Noite de desilusão na Liga Europa. Rio Ave quase fez história, Sporting goleado

1

José Coelho / EPA

A tristeza do jogador do Rio Ave, Nelson Monte, depois de falhar um penálti no jogo contra o AC Milan

A noite desta quinta-feira foi de desilusão para as equipas portuguesas que lutavam por um lugar na fase de grupos da Liga Europa. O Sporting foi goleado pelos austríacos do LASK Linz, e o Rio Ave “morreu na praia” depois de uma maratona de 24 penáltis contra o gigante europeu AC Milan.

No estádio José Alvalade, o LASK Linz adiantou-se no marcador aos 14 minutos, por intermédio do defesa Trauner, com o jovem Tiago Tomás a empatar o jogo aos 42 minutos.

Na segunda parte, a equipa austríaca voltou para a frente do marcador aos 58, por Raguz, e cimentou a vantagem aos 65, por Michorl, e aos 68, por Gruber, numa altura em que já jogava em vantagem numérica devido à expulsão de Sebastián Coates, aos 63.

Com esta derrota (1-4), os leões falham o primeiro objetivo da época e estão fora das competições europeias. De acordo com o jornal Record, esta eliminação faz com que o clube deixe escapar quase seis milhões de euros.

O jornal desportivo explica que esta verba é a soma dos dois milhões e 930 mil euros, o coeficiente com base nos últimos dez anos da equipa nas provas da UEFA, com os dois milhões e 920 mil euros referentes à entrada na fase de grupos da prova.

Na conferência de imprensa, Emanuel Ferro, treinador adjunto do Sporting, considerou que este é um “resultado que cria desilusão, quer pelo resultado, quer pela eliminação”, mas relembra que a equipa tem de seguir em frente. “Temos de fechar isto, não perder a nossa linha e não perder a nossa ambição”, cita o site Sapo Desporto.

Também no final da partida, o dirigente leonino, Hugo Viana, esteve na zona de entrevistas rápidas, tendo assumido o falhanço da equipa, mas expressando confiança no futuro.

“Estamos conscientes de que falhámos um objetivo, que era estar inseridos na fase de grupos da Liga Europa. O grupo está triste, desiludido e revoltado da maneira como foi o desenrolar do jogo, mas plenamente confiante e consciente de que domingo daremos uma resposta diferente, à imagem do Sporting, e traremos uma vitória de Portimão”, cita o jornal A Bola.

O dirigente também se dirigiu aos adeptos, pedindo-lhes que “tenham confiança neste grupo que está a crescer e muito e que não tenham a menor dúvida que durante a época dará alegrias à imagem do que é representar o Sporting”.

Mas estas palavras não trouxeram consolo aos sportinguistas. Nas redes sociais, somaram-se pedidos de demissão dos órgãos sociais e do presidente Frederico Varandas. Uma opinião corroborada por Dias Ferreira, antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral.

“É mais uma derrota, um afastamento de uma prova. Se as pessoas que estão à frente tivessem alguma vergonha iam-se embora, mas como parece que não têm e estão agarrados a alguma coisa que não sei bem o que é, vão suportando isto”, disse ao Record.

Mais a norte, em Vila do Conde, o Rio Ave perdeu com os italianos do AC Milan depois de uma autêntica maratona de grandes penalidades.

A equipa transalpina adiantou-se no marcador através de Saelemaekers, aos 51 minutos, mas os vila-condenses reagiram e igualaram por Francisco Geraldes, aos 72 minutos, tendo Gelson Dala, logo no primeiro minuto do prolongamento (90+1), adiantado a equipa portuguesa, para Çalhanoglu, na conversão de uma grande penalidade, repor a igualdade, aos 120+2.

A eliminatória teve de ser decidida nas grandes penalidades e só ao 24.º pontapé, quando Aderlan Santos permitiu a defesa a Donnarumma, é que ficou decidida a favor dos italianos (9-8).

Estamos frustrados, mas gostava de dar os parabéns aos jogadores, que fizeram uma campanha belíssima nesta fase da Liga Europa. Penso que não mereciam este desfecho. Conseguiram igualar a eliminatória, discutir a eliminatória com um colosso do futebol europeu, e penso que era um prémio mais do que justo para eles, mas não foi possível”, disse, no final do encontro, Augusto Gama, treinador adjunto de Mário Silva, citado pelo site Sapo Desporto.

Francisco Geraldes, um dos protagonistas do jogo, também não conseguiu esconder a frustração. “Mostrámos que estamos num caminho que é digno de registo. Dificilmente penso numa equipa da nossa dimensão a bater-se como nós nos batemos com o Milan. Faltam-me as palavras, porque é muito inglório. Esta cidade merecia, nós merecíamos, mas o futebol é isto”, afirmou.

Apesar da tristeza, o presidente dos vila-condenses, António Silva Campos, quis mostrar o orgulho que tem no plantel. “Foi um resultado dramático, com tantos penáltis… Não tivemos a sorte do nosso lado, mas acho que foi um grande jogo e, com muita dignidade, demonstrámos que temos uma grande equipa”, cita o jornal Record.

Vou dar um grande abraço aos jogadores e pensar já no próximo jogo. Temos um grupo muito forte e podemos encarar a época com muita tranquilidade. Com este crer vamos fazer grandes jogos”, concluiu.

Do lado dos italianos, o português Rafael Leão admitiu que tinha avisado os companheiros de equipa para as dificuldades que iam encontrar no frente a frente com o Rio Ave.

“Tinha dito aos meus colegas que o Rio Ave é uma equipa com qualidade, na época passada ficaram nos cinco primeiros. Viemos concentrados, sabíamos que ia ser difícil. Foi um grande jogo. A nossa equipa continuou a lutar até ao fim. Tivemos poucas oportunidades, continuamos a acreditar até que surgiu o penálti e fomos felizes no final”, declarou o português no final da partida.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Ao Sporting reza-se-lhe por alma ao Rio Ave dá-se-lhe os parabéns pela forma como se bateu com um gigante europeu!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.