Húngaros protestam contra “vergonhosa” taxa de utilização da Internet

DR @MurphyPeterN / Flickr

"Libertem a Hungria, libertem a Internet", a multidão desfilou até à sede do partido Fidesz, do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban

“Libertem a Hungria, libertem a Internet”, a multidão desfilou até à sede do partido Fidesz, do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban

Mais de dez mil pessoas manifestaram-se este domingo em Budapeste, capital da Hungria, contra os planos do governo para introduzir uma taxa sobre a utilização da internet, considerando-a uma “ideia retrógrada”.

Gritando “Libertem a Hungria, libertem a Internet“, a multidão desfilou até à sede do partido Fidesz, do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, tendo deixado teclados de computador usados junto aos portões.

Os manifestantes conseguiram partir algumas janelas do edifício e, segundo relatos da agência francesa AFP, o ambiente ficou tenso quando a polícia de choque rodeou a zona.

“Não vai haver nenhuma taxa de Internet, nós vamos impedi-lo”, disse Balázs Gulyás, um dos organizadores do protesto. “Se a taxa não for anulada nas próximas 48 horas, estaremos de volta”, adiantou, frisando que a medida “isolaria a Hungria do resto do mundo e poderia causar a perda de milhares de postos de trabalho”.

O anúncio da taxa – no valor de 50 cêntimos por cada gigabyte de dados transferidos – foi feito esta semana pelo ministro da Economia, Mihaly Varga.

A medida, que consta do orçamento para 2015 de um dos países mais endividados da União Europeia, entraria em vigor no próximo ano e permitiria angariar cerca de 60 milhões de euros por ano.

O executivo de direita, liderado por Viktor Orban, tem sido acusado de autoritarismo e os organizadores do protesto acreditam que a taxa sobre a Internet é mais uma medida para limitar os críticos da governação, que utilizam sobretudo as redes virtuais.

Os manifestantes estão também preocupados com os efeitos da taxa nos pequenos negócios e nas pessoas que já têm dificuldade de acesso à informação, nomeadamente as que vivem nas zonas mais pobres do país.

“É uma ideia retrógrada, quando a maioria dos países está a tornar o acesso à Internet mais fácil”, realçou Judit Nagy-Korsa, que participava no protesto.

Mas as críticas à taxa estendem-se ao setor das comunicações. A maior empresa de telecomunicações do país, a Magyar Telekom, opõe-se ao novo imposto, sobre o qual não foi consultada.

Perante a avalancha de críticas, o partido no governo modificou a proposta para fixar uma contribuição máxima de 2,2 euros mensais para os utilizadores particulares e de 16 euros para as empresas.

Mas o próprio grupo de trabalho sobre comunicações do Fidesz já pediu mesmo a retirada total da proposta, que deverá ser debatida no parlamento na próxima semana.

A taxa também lançou o alarme em Bruxelas, com Neelie Kroes, responsável da União Europeia para a comunicação digital, a considerá-la, através da rede social Twitter, “uma vergonha para o governo húngaro“.

Vários manifestantes que hoje desfilaram em Budapeste transportavam bandeiras da União Europeia e dos Estados Unidos, bem como cartazes onde se lia “Governo mafioso“.

Viktor Orban foi reeleito em abril, com uma maioria de dois terços, para um segundo mandato, mas, desde que os Estados Unidos proibiram a entrada no país de vários responsáveis políticos suspeitos de corrupção, tem enfrentado uma pressão sem precedentes.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Na Austrália, há cães treinados para farejar e resgatar coalas encurralados pelos incêndios

Cães treinados para encontrar coalas estão a ajudar as equipas de resgate a salvar os animais nos devastadores incêndios da Austrália. "Bear", um cão de raça coolie australiano, integra a equipa de busca e salvamento em …

Grécia vai fechar os três maiores campos de refugiados nas ilhas do Mar Egeu

A Grécia anunciou, esta quarta-feira, que os três maiores campos de migrantes nas ilhas de Lesbos, Samos e Quios, no Mar Egeu, serão fechados e substituídos por estruturas fechadas que triplicarão a sua capacidade. "Descongestionar as …

Preços dos passes da Área Metropolitana do Porto devem manter-se em 2020

A Área Metropolitana do Porto (AMP) revelou esta quarta-feira que pretende manter inalterados os preços das assinaturas mensais Andante, em 2020, apesar da Taxa de Atualização Tarifária (TAT) de 0,38%. Em resposta à Lusa, aquela entidade …

Diplomata suspeito de tentar matar com ácido sulfúrico detido

A PSP conseguiu deter, esta quarta-feira, o diplomata guineense suspeito de ter atacado o companheiro da ex-namorada com ácido sulfúrico. Depois do incidente, em Sintra, as autoridades não tinham conseguido prender por causa do seu …

TAP baptiza avião em homenagem a Raul Solnado

Raul Solnado, um dos maiores nomes do humor português, vai dar nome, a partir desta quinta-feira, a um avião da TAP. A homenagem acontece no Dia Mundial da Televisão. O batismo do "Avião Raul Solnado" acontecerá …

Fisco quer devolução de 3,5 milhões de euros por erro em declarações de IRS de 2015

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou um erro na liquidação de declarações de IRS relativas a 2015, que implicou um novo apuramento do imposto em cerca de dez mil declarações no valor de 3,5 …

Afeganistão declara derrota do Daesh no principal bastião no país

O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, anunciou esta terça-feira a derrota do grupo extremista Daesh na província de Nangarhar, no leste, considerado um dos principais bastiões do grupo 'jihadista' no país. "Quem poderia imaginar há um …

Parlamento vota Orçamento do Estado a 10 de janeiro

O Orçamento do Estado para 2020 será discutido na generalidade em 9 e 10 de janeiro, na Assembleia da República, com votação final global marcada para 7 de fevereiro. Segundo o jornal Público, as duas primeiras …

Legionella. Fase de instrução do surto de Vila Franca de Xira começa hoje

O início desta fase facultativa, em que o Tribunal de Instrução Criminal de Loures vai decidir se o processo segue e em que termos para julgamento, está agendado para as 09h30 e decorrerá à porta …

Um dos mais influentes empresários de Malta foi detido no caso da morte de jornalista

Foi detido no seu iate o magnata Yorgen Fenech, um relevante empresário de Malta, no âmbito das investigações à morte da jornalista Daphne Caruana Galizia que estava a investigar pessoas influentes do país pelo alegado …