Rackete fica em liberdade e apela em tribunal para a ação da UE

Pasquale Claudio Montana Lampo / EPA

Carola Rackete

A capitã do navio humanitário Sea Watch 3 Carola Rackete, suspeita em Itália de ajuda à imigração ilegal, regressou esta quinta-feira a um tribunal na Sicília para ser ouvida pela justiça italiana.

Carola Rackete, a capitã alemã do Sea Watch 3 sob investigação por auxílio à emigração ilegal, disse à saída da audiência que espera que as instituições europeias trabalhem para que os migrantes possam ser socorridos.

“Espero sinceramente que agora a Comissão Europeia, após a nova eleição do Parlamento, faça o seu melhor para evitar que situações como essa aconteçam e que todos os países europeus trabalhem juntos para aceitarem quaisquer pessoas resgatadas pelas tripulações civis”, afirmou, citada pelo Diário de Notícias.

A capitã, de 31 anos, acostou o navio no porto da ilha de Lampedusa a 29 de junho com 41 migrantes a bordo, desafiando assim as leis italianas e os avisos da guarda costeira. Ainda assim, Rackete negou ter cometido algo de errado, uma vez que estava a salvar vidas.

Depois de ter sido interrogada durante duas horas pelos magistrados esta quinta-feira, Carola Rackete disse aos jornalistas que está satisfeita por ter explicado o que aconteceu após ter passado 17 dias em águas internacionais à espera de autorização para atracar – em vão.

“Fiquei muito contente por ter tido a oportunidade de explicar em pormenor a missão de salvamento que realizámos no dia 12 de junho”, sublinhou a capitã alemã.

Matteo Salvini, ministro do Interior italiano, acusa os grupos de ativistas de atuarem como um serviço de transporte para os traficantes de pessoas. Neste sentido, o governante aprovou uma nova legislação que penaliza quem leve migrantes para solo italiano, com multas de 50 mil euros e a apreensão do navio, além de ter reforçado a guarda costeira da Líbia.

Salvini chamou Rackete de “pirata” e “fora-da-lei”, o que levou a alemã a processar o líder da Liga por difamação e instigação à violência.

A alemã foi presa quando chegou a Lampedusa, tendo sido acusada de colocar vidas em perigo ao desobedecer às ordens de um navio de guerra e de ter colidido com um navio patrulha. A juíza Alessandra Vella desvalorizou as acusações e libertou-a de prisão domiciliária, mas ainda enfrenta possíveis acusações de auxílio à imigração ilegal.

Segundo o diário, Carola Rackete está livre. Os magistrados adiantaram ainda que não marcaram nenhuma data para qualquer outra audiência.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Itália tem até terça-feira para formar novo Governo

O Presidente de Itália disse esta quinta-feira, após consultas com os partidos, que há uma maioria parlamentar disposta a formar um novo Governo, pelo que vai permitir estas negociações e convocará novamente os partidos na …

Câmara de Cascais paga multa de 200 mil euros por construção ilegal na praia

A Câmara Municipal de Cascais foi condenada a pagar 200 mil euros pela construção ilegal de um acesso em betão à praia do Abano. A construção que data a 17 de junho de 2009 foi conduzida …

Ocean Viking vai desembarcar em Malta. Reservas de mantimentos estão a chegar ao fim

As reservas de mantimentos para os 356 ocupantes do navio Ocean Viking só são suficientes para quatro dias, alertou esta sexta-feira a organização Médicos Sem Fronteiras frisando que o navio está há 19 dias no …

"Não se cumpre a lei". Veterinários acusam autoridades de não recolherem animais abandonados

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários, Jorge Cid, acusou ontem as autoridades de não estarem a cumprir a lei que obriga a recolher os animais abandonados. Em setembro de 2018, passou a ser aplicada no …

"A Leonor é transexual. Ela existe. É a minha filha." Pais ao lado do Governo e contra a direita

A polémica em torno da Lei de Identidade de Género continua, com as críticas da Direita e com uma petição contra a legislação que já vai em mais de 27 mil assinaturas. Associações de pais …

Médicos de fertilidade usaram o seu próprio esperma em centenas de pacientes

Uma longa reportagem do The New York Times dá conta de vários casos de mulheres que recorreram a médicos especialistas em fertilidade à procura de esperma anónimo e acabaram por receber o esperma do próprio …

Nenhum rohingya se apresentou para sair do Bangladesh e regressar a Myanmar

O Comissário para os Refugiados, Assistência e Repatriamento do Bangladesh, Abul Kalam, disse na quinta-feira que nenhum rohingya se apresentou para regressar a Myanmar (antiga Birmânia) numa segunda tentativa de repatriamento da etnia muçulmana. Numa conferência …

No ano letivo passado, houve nove denúncias de praxes abusivas

A linha de denúncias de praxes abusivas e violentas recebeu no passado ano letivo nove queixas relativas a agressões entre alunos que aconteceram, na sua maioria, em instituições de Ensino Superior do norte do país. A …

Motorista de autocarro apanhado a ver filme enquanto conduz 30 passageiros para Lisboa

As imagens de um motorista de autocarro que foi gravado a ver um filme, enquanto estará a conduzir o veículo com 30 passageiros, de Coimbra até Lisboa, estão a gerar burburinho e preocupações de segurança …

Alexei Navalny libertado da prisão

O principal opositor do Kremlin foi libertado da prisão, esta sexta-feira, depois de cumprir uma pena de 30 dias por apelos à participação num grande movimento de protestos que tem agitado Moscovo. Alexei Navalny saiu da …