“O PSD não pode andar a triturar líderes”

Miguel A. Lopes / Lusa

O líder do PSD, Rui Rio

O presidente do PSD e recandidato ao cargo, Rui Rio, defendeu esta terça-feira que o partido não pode andar “a triturar líderes” sempre que não vence eleições, considerando que tal afeta a confiança dos portugueses.

Em entrevista à Antena 1, Rui Rio defendeu que o PSD não deve andar a “triturar líderes” sob pena de perder a confiança do país.

“O PSD não pode mudar de líder como quem muda de camisa, não pode de congresso em congresso andar a trocar de líder, eu sou o 18.º, o PSD é o partido que teve mais líderes. O PSD não pode andar a triturar líderes, se andar os portugueses olham para o PSD e não merece a confiança que deve”, afirmou na primeira entrevista desde as diretas de sábado passado.

Sobre a primeira volta, o atual presidente do PSD disse não ter ficado nada surpreendido com o resultado. “Bate certinho com o que respondia quando as pessoas me perguntavam sobre o resultado: eu acho que consigo ganhar à primeira volta, é difícil, mas é possível”.

Questionado qual a razão pela qual os militantes do PSD devem votar nele em vez de em Luís Montenegro na segunda volta, Rio considerou que a primeira é, precisamente, a estabilidade. “Se nós, de cada vez que temos um ato eleitoral e não conseguimos ter mais um voto que o adversário, temos automaticamente de trocar de líder, vamos ter dificuldade em criar confiança e sustentabilidade na opinião pública, por isso me recandidato.”

Quanto à semana final de campanha para esta segunda volta, o presidente do PSD diz que não esperem dele “uma campanha agressiva a atacar os ouros”. “Não é muito do meu estilo, e não vou começar agora a apontar defeitos no adversário para que votem em mim, não é o meu género.”

Rio classificou como “uma brincadeira” ter respondido, no Twitter, em estilo de anedota, aos apoiantes de Luís Montenegro: “Quando em outubro o PS teve mais 8,5% do que o PSD, eles acharam que houve um desastre. E agora que perderam por 8,1%, acham que tiveram um resultado jeitoso”.

Luís Montenegro já reagiu, também nas redes sociais: “A arrogância desta graçola não enobrece a política, o PSD e o seu autor. Quando o país e o nosso PSD precisavam de um debate televisivo sério e esclarecedor, Rui Rio recusou-o por ter medo que fosse desprestigiante. Percebe-se mais uma vez porquê… e por quem!”.

Na entrevista à Antena 1, Rio disse que a intenção não foi “zombar” do adversário, mas falar em “tom de brincadeira”, em vez de num “tom vingativo”. “Vamos ter uma segunda volta, tudo leva a crer que ganho, se eu ganhar está tudo bem, se eu perder também está bem. Não dramatizem tudo, não vejam em tudo uma tática.”

Na entrevista, Rio voltou a defender que o posicionamento do PSD tem de ser ao centro por motivos aritméticos – à direita dos sociais-democratas só há atualmente sete deputados – políticos e de convicção.

Para as autárquicas, repetiu que “é muito difícil” o PSD reconquistar o maior número de câmaras já em 2021, mas escusou-se a qualificar essa ambição já expressa pelo seu adversário Montenegro. “O militante é livre de votar e acreditar ou não, as pessoas têm a maturidade de descodificar o que cada um diz”, afirmou.

Rio escusou-se a avançar quem será o próximo líder parlamentar se vencer as diretas – sairá desse cargo após o Congresso -, mas, questionado sobre o nome de Adão Silva, admitiu que “é um dos deputados mais experientes e o primeiro ‘vice’”.

Quanto a um potencial sucessor de que falou em entrevista à TSF na semana passada, o presidente do PSD frisou que o seu principal objetivo é chegar a primeiro-ministro.

“Tem de se ter humildade, ao mesmo tempo que tento fazer tudo para isso, deve ser feito um trajeto em paralelo em que se preparam pessoas para me poder suceder. Não é um, mas também não são dez”, afirmou, assegurando que “neste momento” não tem ainda um delfim.

O atual presidente do PSD, Rui Rio, e o antigo líder parlamentar Luís Montenegro disputarão no sábado uma inédita segunda volta das eleições diretas para escolher o próximo presidente.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A tecnologia ressuscitou o "plágio" de escritores medievais

Os trabalhos de autores medievais foram "ressuscitados" com a tecnologia do século XXI numa inesperada colaboração na Universidade de St Andrews, na Escócia. Um arquivo das obras de autores ingleses medievais, que revelava uma visão internacional …

Num cenário apocalíptico, a espécie humana poderia sobreviver "com populações na casa das centenas"

Cientistas de todo o mundo debruçam-se sobre a preparação das populações (e de abrigos) para sobreviver a um possível apocalipse. Para o antropólogo Cameron Smith, não seria necessário um número muito elevado de pessoas, desde …

Príncipe Harry diz que viver com a família real é "uma mistura entre o Truman Show e estar num zoo"

Depois de uma entrevista a Oprah Winfrey, o duque de Sussex faz novas revelações numa nova entrevista e descreve como era a sua vida antes de ir viver, primeiro para o Canadá e, depois, para …

Pentear o cabelo pode tornar-se uma tarefa mais fácil com a ajuda de um robô

Uma equipa de cientistas desenvolveu recentemente um braço robótico com uma escova de cabelo macia, equipada com uma câmara que ajuda o braço a "ver" e a avaliar a ondulação, para oferecer ao utilizador uma …

Benfica 4-3 Sporting | Águia vence dérbi espectacular

Mas que grande dérbi! Benfica e o novo campeão Sporting presentearam os adeptos com um jogo espectacular, um dos melhores dos últimos anos em Portugal, com futebol de ataque e golos, muitos golos. Foram nada menos …

Portugal é o 2.º país com mais divórcios e menos casamentos na UE

A taxa de casamentos na União Europeia caiu drasticamente nos últimos 55 anos, ao mesmo tempo que a taxa de divórcios subiu. Portugal é o segundo país onde esta tendência mais prevalece. De acordo com dados …

"É parte da nossa identidade". Pequena cidade na Suécia luta para preservar uma antiga língua moribunda

A organização Ulum Dalska, sediada numa pequena cidade sueca chamada Älvdalen, tem uma missão. Durante décadas, os seus membros têm trabalhado arduamente para ajudar a salvar a língua elfedaliana, um remanescente do nórdico antigo. "Tivemos a …

Papa diz que abuso infantil é uma espécie de “assassinato psicológico”

O Papa Francisco criticou hoje o abuso infantil dizendo que é “uma espécie de ‘assassinato psicológico’ e, em muitos casos, um cancelamento da infância” e pediu para “parar de encobrir” o fenómeno da pedofilia. Francisco falava …

Jerónimo considera “precipitado” discutir Orçamento de 2022 e “deitar borda fora” o atual

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje “no mínimo precipitado” antecipar a posição do partido sobre o próximo Orçamento do Estado e “deitar borda fora” a concretização do atual. À margem de uma visita …

Plano da CIA para capturar Bin Laden originou um problema de saúde pública no Paquistão

Um novo estudo indica que um plano secreto da CIA para capturar Osama Bin Laden, no início de 2011, teve como consequência uma queda significativa das taxas de vacinação no Paquistão. O plano, que usava uma …