Reino Unido. Brexit e saúde dominam debate entre Boris e Jeremy

Jonathan Hordle / EPA

Debate entre Boris Johnson e Jeremy Corbyn

A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) e a saúde foram os dois temas principais do debate de terça-feira entre o primeiro-ministro britânico ainda em funções, Boris Johnson, e o seu opositor e candidato às eleições, Jeremy Corbyn.

O início, bem como a metade da primeira metade da hora do debate, foi ocupado com o ‘Brexit’, como noticiou o Observador. Durante esse tempo, Johnson, líder do Partido Conservador, questionou várias vezes o que seu opositor defendia sobre essa questão.

“O senhor Corbyn não nos diz de que lado fará campanha em caso de referendo sobre o Brexit”, disse Johnson. “Mais uma vez, se a política do Labour for aplicada, não sabemos de que lado o senhor Corbyn fará campanha: pelo Leave ou pelo Remain?”, reforçou. “Ele acredita no que está a propor? Ou irá, por absurdo, fizer campanha contra o acordo que ele próprio negociou?”, acrescentou ainda.

Corbyn respondeu lembrando que “o primeiro-ministro votou duas vezes contra o acordo de Theresa May”, firmando um “acordo ainda pior”. Quanto ao segundo referendo, indicou que serve esclarecer “a escolha do povo”.

“Ainda não sabemos, é um enigma: irá Jeremy Corbyn fazer campanha pelo acordo que quer fazer ou irá chamar os seus amigos do Labour para destruir a geringonça que ele próprio criou?”, voltou a atacar Johnson.

De acordo com o Público, Corbyn tem defendido negociar um novo acordo que inclua uma união aduaneira com a UE e o alinhamento com o mercado único e com a legislação laboral e ambiental, o qual submeteria a uma consulta com efeito vinculativo e que teria como opção a permanência na UE.

Este foi também acusado pelo primeiro-ministro de estar a preparar um acordo secreto com o Partido Nacional Escocês (SNP) no qual, em troca do apoio parlamentar para formar governo, estaria disposto a conceder autorização aos escoceses para realizarem um novo referendo à independência. Corbyn disse que não há “nenhum acordo” com o SNP.

Ao ser confrontado com as acusações de anti-semitismo sobre o seu partido desde que é líder, Corbyn disse reconhecer que os judeus têm uma “história desesperada”, sobretudo no século XX, e que “o racismo, seja de que forma for, é um flagelo”.

Na segunda parte do debate o tema central foi a saúde, com incidência no Sistema Nacional de Saúde britânico (National Health System – NHS).

Corbyn começou por apontar que o sistema está “sob uma tremenda pressão”. “Ouvi ontem a história de uma mulher que morreu de cancro da mama. No dia anterior, tinha ido ao hospital para receber tratamento urgente. Esperou oito horas. Os enfermeiros não conseguiam nenhum médico porque estavam todos ocupados. Ela fez um vídeo para as redes sociais a pedir que apoiem o sistema de saúde. É uma das coisas mais preciosas deste país”, relatou.

“Acabemos com a privatização do NHS”, apelou, referindo-se às parcerias público-privadas.

Antes disso, ainda na primeira parte do debate, este tema já tinha sido mencionado, com Corbyn a apontar “uma série de encontros secretos com os EUA, onde [Boris] propõe abrir os nossos ‘mercados do SNS’, como eles lhe chamam”. A referência diz respeito a reuniões noticiadas pela imprensa britânica entre responsáveis do governo com empresas norte-americanas, onde o NHS foi tema de discussão.

Johnson não negou a existência desses encontros, limitando-se a responder que também valoriza o NHS e recordando que o governo irá construir 40 novos hospitais. “O NHS não está à venda”, garantiu.

Quando questionado sobre qual o líder político mundial que mais admira, Corbyn indicou o nome de António Guterres, dizendo que o secretário-geral da ONU “está a tentar unir o mundo”.

À pergunta “A verdade importa nesta campanha?”, Johnson optou por um “penso que sim”.

No fim do debate, a sondagem final da YouGov, em parceria com a Sky News, mostrou uma vantagem de Boris Johnson no debate.

Johnson e Corbyn responderam a perguntas da audiência composta por pessoas de diferentes áreas sociais e políticas, tendo sido confrontados com a falta de confiança dos britânicos nos políticos, a saúde, a despesa pública e a família real.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu a atriz e encenadora Fernanda Lapa

A atriz e encenadora faleceu, esta quinta-feira, aos 77 anos, em Cascais, onde estava hospitalizada, anunciou a Escola de Mulheres, companhia que dirigiu desde a sua fundação. "É com profundo pesar e imensa tristeza que a …

PJ acredita ter detido homem que ateou fogo que matou animais em canil de Santo Tirso

A Polícia Judiciária (PJ) está "convencida" de que o autor do fogo que teve origem em Valongo e se estendeu a Santo Tirso, onde dezenas de animais morreram, é um eletricista que foi esta quarta-feira …

O nosso cabelo sabe o que comemos, onde moramos e quanto custou o corte

Milímetro a milímetro, o cabelo constrói um registo da nossa dieta. Como os fios de cabelo são construídos a partir de aminoácidos, preservam os traços químicos da proteína da comida que ingerimos. Os fios de cabelo …

Não foram meteoros. Uma forte atividade vulcânica arrefeceu a Terra há 13 mil anos

Porque é que a Terra arrefeceu repentinamente há 13 mil anos? Sedimentos antigos encontrados numa caverna no Texas, nos Estados Unidos, parecem ter resolvido este grande mistério. Alguns cientistas acreditam que o fenómeno que arrefeceu repentinamente …

Novo método prevê erupções solares com algumas horas de antecedência

Um novo método capaz de prever explosões solares poderia ajudar a Humanidade a preparar-se contra possíveis desastres causados por este fenómeno explosivo da nossa estrela. As erupções solares são explosões que ocorrem na superfície do Sol …

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …