Ramalho Eanes denuncia “epidemia da corrupção”

Tiago Petinga / Lusa

O antigo presidente da República, António Ramalho Eanes

O ex-Presidente da República Ramalho Eanes defendeu a necessidade de revisão do sistema eleitoral para resolver a crise da representação política, sem esquecer que a sociedade civil também deve ter maior nível de participação.

Para Ramalho Eanes, a corrupção é uma “epidemia que grasse pela sociedade” portuguesa. O antigo Presidente da República, que apresentou a sua radiografia do país na Associação para o Desenvolvimento Económico e Social (SEDES), em Lisboa, esta segunda-feira,considera que esta epidemia se deve, em parte, a uma “cultura de complacência”, mas também a um sistema partidário que escolheu o “encastelamento”.

O problema da corrupção é muito complexo. Em Portugal, tem sido dito, e acho que com alguma razão, que a sociedade civil não é forte e autónoma perante o Estado e devia sê-lo. As empresas deviam ser autónomas perante o Estado. O Estado estabelece as regras, vê se são respeitadas e atua quando não são, mas não estabelece com as empresas determinadas relações que são relativamente perversas. As relações em que a empresa consegue determinadas benesses, favores, isso é um género de corrupção”, disse durante a conferência, citado pelo Diário de Notícias.

Para o antigo governante, “tudo isto se pode modificar e modifica com certeza” quando a sociedade civil for mais “autónoma” e “as empresas não tenham dificuldades burocráticas porque a nossa administração pública responde com prontidão, a justiça não demora quando houver uma fiscalização sobre aquilo que são os atos do parlamento”.

“Se olhar a história, há coisas que são muito difíceis. A alteração cultural numa sociedade é uma coisa muito difícil. Enchemos a boca com revoluções culturais, a russa, a chinesa. Quando implodiu o comunismo na União Soviética, o que a gente encontrou foi o homem russo. Não tinha sido criado um Homem novo, tal como prometiam. Não é fácil criar homens novos. Não é fácil modificar a cultura“, reconheceu.

Ainda assim, o ex-Presidente da República afirmou que “houve alterações significativas”, uma vez que a sociedade civil era “maioritariamente inculta e ignorante”, e hoje é “maioritariamente culta, informada e cosmopolita“.

Durante a conferência, que se prolongou durante cerca de duas horas, Ramalho Eanes criticou também as “listas fechadas” e o facto de os membros eleitos se transformarem em “delegados do partido”, em vez de serem representantes dos cidadãos.

Para Eanes, as forças políticas “do arco do poder têm colonizado a administração pública”, nas suas várias vertentes (central, local e setor empresarial do Estado), nomeadamente a Caixa Geral de Depósitos (CGD).

O ex-Presidente defendeu ainda a necessidade de revisão do sistema eleitoral para resolver a crise da representação política, sem esquecer que a sociedade civil também deve ter maior nível de participação. “É verdade que esse hiato existe. Isso não é novidade nenhuma. Toda a gente sabe, toda a gente reconhece e é necessário modificar.”

Depois de evidenciar a distância entre cidadãos e políticos, Ramalho Eanes citou, como exemplo, o estudo do antigo primeiro-ministro e atual secretário-geral da ONU, António Guterres, para reforma da metodologia das eleições. Ainda assim, não especificou soluções concretas para o problema.

“Uma das razões, como referi, será o sistema eleitoral. A outra, talvez não tenhamos feito aquilo que se impunha, que era socializar a política, isso poderia ter sido feito através da escola. E politizar a sociedade, sobretudo a jovem, também através da escola”, disse sobre o aumento da abstenção ou a opção pelos votos brancos e nulos.

Para Eanes, “a democracia tem muito menos democracia quanto menor for a participação dos cidadãos na escolha dos seus representantes, porque são os seus representantes que vão desenvolver o trabalho político em proveito da comunidade, do país, de todos e deles mesmos”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Este sim, além de um GRANDE SENHOR, tem lucidez e HONRA suficientes para identificar o problema e apontar soluções.

RESPONDER

Comissão da CGD não vai apresentar queixa contra Banco de Portugal

A comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos não vai apresentar queixa contra o Banco de Portugal, alegando que os argumentos jurídicos não são sólidos o suficiente. Apesar de o relatório final da comissão …

Ministério Público está a funcionar com menos 189 magistrados do que a lei prevê

Há algum tempo que fala da falta de magistrados no Ministério Público, mas só agora o Conselho Superior deste organismo decisivo no combate ao crime diagnosticou a dimensão exata do problema. Um relatório do Conselho Superior …

FC Porto vai defrontar Krasnodar na terceira pré-eliminatória da Champions

O FC Porto vai defrontar com os russos do Krasnodar o acesso aos playoffs da Liga dos Campeões, ditou o sorteio realizado, esta segunda-feira, na Suíça. O sorteio realizado esta manhã em Nyon, na Suíça, ditou uma …

PSOE e Podemos em contrarrelógio para coligação em dia de tomada de posse

O tempo para as negociações entre PSOE e Podemos para uma coligação está a esgotar-se. Em dia de tomada de posse, os dois partidos tentam os últimos esforços. Começou hoje às 11h de Lisboa a cerimónia …

Assange vai ser extraditado para os Estados Unidos, diz Mike Pompeo

O Reino Unido vai extraditar para os Estados Unidos o fundador do WikiLeaks Julian Assange para ser julgado por espionagem, afirmou o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, segundo o jornal equatoriano El Universo. “Já fizemos …

Shinzo Abe vence legislativas no Japão mas sem votos suficientes para reforma constitucional

A coligação política do primeiro-ministro japonês venceu as eleições parciais de domingo, mas sem conseguir os dois terços necessários na câmara alta do parlamento para levar avante uma reforma constitucional. Dos 124 lugares que foram a …

Índia lança missão lunar Chandrayaan-2

A Organização de Investigação Espacial da Índia (ISRO) lançou hoje a nave não tripulada 'Chandrayaan-2', que deverá alunar a 6 ou 7 de setembro, depois de permanecer na órbita da Lua. A 'Chandrayaan-2' "permanecerá em órbita …

Nova baixa no Governo britânico em protesto contra Boris Johnson como líder

O Secretário de Estado para a Europa e Américas britânico, Alan Duncan, demitiu-se esta segunda-feira em protesto pela possível vitória de Boris Johnson na corrida para a liderança do Partido Conservador e Governo Britânico. A notícia …

PS já vale o dobro do PSD. Se as legislativas fossem hoje, venceria com 43% dos votos

O PS com 43,2% dos votos obteria o dobro dos do PSD, 21,6%, caso as eleições legislativas fossem agora, de acordo com uma sondagem da Pitagórica para o Jornal de Notícias e a TSF publicada …

Encontrada em Israel cidade com dez mil anos da Idade da Pedra

Uma enorme metrópole que remonta à Idade da Pedra foi descoberta perto de Jerusalém, em Israel. Os investigadores dizem que não é apenas a maior deste tipo já encontrada no país, mas uma das mais …