/

Putin considera ato terrorista a explosão ocorrida num supermercado de São Petersburgo

Anatoly Maltsev / EPA

Esta quarta-feira, várias pessoas ficaram feridas numa explosão num supermercado em São Petersburgo. O Presidente russo, Vladimir Putin, considerou a explosão como um “ato de terrorismo”. 

“Uma explosão ocorreu por volta das 18h30 (15h30 hora de Lisboa) num supermercado na avenida Kondratiev, em São Petersburgo. Segundo as primeiras informações, existem vários feridos“, indicou ontem a polícia local, num breve comunicado, citado pela agência de notícias francesa France Presse.

Desde o princípio do ano, esta foi a segunda explosão na segunda cidade russa, sendo que as autoridades relacionam os atentados como o envolvimento de Moscovo no combate contra o Estado Islâmico na Síria.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse antes de uma cerimónia de condecoração de militares russos que participam na guerra da Síria que “um ato terrorista foi cometido em São Petersburgo”.

Este mês, Putin ordenou a retirada parcial das tropas depois dos serviços de informações e segurança terem concluído que os extremistas perderam quase a totalidade do território que controlavam na Síria e no Iraque.

Em dezembro, os serviços de segurança russos anunciaram que uma célula do grupo terrorista foi desmantelada em São Petersburgo, numa altura em que os supostos terroristas preparavam um atentado na Catedral de Nossa Senhora de Kazam, um dos pontos de grande atração turística da cidade.

Na origem da explosão desta quarta-feira está um dispositivo artesanal com 200 gramas de explosivos. O “ato terrorista”, como classifica Putin, fez pelo menos dez feridos, segundo fontes oficiais, nove dos quais receberam assistência médica.

A explosão obrigou a retirar dezenas de pessoas do edifício onde se situa o supermercado, entre empregados e clientes, segundo os media locais. Até ao momento, ninguém reivindicou a autoria deste ataque.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.