menos oito feridos. Macron fala em "ataque"

Uma explosão de origem desconhecida numa rua pedonal do centro da cidade de Lyon, no leste de França, fez esta sexta-feira pelo menos oito feridos, noticiou a agência AFP. A Reuters adianta que serão dez …

Jesus foi abordado por clubes portugueses (mas só volta para disputar títulos)

O treinador português Jorge Jesus, que em janeiro deixou o comando técnico do  Al Hilal da Arábia Saudita, confirmou ter sido abordado por dois clubes portugueses, não adiantando os nomes dos emblemas.  Em declarações à SportTV …

Maduro vai reforçar investimento da Venezuela em tecnologia da Huawei

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na quinta-feira que ordenou reforçar os investimentos em projetos que usam a tecnologia da Huawei, empresa chinesa que foi recentemente sancionada pelos Estados Unidos (EUA). "Ordenei que se faça …