Referendo na Hungria para validar polémica taxa de Internet

EPP / Flickr

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, anunciou esta sexta-feita um referendo nacional, em janeiro, para decidir sobre a taxa de utilização da internet, assunto que tem provocado várias manifestações de protesto.

“O imposto sobre a internet não pode ser aplicado na sua forma atual. Nada pode ser validado nas circunstâncias atuais”, explicou o dirigente húngaro em entrevista rádio pública, anunciando um referendo nacional para janeiro.

No domingo, mais de dez mil pessoas manifestaram-se em Budapeste contra a intenção do governo de introduzir um imposto sobre a utilização da internet, considerando-a uma “ideia retrógrada”.

“Não vai haver nenhuma taxa de Internet, nós vamos impedi-lo”, disse Balázs Gulyás, um dos organizadores do protesto. “Se a taxa não for anulada nas próximas 48 horas, estaremos de volta”, adiantou, frisando que a medida “isolaria a Hungria do resto do mundo e poderia causar a perda de milhares de postos de trabalho”.

O anúncio da taxa – no valor de 50 cêntimos por cada gigabyte de dados transferidos – foi feito pelo ministro da Economia, Mihaly Varga.

A medida, que consta do orçamento para 2015 de um dos países mais endividados da União Europeia, entraria em vigor no próximo ano e permitiria angariar cerca de 60 milhões de euros por ano.

O executivo de direita, liderado por Viktor Orban, tem sido acusado de autoritarismo e os organizadores do protesto acreditam que a taxa sobre a Internet é mais uma medida para limitar os críticos da governação, que utilizam sobretudo as redes virtuais.

A possibilidade de introdução da taxa também lançou o alarme em Bruxelas, com Neelie Kroes, responsável da União Europeia para a comunicação digital, a considerá-la, através da rede social Twitter, “uma vergonha para o governo húngaro”.

Viktor Orban foi reeleito em abril, com uma maioria de dois terços, para um segundo mandato, mas, desde que os Estados Unidos proibiram a entrada no país de vários responsáveis políticos suspeitos de corrupção, tem enfrentado uma pressão sem precedentes.

DR @MurphyPeterN / Flickr

"Libertem a Hungria, libertem a Internet", a multidão desfilou até à sede do partido Fidesz, do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban

“Libertem a Hungria, libertem a Internet”, a multidão desfilou até à sede do partido Fidesz, do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Depressão Glória. Quedas de árvores, falhas de eletricidade e um ferido grave

A depressão Glória já provocou várias quedas de árvores, falhas na eletricidade e um ferido grave. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados. "O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra", afirmou o …

Ministério Público contratou ex-agente da PJ para analisar contas da Operação Tutti Frutti

As contas do caso Tutti-Frutti foram entregues a Edígio Cardoso, antigo diretor da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) da Polícia Judiciária, reformado há mais de um ano. A investigação do caso Tutti-Frutti iniciou-se em …

Reconstruções em Pedrógão. Gulbenkian exige indemnização de meio milhão por suspeita de ilegalidades

A Fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de euros por ilegalidades na reconstrução de casas de Pedrógão. Estão em causa cinco habitações. A fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de …

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …

Diplomatas portugueses salvaram entre 60 mil e 80 mil vidas durante a II Guerra Mundial

Os diplomatas portugueses terão salvo entre 60 mil a 80 mil refugiados do regime nazi, maioritariamente judeus, durante o período da II Guerra Mundial, estimou a historiadora Irene Flunser Pimentel em entrevista à agência Lusa. Além …

"Absolutamente determinantes." Autárquicas de 2021 vão ser a prova de fogo de Rui Rio

Rui Rio foi reeleito presidente do PSD este sábado, mas tem pela frente vários desafios. O maior deles todos serão as autárquicas de 2021 que vão ditar muito do seu futuro político.  Rui Rio mostrou-se disponível …