Programa do PS “não cumpre as regras europeias”, acusa PSD

ppdpsd / Flickr

Rui Rio com Joaquim Miranda Sarmento

Joaquim Miranda Sarmento avisa que se o programa eleitoral do PS for cumprido, o país entrará em incumprimento e obrigará a Comissão Europeia a abrir um procedimento por défices excessivos.

Para Joaquim Miranda Sarmento, o programa eleitoral do PS é “vago, confuso e omisso”. Esta é a reação do porta-voz do PSD, transmitida ao Expresso, em relação ao facto de existir uma discrepância considerável em relação às contas que o PS apresenta no Programa de Estabilidade e o peso que as promessas eleitorais do partido terão no futuro.

De acordo com o responsável, as promessas do PS representam “um impacto orçamental (entre receita e despesa) de 0,6% PIB” face ao que já está previsto no Programa de Estabilidade. Assim sendo, o Governo socialista falhará o objetivo do défice estrutural e entrará em incumprimento com as regras europeias. Como consequência, “obrigará a Comissão Europeia a abrir um procedimento por défices excessivos“.

“No Programa de Estabilidade de abril de 2019 prevê-se para 2023 um saldo nominal positivo de 0,7% PIB. As promessas do PS somam ao programa de estabilidade um impacto orçamental (entre receita e despesa) de 0,6% PIB. Se tal suceder, sem revisão de pressupostos do Programa de Estabilidade (crescimento, receita ou despesa), isso significa que no programa do PS prevê-se para 2023 um saldo nominal de 0%. Isso é grave, porque dessa forma o saldo estrutural deixa de ser de 0,3% para passar a um défice estrutural de 0,4%. O que significa que o programa do PS não cumpre as regras Europeias (que preveem um saldo estrutural de 0%). Agravar o défice estrutural logo em 2020 ou 2021 levaria a Comissão Europeia a abrir um procedimento dos défice”, explicou.

Tudo isto poderá, porventura, não acontecer se o programa do PS não for para cumprir. “Já foi assim com o de 2015. O que esconde o PS nas contas do seu programa? Porque é vago, confuso e omisso o programa do PS? Será porque o que tem previsto nas contas não chega para aquilo que promete?”, questiona o responsável pelo cenário macroeconómico dos sociais-democratas.

Rui Rio já tinha acusado o PS de falta de rigor nas contas que apresentou, adiantando que os socialistas vão ajustando o cenário macroeconómico às “promessas a mais” que vão fazendo.

Há realmente uma falta de rigor. O próprio quadro macroeconómico do Partido Socialista não existe, é uma coisa que eles vão falando daquilo que foi o Programa de Estabilidade e agora começam a fazer promessas a mais e vão ajustando o quadro, ou seja, fazem do fim para o princípio”, defendeu o líder do PSD.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Maior queda do mês no preço dos combustíveis. Gasóleo atinge mínimos de 4 meses

A partir de hoje os preços dos combustíveis irão baixar, e esta será a maior queda do mês. No que diz respeito ao preço da gasolina, esta deverá cair um cêntimo para 1,387€ por litro. …

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …