Rainha de Inglaterra vai ter que aceitar mais visitas para tapar buraco no orçamento da Casa Real

UK Parliament / Flickr

-

Um relatório preparado por uma comissão do Parlamento Britânico sugere que o Palácio de Buckingham deveria ser aberto para receber visitantes quando a rainha não estiver na residência.

O Comité de Contas Públicas fez a sugestão depois de analisar os gastos da Casa Real, departamento que gerencia e administra os negócios oficiais da rainha Isabel II.

O relatório concluiu que as contas deixaram um buraco no orçamento de 2,3 milhões de libras (cerca de 2,8 milhões de euros) no Sovereign Grant, fundo de 31 milhões de libras (cerca de 37,5 milhões de euros) de dinheiro público dado à rainha todos os anos para ser gasto nas suas funções oficiais.

O dinheiro, transferido pelo Tesouro, é usado para pagar os gastos com compromissos oficiais, funcionários e a manutenção dos palácios. O rombo teve que ser coberto com um fundo de reserva.

É preciso “mais firmeza” no planeamento

A Casa Real tem sido criticada pelo buraco no orçamento. A presidente do comité, a deputada trabalhista Margaret Hodge, disse que havia “enorme margem para poupança” nos gastos da monarca.

“Não estamos a acusar ninguém de exceder-se, o que estamos a dizer é que não achamos que a rainha esteja a ser bem servida pela Casa Real e pelo Tesouro”, disse a deputada ao programa Today, da Radio 4 da BBC.

Para Hodge, a Casa Real deveria mostrar “mais firmeza” na elaboração de planos de contingência para lidar com rombos e ao orçar custos de reformas e consertos. Além disso, o Tesouro teria o “dever de estar ativamente envolvido em rever os planos e a administração financeira da Casa”.

Hodge disse que a Casa Real escapou das medidas de austeridade impostas ao setor público, reduzindo os gastos em apenas 5% nos últimos seis anos. “Eles mantiveram a mesma quantidade de funcionários que tinham há cinco anos, e certamente devem ter atenção às propriedades do património histórico.”

Visitas só em setembro e outubro

“A rainha pode atrair rendimentos, com os visitantes do Palácio de Buckingham, mas o Palácio de Buckingham está aberto apenas 78 dias por ano, e recebe apenas cerca de meio milhão de visitantes“, acrescentou a deputada. “Compare isso com a Torre de Londres – eles recebem mais de 2 milhões de visitantes.”

Hodge afirma que aumentar o número de visitantes anuais ajudaria a pagar por melhorias para reduzir as contas de eletricidade e gás, e serviria para financiar reformas tanto para o Castelo de Windsor quanto para o Mausoléu da rainha Victoria e do príncipe Albert, que está há 18 anos à espera de reparações.

As “salas de Estado” do Palácio de Buckingham – projetadas para monarcas “receberem, recompensarem e entreterem seus súditos e dignitários em visita” – são abertas ao público pagante todos os anos durante agosto e setembro, desde 1993.

Inicialmente, essa receita ajudou a pagar pela restauração do castelo de Windsor, que foi danificado por um incêndio em novembro de 1992, e hoje destina-se à instituição de caridade Royal Collection Trust, que administra a Royal Collection – “uma das coleções de arte mais importantes do mundo”.

Sovereign Grant deve subir para 37,9 milhões de libras (cerca de 46 milhões de euros) em 2014-15.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Museu de Nova Iorque devolve ao Egito "caixão dourado" roubado em 2011

O Museu Metropolitan (MET) de Nova Iorque vai devolver ao Egito um sarcófago roubado em 2011, durante as manifestações da chamada "Primavera Árabe", anunciou este domingo a instituição nova-iorquina. Construído em ouro para o sacerdote Nedjemankh, …

Quase um terço da população chinesa terá mais de 65 anos em 2050

Trinta por cento da população chinesa terá mais de 65 anos, dentro de três décadas, informou hoje um jornal chinês, ilustrando o rápido envelhecimento do país, apesar de ter abolido a política de filho único. “O …

Trump pede à Europa que julgue os seus "jihadistas" (ou os EUA terão de os libertar)

O presidente dos Estados Unidos apelou aos países europeus, nomeadamente o Reino Unido, a França e a Alemanha, para repatriarem e julgarem os seus combatentes do Estado Islâmico feitos prisioneiros na Síria. Caso contrário, aponta …

Depois de 11 mortes e 1800 condenações, franceses querem o fim dos Coletes Amarelos

A maioria dos franceses defende que devem parar os protestos nas ruas dos “coletes amarelos”, três meses após o início das primeiras manifestações que fizeram 11 vítimas mortais, noticia esta segunda-feira a agência France Presse. Uma …

Uma tese de doutoramento levou Marcelo à capa do El País

A tese de doutoramento sobre Marcelo Rebelo de Sousa é de autoria de uma professora universitária e jornalista da RTP. O tema já chegou ao jornal espanhol El País. O jornal percorre as provas de popularidade …

Seguros de saúde sobem para 2,6 milhões com crise no SNS

No primeiro semestre de 2018 o número de contratos de seguros de saúde aumentou 3%, em termos homólogos, para 2,6 milhões, escreve esta segunda-feira o Jornal de Notícias na sua edição impressa. Os dados, da Autoridade …

PSP usa critérios étnicos para avaliar risco de bairros problemáticos

Apesar de a recolha de dados étnico-raciais não ser permitida em Portugal, a PSP utiliza ainda critérios étnicos na avaliação do grau de risco de zonas urbanas sensíveis (ZUS), avança o jornal Público esta segunda-feira. Segundo …

Pyongyang fala em “momento decisivo” em vésperas de nova cimeira com Washington

O principal diário norte-coreano, Rodong Sinmun, escreve esta segunda-feira que o país enfrenta "um momento decisivo", em termos de desenvolvimento económico, a pouco mais de uma semana da cimeira entre o líder norte-coreano e dos …

OCDE quer tribunais especiais para julgar a corrupção

Portugal precisa de fortalecer os mecanismos de prevenção da corrupção, defende a OCDE, que sugere a criação de tribunais especializados e a redução das possibilidades de recurso dos arguidos.  O retrato da análise da corrupção …

Costa "está a colocar todos os potenciais sucessores no palco”

No seu habitual espaço de comentário político semanal na SIC, Luís Marques Mendes falou sobre as recentes alterações no Governo, a moção de censura do CDS que "não faz sentido" e a "crise anunciada" da …