Ricardo Salgado libertado por 3 milhões

Mário Cruz / Lusa

Ricardo Salgado, ex-presidente do BES

O ex-presidente do Banco Espírito Santo, Ricardo Salgado, viu esta quarta-feiara as suas medidas de coação alteradas, podendo ficar em liberdade, mediante o pagamento de uma caução de três milhões de euros, revelou o Ministério Público.

O Tribunal de Instrução Criminal determinou que a prisão domiciliária de Ricardo Salgado fosse “substituída pela prestação de uma caução de 3 milhões de euros”.

“O arguido fica igualmente sujeito à proibição de contactos, designadamente com os restantes arguidos no processo, e à proibição de se ausentar para o estrangeiro”, refere uma nota à imprensa divulgada pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

A alteração da medida de coação surge no momento em que legalmente tinha de ser feita uma reavaliação da medida em vigor.

Ricardo Salgado encontra-se em prisão domiciliária, desde 24 de julho, no âmbito do processo “Universo Espírito Santo”, situação em que se manterá “até ser proferido despacho que julgue válida a prestação de caução”.

O ex-banqueiro ficou “sujeito à obrigação de permanência na habitação”, sem vigilância eletrónica, mas com polícia à porta da sua moradia em Cascais, a pedido do Ministério Público, que considerava existir perigo de fuga.

Além de Ricardo Salgado, foram constituídos arguidos na investigação ao “Universo Espírito Santo” a ex-diretora diretora financeira do BES, Isabel Almeida, e António Soares, Pedro Luís Costa, José Castella e Cláudia Boal de Faria, antigos responsáveis de topo em diversas empresas do grupo.

Em causa no processo estão suspeitas da prática de crimes de falsificação, falsificação informática, burla qualificada, abuso de confiança, fraude fiscal, corrupção no sector privado e branqueamento de capitais.

Ricardo Salgado é também arguido no processo Monte Branco, por branqueamento de capitais.

Defesa admite contestar caução

A defesa do ex-presidente do Banco Espírito Santo admitiu hoje contestar a alteração das medidas de coação de Ricardo Salgado que incluem o pagamento de uma caução de três milhões de euros para ficar em liberdade.

Em declarações à entrada para o julgamento do caso das Secretas, onde é advogado do presidente da Ongoing, Nuno Vasconcelos, Francisco Proença de Carvalho disse que Ricardo Salgado, a quem tinha sido decretada a prisão domiciliária, vai reagir muito em breve à decisão do juiz Carlos Alexandre.

O advogado acrescentou que a reação da defesa será conhecida muito em breve, depois de comunicada ao juiz.

Lembrou, a propósito, que está ainda pendente um recurso relativo às medidas de coação que tinham sido aplicadas a Ricardo Salgado e que os fundamentos desse pedido se mantêm válidos.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Portugueses abram os olhos.. isto vai ser assim: pagou 3 milhões de outro processo, agora paga mais 3 deste, e está livre.. daqui a 2 anos é ilibado, e as cauções são devolvidas.. para quem roubou mais de 500 milhões, isto são trocos.. e é assim que o país vai seguindo.. corrupto, sujo, e pidesco!

  2. A pois é amigo Paulo era bom que os abrissem mas quando é altura de votos quem não vota é considerado uma pessoa que não liga ao Pais e não lhe quer bem,alias muitos que por aqui passam durante o ano só falam mal de um e de outro partido como se fossem a vida deles em vez de incentivarem a não votar pois isto só muda quando um dia nenhum Português o faça e ai sim os partidos de certeza absoluta que teriam de agir de outra forma, a quem diga pois é pior a ementa que o soneto mas o que é certo é que ao fim de tantos anos estamos cada vez pior por todos estes maus motivos.

RESPONDER

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …