Parlamento espanhol rejeita criar comissão de inquérito a Juan Carlos

Salvador Sas / EPA

Rei emérito Juan Carlos

O Parlamento espanhol recusou-se, esta quarta-feira, a abrir um inquérito parlamentar ao antigo rei Juan Carlos por alegada utilização de cartões de crédito suspeitos, uma matéria que divide a coligação governamental de esquerda.

Exilado em Abu Dhabi desde agosto, o antigo rei é suspeito de utilizar cartões de crédito ligados a contas bancárias que não estão em seu nome, entre outras questões que estão sem resposta sobre a sua alegada riqueza.

O pedido de um inquérito parlamentar foi rejeitado pela mesa do Congresso dos Deputados (câmara baixa do Parlamento), o órgão executivo da instituição – que decide sobre as questões a debater – e onde apenas o partido de extrema-esquerda Podemos, no Governo com o PSOE de Pedro Sánchez, votou a favor da medida.

Não é a primeira vez que um pedido de inquérito às atividades de Juan Carlos é recusado, mas pela primeira vez, o serviço jurídico do Parlamento deu a sua aprovação a tal investigação.

Até agora, este serviço de apoio tinha-se oposto à investigação, em nome da imunidade daquele que foi chefe de Estado espanhol de 1975 a 2014.

A ministra da Defesa socialista, Margarita Robles, congratulou-se com a recusa do Congresso dos Deputados em abrir um inquérito, afirmando que o pedido “não era apropriado”.

Uma tal investigação “poderia pôr em causa as nossas instituições“, explicou numa entrevista a uma rádio, acrescentando que, numa democracia sólida e séria, não é bom que as instituições sejam postas em causa”.

No ano passado, vários outros pedidos de comissões de inquérito sobre a fortuna de Juan Carlos foram rejeitados, graças aos votos dos socialistas e da direita.

Visto que os factos relacionados com a utilização destes cartões de crédito ocorreram depois da abdicação de Juan Carlos em 2014, estes podem ser investigados como alegado branqueamento de capitais.

O pai do atual rei Felipe VI pagou 680 mil euros ao fisco, em dezembro último, para evitar o início de uma investigação, mas o Ministério Público ainda não decidiu ainda se deve encerrar o processo.

Juan Carlos é alvo de duas outras investigações. Uma delas pretende determinar se recebeu uma comissão relacionada com a adjudicação a empresas espanholas de um contrato para a construção de um comboio de alta velocidade na Arábia Saudita em 2011.

A outra diz respeito ao alegado branqueamento de dinheiro ligado, segundo a imprensa espanhola, a uma estrutura obscura que faz a gestão de milhões de euros estabelecida na ilha britânica de Jersey, considerada por muitos como um paraíso fiscal.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Encontradas fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico

Investigadores encontraram fibras de poliéster em todo o Oceano Ártico. As evidências sugerem que lavar as nossas roupas está a contribuir para esta contaminação. Há muito tempo que o Ártico provou ser um barómetro da saúde …

Campus universitários nos Estados Unidos podem tornar-se super-propagadores da covid-19

Os campus universitários podem tornar-se super-propagadores do novo coronavírus, que causa a covid-19, para toda a sua área de abrangência, concluiu uma nova investigação levada a cabo nos Estados Unidos. Analisando os 30 campus universitários …

A "máscara mais inteligente do mundo" é recarregável, tem microfone e dá luz

A Razer afirma ter criado a máscara mais inteligente do mundo. O Projeto Hazel é um design com um revestimento externo feito de plástico reciclado à prova de água e é transparente para permitir a …

Novo tratamento permite que pessoas com lesões na espinal medula voltem a mexer mãos e braços

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington conseguiu ajudar seis participantes com lesões traumáticas da espinal medual a recuperar alguma mobilidade de mãos e braços. Muitas das pessoas que sofrem lesões traumáticas da espinal medula …

Ventiladores comprados à China custaram 1,3 milhões. Autarquias algarvias vão pedir devolução do dinheiro

Os 30 ventiladores comprados à China seriam usados nos hospitais do Algarve, mas os equipamentos não funcionam. Os autarcas vão agora exigir devolução do dinheiro. De acordo com a edição do jornal Público deste domingo, o …

EUA um passo atrás da China. Pequim leva avanço na Guerra Comercial (e as suas exportações estão em alta)

No ano em que a pandemia se expandiu em todo o mundo, muitos países viram-se em mãos com graves problemas financeiros e económicos. No caso da China, a situação foi mais positiva e o país …

Alexei Navalny detido no regresso à Rússia

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi detido este domingo no aeroporto em Moscovo quando regressava à Rússia. Os serviços prisionais russos (FSIN) detiveram o opositor russo Alexei Navalny, este domingo, à chegada a Moscovo, acusando-o …

Prazo para trocas ou devoluções suspenso durante confinamento

O prazo para efetuar trocas ou devoluções de bens ficará suspenso durante o atual confinamento e as garantias que terminem neste período ou nos 10 dias seguintes serão prorrogadas por 30 dias, segundo diploma publicado …

Desde 2001 que polícias negros alertam para racismo de agentes do Capitólio

Com a invasão do Capitólio, investiga-se o alegado racismo existente na Polícia do Capitólio. Desde 2001 que agentes negros denunciam casos de discriminação racial no departamento. Desde 2001, centenas de agentes policiais negros processaram o departamento …

Um megatsunami devastou uma vila na Gronelândia. Três anos depois, há quem não possa voltar a casa

Em junho de 2017, Nuugaatsiaq, na Gronelândia, foi devastada por um megatsunami, cujas ondas foram desencadeadas por um enorme deslizamento de quase 30 quilómetros através do fiorde. Embora as ondas se tivessem dissipado quando chegaram a …