Russos morrem mais cedo e a culpa é da vodca

SXC

-

O número elevado de mortes prematuras na Rússia tem como principal causa o consumo excessivo de álcool, particularmente de vodka.

O estudo, publicado na publicação científica The Lancet, diz que 25% dos homens russos morrem antes dos 55 anos, a maioria por causa do álcool. No Reino Unido, por exemplo, a proporção é de 7%.

As causas de morte relacionadas à bebida na Rússia incluem doença hepática e intoxicação por álcool. Muitos também morrem em acidentes ou rixas.

O estudo é considerado o maior do género no país. Cientistas do Centro de Investigação do Cancro da Rússia, em Moscovo, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, e da Organização Mundial de Saúde, na França, acompanharam os padrões de consumo de 151 mil adultos, em três cidades russas, por até dez anos. Durante esse período, 8 mil destes morreram. Os investigadores também se basearam em estudos anteriores em que as famílias de 49 mil pessoas mortas responderam sobre os hábitos de consumo de álcool dos falecidos.

“As taxas de mortalidade dos russos têm flutuado descontroladamente nos últimos 30 anos, à medida que as restrições ao álcool e a estabilidade social variaram sob os presidentes Mikhail Gorbachev, Boris Yeltsin e Vladimir Putin. A vodka foi o principal fator que determinou essa variação no número de mortes”, disse o professor de Oxford Richard Peto, um dos autores do estudo, à BBC.

Cada adulto russo bebe, em média, 13 litros de álcool puro por ano, dos quais 8 litros de destilados, principalmente vodka.

Colapso transversal

Em 1985, o então líder soviético Mikhail Gorbachev cortou drasticamente a produção de vodka e proibiu a venda da bebida antes da hora de almoço.

Os investigadores dizem que o consumo de álcool caiu em cerca de um quarto com essas restrições, assim como as taxas gerais de mortalidade. Depois, com o colapso do comunismo, as pessoas voltaram a beber, e as taxas de mortalidade também subiram.

“Quando Yeltsin assumiu o lugar de Gorbachev, as taxas de mortalidade em homens jovens mais do que duplicaram. Isso aconteceu quando a sociedade entrou em colapso e a vodka tornou-se muito mais livremente disponível”, disse Richard.

“Houve um grande aumento no consumo, e os homens bebiam de forma destrutiva”, observou.

A maioria dos que bebiam eram também fumadores, o que agravava as taxas de mortalidade. O consumo entre as mulheres também oscilou de acordo com os acontecimentos políticos, mas, como bebiam menos, as taxas de mortalidade eram menores no feminino.

A Rússia voltou a adotar um controlo mais rígido do consumo de álcool em 2006, incluindo o aumento de impostos e restrições à venda. Os investigadores dizem que o consumo de álcool caiu em um terço desde então, e a proporção de homens que morrem antes de atingirem 55 anos de idade diminuiu de 37% para 25%.

Meio litro de vodka custa cerca de 150 rublos (3,15 euros). Os bebedores intensivos acompanhados no estudo consumiam pelo menos um litro e meio de vodka por semana.

“Estilo de vida”

Os investigadores dizem que o principal fator que influencia a alta taxa de morte é a forma como os russos bebem álcool.

“Os russos sempre beberam muito. Às vezes dizem que é por causa do frio, mas é apenas uma desculpa. Trata-se do estilo de vida da nação, que precisa mudar”, disse o investigador David Zaridze, do Centro de Investigação do Cancro da Rússia.

“A expectativa de vida média dos homens na Rússia ainda é de apenas 64 anos, ficando entre as 50 menores do mundo. São necessárias urgentemente políticas mais eficazes de [restrição ao consumo de] álcool e tabaco”, defendeu.

Atualmente, em Portugal, a esperança média de vida dos homens é de 76,7 anos e das mulheres é de 82,6 anos.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Um ano após o confinamento de Wuhan o mundo continua em crise devido à covid-19

Quase um ano depois da imposição do confinamento na cidade de Wuhan para travar o vírus SARS-CoV-2, que se assinala este sábado, o mundo continua em luta contra a pandemia, apesar do aparecimento de vacinas. A …

Pessoas com certas características podem ser mais suscetíveis a "ouvir" os mortos

Uma equipa de cientistas identificou certas características que podem tornar as pessoas mais suscetíveis a alegar que “ouvem” os mortos. Um novo estudo sugere que as pessoas que se descrevem como "clariaudientes" - em oposição a …

Sporting 1 - 0 SC Braga | Leões conquistam Taça da Liga com golo de Porro (e algum sofrimento)

O Sporting reconquistou hoje a Taça da Liga de futebol, ao vencer na final o Sporting de Braga, por 1-0, em Leiria, com um golo de Pedro Porro e enorme resistência durante a segunda parte. O …

Estados Unidos querem rever o acordo com rebeldes talibãs no Afeganistão

Os Estados Unidos indicaram hoje às autoridades afegãs o seu desejo de rever o acordo entre o Governo norte-americano e os talibãs, assinado em fevereiro de 2020, particularmente para "avaliar" o respeito dos rebeldes pelos …

"Excedeu todas as expetativas". Implante de córnea artificial devolve visão a homem cego

Um homem de 78 anos que estava cego dos dois olhos há 10 anos recuperou a visão após receber o primeiro implante de uma córnea artificial desenvolvida pela startup israelita CorNeat Vision. O implante CorNeat KPro …

Tenista João Sousa falha Open da Austrália após ter estado infetado

João Sousa vai falhar o Open da Austrália depois de ter estado infetado com o novo coronavírus, por determinação das autoridades australianas, anunciou hoje o tenista português. "É com muita tristeza que vos dou a conhecer …

Cientistas criam nova forma de produzir carne em laboratório (e prometem manter o sabor e a textura)

Uma equipa da McMaster desenvolveu uma nova forma de carne cultivada, através do uso de um método que promete manter o sabor e a textura mais naturais do que as outras alternativas à carne tradicional. Os …

Papa pede "jornalismo corajoso" e controlo de notícias falsas na Internet

O papa Francisco pediu hoje um "jornalismo corajoso" que venha ao encontro das pessoas e histórias, propondo ainda o controlo das notícias falsas na Internet, especialmente neste período de pandemia da covid-19. “Opiniões atentas lamentam, há …

A cidade mais antiga das Américas está sob ameaça de invasão (e a culpa é da pandemia)

Tendo sobrevivido durante cinco mil anos, o sítio arqueológico mais antigo das Américas está sob a ameaça de invasores que afirmam que a pandemia de covid-19 os deixou sem outra opção a não ser ocupar …

Suspeito do homicídio de Bruno Candé nega ter agido impulsionado por racismo

Evaristo Marinho disparou vários insultos racistas contra Bruno Candé: “Vai para a tua terra, preto, tens a família toda na sanzala e também devias lá estar”, foi um deles. Três dias depois acabou por matá-lo, …