Responsáveis pelo Citius vão ser exonerados

portugal.gov.pt

Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz

Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz

Os dirigentes do instituto que gere a plataforma informática Citius deverão ser exonerados na sequência dos problemas detetados no sistema no arranque no novo mapa judiciário. 

O Diário de Notícias descreve que o presidente do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, Rui Pereira, e o vogal do instituto responsável pela área informática do Citius, Carlos Brito, terão sido chamados na segunda-feira ao Ministério da Justiça para uma reunião com a tutela, onde lhes terá sido pedido para se demitirem.

De acordo com a publicação, os dois responsáveis recusaram pedir demissão, devendo agora ser exonerados.

A plataforma de gestão processual Citius bloqueou no arranque da nova reorganização judiciária, a 1 de setembro, impedindo a sua utilização pelos tribunais e advogados, só ficando operacional em finais de outubro.

O presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais considera que a demissão dos responsáveis pela plataforma informática Citius, que colapsou no em setembro com a aplicação do novo mapa judiciário, não resolve os problemas da justiça.

“O problema da reforma do mapa judiciário e do atual funcionamento do sistema de justiça não se resolve com a demissão destas pessoas. Compreendo a demissão, os erros que foram cometidos podem justificá-la do ponto vista político e técnico, mas não resolve”, disse Fernando Jorge reagindo à notícia que dá conta que os responsáveis pelo instituto que gere o Citius foram convidados a demitir-se pelo ministério.

Segundo Fernando Jorge, a demissão dos responsáveis sugere a necessidade de se “de atirar as culpas para alguém”, sugerindo que tal é feito desde que se “indiciaram os dois funcionários como sendo os sabotadores do sistema”.

O presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciários considera que houve “muita incompetência e irresponsabilidade” na implementação do mapa judiciário, sendo que os problemas com o Citius tiveram o efeito de “tapar as outras insuficiências” na justiça portuguesa.

“A reforma foi toda mal feita. Acho que é necessário – a ministra já o fez mas devia fazer novamente, assim como o próprio Governo – assumir as responsabilidades pelo fracasso da reforma, pela precipitação, incompetência, incapacidade e falta de planeamento, sendo o Citius foi apenas um aspeto”, sublinhou.

Como exemplos de falta de planeamento e capacidade, Fernando Jorge aponta uma portaria do Ministério da Justiça anterior a setembro do ano passado, na qual era referida a necessidade de existência de 7.500 funcionários para instalar a nova reforma, quando na altura só estavam no ativo cerca de 6.400.

Fernando Jorge adiantou ainda ser necessário saber se os responsáveis do Citius deram a garantia à ministra da Justiça de que a plataforma estava apta a funcionar a partir de 1 de setembro ou se foi o Governo que forçou a sua aplicação nessa data.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não tarda muito estão a acusar os pais e irmãos, tal é a necessidade de limpar a imagem e fazerem-se passar por competentes perante este povo que não deve esquecer este periodo terrorista a que esteve sujeito, e não me venham com a troika, porque as decisões tomadas ultrapassam em muito as exigencias feitas, pensemos só quantas decadas teremos que recuar para termos pessoas a morrer nas urgencias aguardando atendimento

RESPONDER

Samaris vai ficar no Benfica

O médio grego prepara-se para iniciar a sua oitava temporada ao serviço do Benfica, apesar das intenções da direção encarnada de pôr um ponto final na relação. Andreas Samaris só admite sair da Luz se receber …

DGS confirma seis surtos ativos em lares. Provocaram 54 casos de covid-19

Esta terça-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou que existem, atualmente, seis surtos de covid-19 em lares, que resultaram em 54 casos positivos. A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou à TVI que existem atualmente seis surtos …

As contas de Portugal para passar aos "oitavos": derrota com França não é o fim

Portugal faz as contas para poder seguir para os oitavos de final do Euro 2020. A seleção até pode perder por duas bolas frente a França, desde que a Hungria não vença a Alemanha. Dinamarca, Holanda, …

Mais de 60% dos partos em casa foram assistidos por médicos. Ordem investiga

A Direção-Geral da Saúde (DGS) adiantou que, dos mais de 1100 partos realizados em casa ao longo do ano passado, 63% tiveram assistência médica. Esta segunda-feira, o jornal Público usou os números divulgados pelo Instituto Nacional …

Relevos de pedra na Turquia sugerem que há um "submundo" debaixo da Terra

Arqueólogos descobriram que os relevos de pedra em Yazılıkaya retratam a Terra, o céu e o "submundo", representando o mito da criação. A região da Anatólia é conhecida como "berço das civilizações". É lá que podemos …

UEFA rejeita iluminação arco-íris LGBT no estádio de Munique

A UEFA rejeitou hoje o projeto da cidade de Munique para iluminar o estádio com as cores do arco-íris no jogo entre Alemanha e Hungria, na quarta-feira, para o Euro2020 de futebol, por protestar contra …

Pico da quarta vaga pode chegar dentro de um mês com 2.000 casos

O pico da quarta vaga pode chegar já dentro de um mês, prevendo-se cerca de 2 mil casos por dia. O número de internados pode chegar aos 500 em enfermaria e 150 em UCI. Segundo cálculos …

Trump terá sugerido enviar norte-americanos infetados com covid-19 para Guantánamo

Quando a pandemia de covid-19 estalou nos Estados Unidos, Donald Trump sugeriu o enviou de norte-americanos infetados regressados da Ásia para a base de Guantánamo, em Cuba. Um livro de dois jornalistas do The Washington Post …

Tem dificuldade em adormecer? Há um truque simples que o pode ajudar

Dado que passamos cerca de um terço das nossas vidas a dormir, seria de esperar que já soubéssemos como adormecer. Mas, para muitos de nós, isso não é tarefa simples. Luc P. Beaudoin, criador da aplicação …

Autárquicas. Já houve 12 desistências antes do tiro de partida

Acontece todos os anos e não é nenhuma surpresa. Até ao momento, já se contabilizaram 12 "falsas partidas", candidatos que desistiram da corrida autárquica antes da eleição. Esta terça-feira, o jornal Público faz um balanço dos …