PSD de Castelo Branco pede demissão da deputada do PS Hortense Martins

Hortense Martins / Facebook

A deputada Hortense Martins

O PSD de Castelo Branco pediu esta segunda-feira a demissão da deputada socialista Hortense Martins, alegando que não tem condições para representar o distrito, depois de condenada a pagar o arquivamento de um processo onde era acusada de falsificação.

“Acho que este é o momento para dizer de forma clara e de forma séria que o PSD distrital de Castelo Branco pede aqui a demissão da senhora deputada Hortense Martins, eleita pelo PS nas últimas eleições legislativas pelo circulo eleitoral de Castelo Branco”, afirma Luís Santos, líder da distrital de Castelo Branco do PSD.

O dirigente social-democrata, que falava durante uma conferência de imprensa realizada na sede do partido, em Castelo Branco, entende que está na altura de o PSD pedir explicações públicas.

“Entendemos que [Hortense Martins] não tem condições para representar o distrito de Castelo Branco nem os interesses do distrito na Assembleia da República. Quando temos uma deputada vice-presidente da bancada do PS, membro da Assembleia Municipal de Castelo Branco, condenada a pagar mil euros para arquivamento de um processo onde foi acusada de falsificação, e continua a exercer cargos políticos com a mesma desfaçatez de quem nada fez. Chegámos ao cúmulo da sem-vergonha política”, sustentou o dirigente do PSD.

Luís Santos entende que esta situação é uma “linha vermelha” para o PSD e para a distrital.

É uma linha vermelha para o nosso distrito, ignorada pelo atual secretário geral do PS e atual primeiro-ministro que assobia para o lado de cada vez que a vergonha da eleita Hortense Martins lhe bate à porta; ignorada pela líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, que assobia para o lado sempre que as tropelias da Hortense Martins lhe batem à porta; ignorada pela Federação Distrital do PS de Castelo Branco que, desde a sua eleição, ainda não abriu a boca sobre este tema, esperando que o silêncio ensurdecedor deixe passar o assunto na memória dos beirões”, afirmou.

Luís Santos sublinha que o PSD exige atitude e coragem para abordar este tema político complicado.

“Terá que ser dada uma cabal explicação por parte da Federação Distrital do PS de Castelo Branco, que se tem alheado de todo este processo com um silêncio ensurdecedor, assobiando para o lado à espera do desaparecimento do ruído mediático. O silêncio não pode ser o muro que esconde os erros de quem deveria representar o distrito de Castelo Branco”, frisou.

O social-democrata refere que aquilo que está em causa é todo um contexto político que envolve uma representante do distrito de Castelo Branco, num órgão de soberania, “uma representante que nos envergonha a todos os que se preocupam com o futuro e que faz cair sobre o distrito, o gozo nacional, mostrando de uma forma clara a impunidade que os eleitos do PS gozam”.

O líder da distrital social-democrata não quer continuar a ser, semanalmente, confrontado com novidades na comunicação social que diz envergonharem os habitantes do distrito de Castelo Branco.

“Em termos políticos existem responsabilidades que terão de ser tomadas a bem do distrito de Castelo Branco. Não estamos a condená-la [Hortense Martins] Estamos a falar da parte política”, concluiu.

Em setembro, o Ministério Público (MP) considerou que a deputada e vice-presidente da bancada do PS na Assembleia da República Hortense Martins falsificou um documento para não ser acusada no processo do marido, Luís Correia, ex-presidente da Câmara de Castelo Branco.

O processo em causa é o do ex-autarca Luís Correia, acusado com o seu pai do crime de prevaricação de titular de cargo público, devido a pagamentos feitos à Investel e a outra empresa.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Como se não houvesse uma súcia do PSD e de outros, também! Era bom! É só ver algumas das juntas de freguesia afectas ao PSD a serem alvo de buscas, em Lisboa!

RESPONDER

"Não retiro nada do que disse". Manuel Heitor diz que as suas declarações foram retiradas de contexto

O ministro do Ensino Superior afirmou, esta quinta-feira, que "não retira nada" do que disse sobre a formação de médicos de família, considerando que as suas declarações foram retiradas de contexto. "Não retiro nada do que …

Conselho de Ministros decreta luto nacional e cerimónias fúnebres de Estado

O Conselho de Ministros Extraordinário aprovou, esta sexta-feira, o decreto que declara luto nacional entre sábado e segunda-feira, pela morte do ex-Presidente da República, e a realização de cerimónias fúnebres de Estado. "O Conselho de Ministros …

Departamento de Justiça dos EUA processa Texas pela nova lei do aborto

O Departamento de Justiça norte-americano processou o Texas, esta sexta-feira, após a aprovação por este Estado da lei que proíbe o aborto após seis semanas, argumentando que a promulgação constitui "um desafio aberto à Constituição". Numa …

MP pede condenação do ex-deputado Agostinho Branquinho

O Ministério Público (MP) pediu, esta sexta-feira, a condenação do antigo deputado e de outros nove arguidos por crimes cometidos no processo de licenciamento e construção do Hospital de São Martinho, em Valongo, no distrito …

SEF diz que pagou a todos os refugiados acolhidos em Portugal

O SEF indicou, esta sexta-feira, que seguiu as recomendações da auditoria do Tribunal de Contas de 2019, tendo feito o "pagamento integral" de 10 mil euros a cada refugiado acolhido em Portugal. O jornal Público noticiou, …

FlixBus quer triplicar expressos em Portugal e chegar aos 2 milhões de passageiros em 2022

A alemã FlixBus quer triplicar os expressos na sua rede em Portugal em 2022, em comparação com 2021, e atingir os dois milhões de passageiros até ao final do próximo ano. Segundo revelou à Lusa Pablo …

Mais sete mortes e 1323 casos de covid-19. Rt e incidência descem

Portugal registou, esta sexta-feira, mais sete mortes e 1323 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 1323 novos …

Bolsonaro recua e atribui ameaças ao "calor do momento"

O Presidente brasileiro baixou o tom em relação às ameaças que fez ao poder judiciário, na terça-feira, e atribuiu essas polémicas declarações ao "calor do momento", assegurando que não teve "intenção de agredir" os poderes. Numa …

China vai vender petróleo de reservas estatais na tentativa de conter preços

A China anunciou, esta sexta-feira, que vai vender petróleo das suas reservas estatais, numa altura em que Pequim intensifica os esforços para conter pressões inflacionárias decorrentes do mercado das matérias-primas. Em comunicado, o Gabinete Estatal de …

Nova lei de videovigilância nas forças de segurança com âmbito muito alargado

Os sistemas de videovigilância utilizados pelas forças e serviços de segurança poderão ser alargados de forma acentuada, se for aprovado o diploma, que deu entrada na Assembleia da República no início da semana. A proposta de …