Raios matam 59 pessoas em três dias no Bangladesh

59 pessoas morreram em três dias atingidas por raios no Bangladesh – um recorde sem precedentes, mesmo num país habituado às tempestades tropicais antes das monções, revelou este domingo o responsável do Departamento de Gestão de Catástrofes do país.

“Nunca tínhamos registado um número tão elevado de mortos devido ao descargas eléctricas atmosféricas”, declarou à agência France Presse o responsável do Departamento de Gestão de Catástrofes do Bangladesh, Reaz Ahmed.

A maioria das vítimas são camponeses atingidos quando trabalhavam nos seus campos de arroz.

Segundo o Departamento de Gestão de Catástrofes, desde 2011 foram atribuídas 200 mortes por ano a raios e descargas eléctricas atmosféricas.

Segundo o meteorologista Shah Alam, o aumento do número de vítimas explica-se pela desflorestação e sobretudo pelo corte das árvores mais altas, como as palmeiras, que funcionam como para-raios, atraindo-os.

Além disso, os trabalhadores agrícolas cada vez têm mais objectos metálicos, como telemóveis.

As autoridades anunciaram o lançamento de uma campanha de informação sobre os perigos dos raios a partir desta segunda-feira.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal entre os países que mais milionários vai criar nos próximos 5 anos

Há, actualmente, 117 mil portugueses que são milionários. Mas o número deverá crescer para 174 mil em 2024, o que constitui uma subida de 49% que supera o aumento médio esperado de milionários a nível …

Confrontos na Catalunha. PSOE desce e extrema-direita sobe nas intenções de voto

Segundo uma sondagem para o espanhol El Mundo, os socialistas ficariam com 121 deputados e 27% dos votos. O PP cresce e o Vox pode passar a terceira força política. De acordo com uma sondagem publicada …

Hackers bloquearam mais de 30 organismos públicos em 2019

Desde o início deste ano, mais de 30 organismos públicos foram alvo de ataques informáticos, escreve o Jornal de Notícias esta terça-feira. De acordo com o diário, os hackers atacam sistemas informáticos de câmaras municipais, juntas de …

Liderança da bancada do PSD: Negrão quis sair, Rio é "boa solução" a curto prazo

Fernando Negrão, que no último ano e meio liderou a bancada parlamentar do PSD, admitiu esta terça-feira não estava disponível para continuar no cargo. "Não estava disponível [para continuar à frente da bancada] porque foi …

José Maria Ricciardi diz que está disponível para "erguer o Sporting"

José Maria Ricciardi, um dos candidatos nas eleições de setembro de 2018, anunciou através das redes sociais que está disponível para "erguer o Sporting". Na página do Facebook "Ricciardi - Erguer o Sporting", José Maria Ricciardi …

Boris Johnson volta aos Comuns para aprovar Brexit em tempo recorde e sair dia 31 de outubro

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai tentar esta terça-feira aprovar a legislação necessária para poder garantir que o Reino Unido sai da União Europeia no dia 31 de outubro quer haja ou não consenso na …

Líbano. Governo corta metade dos salários de políticos em resposta aos protestos

Ao quinto dia de manifestações, o governo libanês respondeu com a aprovação de um pacote de emergência de reformas económicas que deixa cair a introdução de novos impostos e passa pela redução do défice. O primeiro-ministro …

Caso Griezmann. Barcelona paga 15 milhões pelo silêncio do Atlético (e fica com benefício futuro)

Escreve o jornal espanhol El Mundo que Barcelona e Atlético de Madrid já chegaram a acordo no "caso Griezmann". O clube catalão pagou 15 milhões de euros pelo silêncio dos colchoneros, ficando ainda com benefício …

Professor detido depois de ser acusado de agredir aluno “com enorme violência”

Um aluno do 8.º ano da Escola Secundária Rainha Dona Leonor, em Alvalade, em Lisboa, terá sido esta segunda-feira agredido por um professor durante uma aula. Segundo o relato da Associação de Encarregados de Educação dos …

Gabinetes dos novos membros do Governo custam 71 milhões de euros

O novo Governo terá 70 gabinetes no total, que representarão uma despesa anual de, pelo menos, 71 milhões de euros aos cofres públicos, mais sete milhões de euros do que o último. O primeiro-ministro, António Costa, …