Rúben Ribeiro pensou que ia morrer em Alcochete, Gelson recebeu SMS a avisar do ataque

Octávio Passos / Lusa

Rúben Ribeiro e Gelson Martins foram ouvidos, esta sexta-feira, na 22.ª sessão do julgamento, que decorre no tribunal de Monsanto, em Lisboa.

“Sinceramente, pensei que ia morrer, foi um cenário de horror, estavam constantemente a dizer: ‘vamos matar-vos'”, disse Rúben Ribeiro, esta sexta-feira, na 22.ª sessão do julgamento.

O jogador, que depois do ataque rescindiu unilateralmente com o Sporting num processo que ainda não está resolvido, afirmou ter temido também pela estabilidade da família: “Quando cheguei a casa e deparei-me com a minha esposa e os meus filhos a chorar, principalmente o mais velho”.

Rúben Ribeiro, que se constituiu assistente no processo, explicou que no dia seguinte ao ataque, retirou os filhos do colégio e mandou a família para o Porto.

O médio, que foi ouvido por videoconferência a partir do tribunal de Matosinhos, afirmou inicialmente, quando questionado pela juíza, que alguns elementos do plantel terão dito aos restantes para não falarem com o então presidente, Bruno de Carvalho, afirmação que não confirmou quanto interrogado pelo advogado Miguel Fonseca, defensor do ex-dirigente.

“Depois do ataque, na sala de convívio o ‘mister’ ou o Rui Patrício, não me lembro qual, disseram para não falar com o presidente”, disse, numa primeira versão, afirmando, mais tarde, que “ninguém disse isso”.

Rúben Ribeiro explicou que “as cerca de 30 ou 40 pessoas” que entraram no balneário gritavam e insultavam os jogadores.

“Estavam a gritar, a dizer que nos iam matar. Chamavam-nos nomes e diziam: ‘Vocês não merecem vestir a camisola’ e ameaçavam que se não ganhássemos no domingo [final da Taça de Portugal] íamos ver o que nos acontecia”.

O futebolista explicou que os invasores “dirigiram-se primeiro ao Acuña, que foi agredido com socos na zona da cabeça”, disse ter “levado um estalo” e ter visto os companheiros Misic e William Carvalho serem agredidos, e ainda ferimentos “na cabeça de Bas Dost e no lábio e num dos olhos de Jorge Jesus”.

O futebolista, que depois de ter saído do Sporting esteve meses sem clube, referiu que quando iam a sair os agressores disseram: “vamos embora, vamos embora que isto deu para o torto”.

Rúben Ribeiro / Facebook

O jogador Rúben Ribeiro

Durante a tarde foi ouvido Gelson Martins, que admitiu ​​​​​​​em tribunal ter recebido uma mensagem no telemóvel, que só leu posteriormente, a avisá-lo de que algo ia acontecer na academia em Alcochete, no dia da invasão.

Recebi a mensagem a avisar que estavam a invadir a academia, mas, como não estamos sempre com o telemóvel, só a vi depois. Era de um amigo que passou junto da academia e viu o grupo de adeptos a aproximar-se”, disse o jogador, ouvido por Skype.

O médio, que alinha no Mónaco por empréstimo do Atlético de Madrid, mostrou alguma relutância em identificar o amigo que lhe enviou a mensagem, garantindo que já o tinha feito durante a fase de inquérito, mas acabou por fazê-lo a pedido da juíza.

Gelson, de 24 anos e que representou o Sporting durante sete, disse ter “sentido muito medo” e ficado “paralisado” quando a academia do clube foi invadida.

“Tive medo, paralisei perante a situação. Foi uma situação mesmo muito difícil, e acho que até hoje ainda sinto alguma dificuldade em lidar com isso, foi muito difícil para mim e para a minha família”, referiu, acrescentando: “depois daquilo, nunca andava sozinho na rua.”

Gelson Martins disse ter estado perto de Acuña, que foi agredido “com pontapés, socos e chapadas”, e lembrou que um dos agressores lhe disse para não ter medo, que não lhe ia acontecer nada.

“Quando estavam a bater no Acuña, estava um rapaz à minha frente, que não fez nada, e disse-me para eu ficar ao pé dele que não me ia acontecer nada. Como tinham todos a cara tapada não o reconheci”, disse.

Perante o coletivo de juízes, e depois de ter visto, a pedido da advogada Sandra Martins, a cara do arguido Domingos Monteiro, que descreveu “como um amigo da namorada”, disse que, “pela lógica”, só podia ter sido essa a pessoa que o protegeu.

O médio confirmou declarações anteriores de outros futebolistas e membros da equipa técnica de que os “seguranças tentaram fechar as portas, mas não conseguiram evitar a entrada do grupo” e que os agressores tinham como principais alvos Battaglia, Acuña, William Carvalho e Rui Patrício.

Gelson referiu ainda ter visto uma “tocha a atingir o preparador físico” e disse só se ter apercebido “do som do alarme de incêndio no final do ataque”.

O julgamento prossegue na próxima quarta-feira, 29 de janeiro, com as audições dos jogadores Piccini e Fábio Coentrão e o enfermeiro Carlos Mota.

Na sexta-feira, dia 31, deverão ser ouvidos André Geraldes, ex-team manager do Sporting, que aguarda resposta ao pedido para ser ouvido por videoconferência, e William Carvalho, atual jogador do Bétis e um dos capitães dos leões à data dos factos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Enfermeiros que deixem de ser chefes regressam ao início da carreira

Há enfermeiros que regressaram ao início de carreira depois de terem abandonado as suas funções de chefia, revela o jornal Público. Tal como escreve o matutino, que avança a notícia esta quinta-feira, para que estes …

"Ronaldo foi abandonado pela equipa". Imprensa italiana arrasa Juve e elogia CR7

O Lyon tirou partido do fator casa e surpreendeu a octocampeã italiana, Juventus, em França, e ganhou esta quarta-feira uma vantagem importante - embora ténue - na eliminatória com os bianconeri para a Liga dos …

Costa desaconselha viagens de finalistas. Associação de pais diz que "não vale o risco"

O primeiro-ministro, António Costa, admitiu esta quinta-feira que Portugal acabará por ter casos de coronavírus "mais cedo ou mais tarde". No entender líder do Executivo, que falava aos jornalistas em Bragança à margem da primeira …

Esquerda está contra, PSD não dá a mão. Montijo está em risco (mas "não há drama")

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, vai respeitar a decisão da maioria do Parlamento. "Acataremos, não há drama". Esta quarta-feira, Pedro Nuno Santos respondeu às críticas da esquerda acerca da vontade do Governo …

Reino Unido admite abandonar negociações com a União Europeia

O Governo britânico admite abandonar as negociações com a União Europeia (UE) para um acordo pós-Brexit se não houver progressos até junho, refere um documento publicado esta quinta-feira com a posição do Reino Unido. Num documento …

Bancos avisam: Proibir comissões vai levar a fecho de balcões e despedimentos

A Associação Portuguesa de Bancos (APB) é contra a proibição de comissões bancárias ou a sua limitação em valor e em número, no MB Way e nos contratos de crédito. As propostas vão ser discutidas …

Juiz Vaz das Neves usou Relação de Lisboa para ganhar 280 mil euros com julgamento privado

O juiz Luís Vaz das Neves, ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, usou o salão nobre do tribunal para um julgamento privado com o qual ganhou 280 mil euros. De acordo com o jornal Público, …

Sergio Ramos é rei e senhor dos cartões vermelhos. Domina em todas as provas

O central Sergio Ramos foi esta quarta-feira expulso pela 26.ª vez na derrota do Real Madrid no Bernabéu frente ao Manchester City (2-1), na primeira-mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. O futebolista espanhol …

Covid-19. Há oito novos casos suspeitos em Portugal (e vieram todos de Itália)

A Direção-Geral da Saúde confirmou 25 casos suspeitos, 18 dos quais tiveram resultados negativos depois de realizados testes laboratoriais. Nas últimas 24 horas, foram registados oito novos casos suspeitos. Dos novos casos suspeitos, cinco no Hospital …

SC Braga eliminado da Liga Europa. FC Porto e Benfica obrigados a vencer

O Sporting de Braga perdeu esta quarta-feira por 1-0 na receção aos escoceses do Rangers, em jogo da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, sendo eliminado da competição europeia. O …