Rock in Rio adiado para 2021. Alive toma uma decisão até ao final do mês

Jose Sena Goulão / Lusa

O festival Rock in Rio Lisboa, que deveria acontecer em junho deste ano, foi adiado para o verão de 2021, devido à pandemia de covid-19.

Em comunicado no site oficial do Rock in Rio, a vice-presidente do festival, Roberta Medina, declara que, na sequência da pandemia de covid-19, a organização tem estado, “ao longo destes últimos dias, a estudar vários cenários”.

“Das várias opções avaliadas, todas implicariam retomar as montagens da Cidade do Rock num momento que acreditamos ainda não ser favorável (maio), pelo que tomámos a decisão de alterar as datas da 9.ª edição para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho de 2021, com a certeza de que esta será uma edição ainda mais mágica e especial.”

Na mesma nota, a responsável adianta que os bilhetes já adquiridos para esta edição, que deveria acontecer a 20, 21, 27 e 28 de junho deste ano, “manter-se-ão válidos para as novas datas, ficando os dias em aberto até confirmação do cartaz”.

“Iremos aguardar pelo levantamento do estado de emergência para partilhar outras informações dirigidas aos portadores de bilhetes, assim como novidades relativas a cartaz”, acrescenta.

NOS Alive toma uma decisão até ao final do mês

A realização do NOS Alive, agendado para 8, 9, 10 e 11 de julho, está também em dúvida. Em declarações ao Observador, Álvaro Covões, diretor-geral da Everything Is New, a promotora do festival, disse que “até final de abril vamos ter de tomar uma decisão”.

“Só daqui a três ou quatro semanas é que conseguiremos perceber qual será a evolução da nossa forma de vida”, declarou o responsável, remetendo para essa altura, “ou no princípio de maio”, uma decisão.

Taylor Swift, Billie Eilish e Kendrick Lamar são alguns dos nomes confirmados na edição deste ano.

No início do estado de emergência, Covões tinha dito à revista Blitz que estava confiante de que o festival se iria realizar. “Não podemos estar a desistir de projetos que são daqui a quatro meses. Não faz sentido nenhum”.

Esta semana, ficou a saber-se que o NOS Primavera Sound, festival que se realiza na cidade do Porto, foi adiado para setembro.

O cancelamento de festivais é um cenário que se está a verificar em todo o mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, o Coachella, um dos festivais mais famosos à escala global, foi adiado para outubro deste ano.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.