Resolvido mistério da longevidade da civilização mais antiga do mundo

Sara jilani / Wikimedia

Sítio arqueológico de Harappa, berço da civilização Harapeana, no Vale do Indo

Uma equipa de arqueólogos revelou a causa pela qual a civilização indiana Harapeana, uma das mais antigas do mundo, existiu durante muitos milénios e conseguiu adaptar-se durante as secas periódicas que abalavam o Vale do Indo.

“A sobrevivência da maioria das civilizações antigas dependia de um factor crucial — o acesso à água“, diz Cameron Petrie, investigador da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e autor de um novo estudo publicado na revista Current Anthropology.

“O estudo da forma como os seus habitantes dispunham da água e a utilizavam ajuda a entender como a humanidade se adapta às novas situações e por que razão muitas pessoas continuam a praticar a economia natural – mesmo sem ter necessidade disso”, acrescenta o antropólogo.

A Civilização Indiana, ou, por outras palavras, a Harapeana, é uma das civilizações mais antigas do mundo, a par da Egípcia e da Suméria. Nasceu há cerca de 5 mil anos atrás no Vale do rio Indo, na fronteira entre os estados contemporâneos da Índia e do Paquistão, e atingiu o seu auge no século XXIII a.C.

Essa época viu nascer o sistema de comércio urbano e “internacional”, a planificação das povoações municipais, as primeiras instalações sanitárias da humanidade, e foram padronizados as medições e os pesos – com a consequente propagação da influência da Civilização Indiana por todo o continente.

Após o ano 1900 a.C., no entanto, a civilização indiana começou a cair em declínio, algo que os cientistas até agora atribuíram a mudanças climáticas, ou seja, o clima tornou-se mais frio e seco devido à atenuação das monções.

Por outro lado, os dados mais recentes em relação ao clima da Terra ao longo dos últimos 10 mil anos demonstram claramente que o clima do Industão, o subcontinente indiano, mudou de modo brusco nas épocas anteriores a esta, o que leva os cientistas a discutir por que é que a civilização indiana não desapareceu antes.

Petrie e os colegas decidiram investigar como é que as civilizações do Vale do Indo conseguiam sobreviver durante as secas. Para isso, os cientistas realizaram escavações nas margens de um lago seco que se situa perto de um dos centros da civilização indiana, Rakhigarhi.

(dr) Cameron Petrie

Escavações no sítio arqueológico de Masudpur I, Haryana, India

Escavações no sítio arqueológico de Masudpur I, Haryana, India

A equipa de arqueólogos descobriu vestígios de um sistema peculiar de cultivação de produtos agrícolas que indicava que os habitantes da região produziam vários tipos de legumes e cereais ao mesmo tempo. Isto permitiu aos cientistas concluir que esta foi a forma de os habitantes de Rakhigarhi e dos arredores se salvarem das secas.

Depois de analisar os dados recolhidos ao longo destas escavações e os dados sobre o clima da altura no Industão, os cientistas repararam num traço comum próprio de todas as cidades e comunidades da civilização indiana — todas elas ficavam em zonas climáticas onde as temporadas de chuva no Inverno e no Verão se sucediam.

Foi graças a isso que os agricultores da época conseguiam aguentar as secas periódicas, já que uma má colheita no Verão poderia ser compensada por uma colheita melhor de um cereal de inverno.

Nos séculos seguintes, as precipitações reduziram-se significativamente e assim se mantiveram longo de quase 300 anos, o que levou à seca completa do lago – e, segundo afirmam os investigadores, ao despovoamento das cidades nas suas margens.

PARTILHAR

RESPONDER

Há infetados que escondem a doença com medo de perder o salário

O médico António Pais Lacerda, diretor do serviço de Medicina Interna II do Hospital Santa Maria, em Lisboa, alerta que o medo de perder salário ou emprego leva pessoas infetadas com o novo coronavírus …

Tottenham perde frente ao Antuérpia. Mourinho "rasga" equipa: "Queria fazer 11 substituições ao intervalo"

O Tottenham perdeu esta quinta-feira frente ao Antuérpia, na segunda jornada da Liga Europa de futebol, levando o treinador português José Mourinho a criticar a sua equipa. "Queria fazer 11 substituições ao intervalo", admitiu. No …

PCP sobe fasquia no OE2021. Quer mais um escalão de IRS

O PCP quer que o Orçamento do Estado para 2021 contemple a criação de um novo escalão de IRS, segundo uma das dezenas propostas de alteração ao documento que os comunistas fizeram chegar ao Parlamento. Em …

Equipas lusas 100% vitoriosas na jornada europeia. Gaitán estreou-se com um grande golo

O SC Braga e o Benfica venceram esta sexta-feira as partidas a contar para a Liga Europa, depois de o FC Porto ter também saído vitorioso do jogo que disputou frente aos gregos do Olympiacos …

Mutação do coronavírus pode ter tido origem em Espanha (e isso pode explicar a segunda vaga)

Análises realizadas pela Universidade de Basileia, a Escola Politécnica Federal de Zurique e o consórcio espanhol SeqCovid-Spain, liderado pelo Conselho Superior de Investigação Científica, mostram que a nova variante se espalhou pela Europa e outras …

Arqueólogos encontraram lamas sacrificadas pelos Incas no Peru

Arqueólogos encontraram, no Peru, restos mortais mumificados de cinco lamas que foram sacrificadas pelos deuses Incas há cerca de 500 anos. De acordo com o site Live Science, as lamas mumificadas ainda estão adornadas com os cordões …

"Nunca vi nada assim." Ameaça terrorista é mais intensa do que nunca em França (e mais difícil de travar)

O ataque terrorista dentro de uma Igreja em Nice, com a morte de 3 pessoas, veio reforçar a ameaça do terrorismo islâmico em França. Já havia sinais e alertas oficiais de perigo numa altura em …

Costa recebe partidos esta sexta-feira. "Nenhuma medida está excluída", garante Costa

O primeiro-ministro recebe esta sexta-feira, em São Bento, os partidos com representação parlamentar para procurar um consenso para a adoção de medidas imediatas de combate à pandemia de covid-19. Além disso, o Governo vai auscultar …

Ratos-toupeira-nus foram apanhados a raptar bebés de outras colónias

Cientistas descobriram dois casos em que ratos-toupeira-nus foram raptados da sua colónia, tendo sido transformados em escravos. De acordo com o site Science Alert, embora os ratos-toupeira-nus (Heterocephalus glaber) sejam pequenos, têm grandes colónias compostas por …

Não houve multas por falta de máscaras (e o Canhão da Nazaré não desiludiu)

Milhares de pessoas juntaram-se, algumas das quais sem máscaras, para ver as ondas gigantes da Nazaré, nesta quinta-feira, mas nenhuma delas foi multada, apesar de violarem as regras da Direcção-Geral da Saúde (DGS). No mar, …