Saldos já terão novas regras no próximo Natal

Foi publicada esta quarta-feira a alteração à lei dos saldos. A medida, comunicada em maio ao Conselho Nacional de Consumo, aprovada em Conselho de Ministros em junho e promulgada em julho pela Presidência da República, torna mais exigente aos comerciantes a realização de saldos.

O objectivo dos saldos continua a ser “promover o escoamento acelerado das existências”. Mas os conceitos de saldos e promoção são submetidos a definições adicionais: o valor pedido pelos produtos e de serviços nestas épocas é “um preço inferior ao preço mais baixo anteriormente praticado”; e este é “o preço mais baixo a que o produto foi vendido, fora de eventuais períodos de saldo ou de promoção, nos 90 dias anteriores ao dia em que é posto à venda em saldo ou em promoção”.

Se um comerciante quiser saldar stocks ou fazer promoções, passa, a partir de agora, a ter de o fazer a preços mais baixos do que os faturados aos consumidores nos três meses anteriores. E tem de provar que a vantagem “é real e concretizável”.

Ao estabelecer 90 dias como prazo de referência, o legislador tenta assim combater as situações de “falsos” saldos, em que um preço possa ser artificialmente inflacionado imediatamente antes dos saldos, enganando os consumidores com a publicitação de um preço que não vigorou por um espaço maior de tempo antes do escoamento de stocks.

Os saldos  mantêm um limite temporal anual: não podem ultrapassar “no seu conjunto, a duração de 124 dias por ano”. A anterior designação era de “duração de quatro meses por ano”. Ao publicar um decreto-lei que “entra em vigor 60 dias após a data da sua publicação” o Governo dá dois meses aos comerciantes para se prepararem.

O grande teste para saldar stocks sob a nova regulamentação vai ser o Natal, já que, com as novas regras em vigor a partir de meados de outubro, o momento coincide com a contagem dos 90 dias que servirão de referência para a aferição do patamar abaixo do qual têm de estar os preços dos saldos de janeiro.

As promoções, diferentes de saldos porque são uma alienação “promovida com vista a potenciar a venda de determinados produtos ou o lançamento de um produto não comercializado anteriormente” num determinado estabelecimento, são igualmente sujeitas à comparação de preços nos 90 dias imediatamente anteriores.

Ao contrário da lei atualmente em vigor, saldos e promoções passam a partir de agora a ser feitos ao mesmo tempo. Sendo que as promoções não têm que ser declaradas pelo comerciante à ASAE no prazo mínimo de cinco dias úteis; e “podem ocorrer em qualquer momento considerado oportuno pelo comerciante”.

As novas regras estabelecem ainda que a emissão prévia do comerciante à ASAE de declaração de ocorrência de saldosou liquidações passa a ser feita “através do portal ePortugal”, quando antes era no “Balcão do empreendedor”. Uma norma transitória constante do novo decreto-lei permite que, “até ao dia 30 de junho de 2020” as notificações à ASAE possam ser feitas pelos comerciantes “através de qualquer meio de comunicação legalmente admissível”, lê-se no novo diploma.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

De portas abertas para quem precisa. Frigoríficos solidários crescem em Paris

A Cantina do 18.º bairro parisiense foi o primeiro espaço deste projeto solidário, inaugurado há dois anos. Atualmente existem 38 restaurantes em França que acolhem os frigoríficos solidários. Em dois anos, o projeto dos frigoríficos solidários …

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …

"A bola apenas bateu no peito". VAR admite erro no penálti do Portimonense-FC Porto

O vídeo-arbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista. "No momento em que o árbitro apita fiquei com …

Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios. "A decisão foi tomada …

Iñaki Urdangarín pode sair da prisão dois dias por semana

Detido na cadeia de Brieva, Ávila, há 15 meses, Iñaki Urdangarín, cunhado do rei de Espanha, soube esta terça-feira que poderá sair da prisão duas vezes por semana para fazer voluntariado numa instituição que ajuda …

Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …

Constitucional chumba barrigas de aluguer pela segunda vez

O Tribunal Constitucional chumbou, esta quarta-feira, pela segunda vez, o diploma do Parlamento sobre gestação de substituição, depois de um chumbo no ano passado. O BE apresentou uma proposta em que se previa "que a gestante …

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …