Russos e ucranianos estão em guerra por causa de uma sopa

A sopa de beterraba é russa ou ucraniana? Um tweet do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa veio falar em prato nacional e a reação na Ucrânia não tardou a chegar.

O tweet é de 30 de maio e, desde então, a polémica tem aumentado. “Um clássico intemporal, #orsch é um dos mais famosos e amados pratos da Rússia & um símbolo de cozinha tradicional. Há uma teoria segundo a qual o nome borsch é proveniente da palavra russa borschevik, [uma planta] que na Rússia antiga era usada para fazer sopas. Deliciosa”, lê-se na conta oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Federação Russa.

https://twitter.com/Russia/status/1134028707956436992

A Ucrânia reagiu imediatamente: “Como se roubar a Crimeia não fosse suficiente, também tinham de nos roubar a borsch?”. O problema é agravado pelo contexto político entre os dois países: a anexação da Crimeia por parte da Federação Russa e o conflito territorial por causa do Leste da Ucrânia, desde 2014.

Nesta conjuntura, dizer que a sopa de beterraba é russa não passa, por isso, de “mais uma tentativa de apropriação cultural por parte de Moscovo”, acredita Alex Kokcharov, um analista de risco político e económico de descendência bielorrussa que mora em Londres, em declarações à BBC.

A receita ucraniana continua a ser a versão mais conhecida da sopa de beterraba no resto do mundo, uma vez que faz parte da cozinha da Ucrânia há vários séculos. Porém, a sopa foi entretanto adotada e adaptada pelos russos, que hoje também a veem como sua.

A borsch terá entrado na União Soviética no tempo de Estaline, numa ação concertada pelo Kremlin. Foi Anastas Mikoyan, comissário do povo com o pelouro da comida, que ficou com a tarefa de definir uma cozinha nacional soviética que satisfizesse toda a população da URSS.

De acordo com a Visão, Mikoyan, com o objetivo de estudar a produção de comida em massa, viajou até aos Estados Unidos, onde se apaixonou por hambúrgueres, cachorros-quentes e gelado. No regresso, lançou gelados produzidos em fábricas, tornou populares pratos fáceis de cozinhar como as kotleti, uma espécie de almôndegas de carne, e publicou um livro de receitas propagandístico – o “Livro da Comida Saborosa e Saudável”.

No seu capítulo seis, o das sopas, aparece uma primeira Borsch, a Borsch de Verão (com abóbora, aipo e rama de beterraba) e a Borsch Ucraniana. A versão russa é a mais simples: apenas leva carne, beterraba, couve branca, cenoura, batatas, cebola, polpa de tomate, alho, vinagre e açúcar.

“Borsch é definitivamente da Ucrânia”, disse Olesia Lew, chefe de cozinha e consultora-chefe de Veselka, à BBC. “Eu digo que é ucraniano, não apenas do ponto de vista nacionalista, mas porque a sopa vem da terra da Ucrânia e esses ingredientes foram encontrados no registo arqueológico do país em um passado distante”.

A Polónia e a Bielorrússia também afirmam que a sopa Borscht é deles, de acordo com o Russia Today.

Há várias outras comidas que não são originárias de onde poderíamos imaginar. Fish and chips, por exemplo, não é britânico, mas sim um híbrido de tradições. Os judeus portugueses fritavam peixe e terão trazido o estilo de culinária para a Inglaterra na Idade Média.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Portugal pode atingir linha vermelha dos 120 novos casos por 100 mil habitantes em dois meses

Portugal pode atingir uma taxa de incidência de de 120 casos por 100 mil habitantes daqui a dois ou mais meses se se mantiver o atual ritmo de crescimento deste indicador. Esta é a conclusão de …

Akon ainda não construiu a "Wakanda da vida real", mas o Uganda já lhe está a dar terrenos para a segunda

O artista de R&B Akon ainda não concretizou a sua visão ambiciosa de uma cidade “futurística” alimentada por uma criptomoeda chamada “Akoin” e construída num terreno que lhe foi dado pelo governo senegalês. Contudo, o …

O Budismo é a religião da paz. E não foi por acaso que conseguiu esta reputação

No ocidente, muitas pessoas associam o budismo à paz. No entanto, os budistas têm vindo a envolver-se em conflitos violentos desde o surgimento da religião. Num artigo assinado no The Conversation, Nick Swann, professor de Estudos …

Nikolai Glushkov. Exilado crítico de Putin morto em 2018 em Londres foi estrangulado

O exilado russo e crítico de Putin, Nikolai Glushkov, que foi encontrado morto e, 2018 na sua própria casa em Londres, no Reino Unido, foi estrangulado. O empresário Nikolai Glushkov, que criticava o presidente russo Vladimir …

Ivo Rosa levanta arresto a casa da rua Braamcamp e apartamento de Paris (e já há uma petição para o afastar)

O apartamento da rua Braamcamp, em Lisboa, onde residia o ex-primeiro-ministro José Sócrates, o Monte das Margaridas e a casa em Paris de Carlos Santos Silva deixaram de estar arrestadas na Operação Marquês por decisão …

O novo castelo da Disney em Hong Kong é uma celebração da diversidade

O novo castelo da Disney, no parque temático de Hong Kong, quer celebrar a diversidade, homenageando não apenas uma das suas princesas, mas várias. Walt Disney morreu há 55 anos e, desde então, muita coisa mudou. …

Vacinas (ainda) não são o princípio do fim. Sociólogo prevê que demorará anos a limpar “destroços” da covid-19

O médico e sociólogo norte-americano Nicholas Christakis defende, em entrevista à agência Lusa, que as vacinas não são ainda o princípio do fim da pandemia, considerando que demorará anos a limpar “os destroços” da covid-19. “Somos …

Jornalista grego especializado em crime assassinado a tiro. Primeiro-ministro pede rapidez na investigação

Um jornalista grego especializado em assuntos criminais foi esta sexta-feira morto por desconhecidos em frente da sua casa em Alimos, nos subúrbios de Atenas, anunciou fonte policial. Giorgos Karaïvaz, jornalista da televisão privada grega Star, foi …

Após 5 meses, alguns Boeing 737 MAX terão de voltar a ficar em terra. Há um "possível problema elétrico"

Cinco meses após voltar a voar após dois acidentes fatais, a Boeing voltou a pedir aos seus clientes que imobilizassem algumas das suas aeronaves para corrigir um "possível problema elétrico". De acordo com a AFP, esta …

25 de Abril marca revolução na linha do Minho. CP vai pôr a circular comboios eléctricos

Os comboios eléctricos vão começar a circular na linha do Minho, nos serviços inter-regional e regional, no próximo dia 25 de Abril. Além disso, o comboio Intercidades também vai chegar a Valença. Estas novidades constituem uma …