/

Resgatadas com vida todas as vítimas da derrocada na Madeira

cudipeich / Flickr

Levada do Caldeirão Verde, na Madeira

Uma derrocada na Levada do Caldeirão Verde, concelho de Santana, no norte da Madeira, provocou várias vítimas, esta quarta-feira, mas os bombeiros ainda não sabem quantas, nem a gravidade.

“Sabemos que há vítimas, mas não sabemos quantas, nem o grau de gravidade neste momento”, afirmou fonte da corporação dos Bombeiros Voluntários de Santana, adiantando que já existem elementos do socorro no local, sendo possível que alguma tenha ficado soterrada.

O site da Proteção Civil refere que, pelas 13h57, o Centro Integrado de Comunicação do Comando Regional de Operação de Socorro (CROS) recebeu o alerta para uma derrocada na zona do Caldeirão Verde, que obstruiu um trilho.

Para o local foram acionados vários tipos de meios de socorro, nomeadamente 13 viaturas e mais de 50 operacionais da Equipa Médica de Intervenção Rápida, dos Bombeiros Voluntários de Santana, dos Municipais de Machico, dos Voluntários Madeirenses, da Guarda Nacional Republicana e da Polícia Florestal, informa.

Segundo jornais regionais, pelo menos duas pessoas ficaram soterradas. Em declarações à TSF, o presidente da Câmara de Santana, Márcio Dinarte, confirmou que foi uma terceira pessoa que terá conseguido escapar que alertou as autoridades.

Entretanto, Ricardo Teixeira, presidente da Junta de Freguesia de Santana, garantiu que foram resgatadas com vida todas as vítimas, entre cinco e sete pessoas.

Segundo a SIC Notícias, tratam-se de sete feridos, sendo que dois estão em estado grave: um com um traumatismo craniano e outro com um braço decepado. O canal televisivo avança ainda que duas das vítimas são de nacionalidade francesa e outra alemã.

A levada em causa tem 6,5 quilómetros e um tempo médio de percurso de cinco horas e meia, sendo muito procurada por turistas. Tem início e fim no Parque Florestal das Queimadas e oferece ao caminhante vistas da orografia do interior da ilha.

O trilho inclui a esplanada da levada do Caldeirão Verde, a uma altitude de 990 metros.

No passado dia 23, uma outra derrocada numa pedreira na Estrada da Fundoa, em São Roque, também na ilha madeirense, provocou um morto.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.