PS e PSD arriscavam transformar (finalmente, sim) PGR na Rainha de Inglaterra

Pedro Nunes / Lusa

A procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal

A ex-procuradora-geral da República (PGR) Joana Marques Vidal reconheceu esta quarta-feira que, caso as propostas parlamentares de alteração do Estatuto do Ministério Público fossem aprovadas, o PGR seria transformado, finalmente, na “Rainha de Inglaterra”.

Recuperando, com ironia, uma imagem utilizada por Pinto Monteiro (seu antecessor) para justificar a alegada falta de poderes do PGR, Joana Marques Vidal precisou aos jornalistas no final da conferência Como Combater a Corrupção sem Autonomia que essa comparação tinha a ver com as alterações ao Estatuto do MP apresentadas pelos grupos parlamentares e não com a proposta do Governo, com a qual em linhas gerais concorda.

Numa sessão realizada em Lisboa, em que criticou as propostas avançadas pelo PSD e PS, Marques Vidal adiantou que caso todas as alterações fossem efetivamente levadas à letra da lei, estariam a retirar o poder ao PGR de propor a nomeação dos cargos dirigentes dos departamentos de investigação criminal, incluindo do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), que trata dos processos ligados à corrupção e restante criminalidade económico-financeira mais grave e complexa.

A ex-PGR alertou que tais propostas levariam a uma transferência de competências nessa matéria do PGR para o Conselho Superior do Ministério Público (CSMP), “confundindo competências que tem que ser necessariamente separadas”.

Joana Marques Vidal falava pouco antes das propostas de alteração à composição do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) feitas pelo PS e pelo PSD terem sido chumbadas em sede de comissão parlamentar, sendo aprovada a proposta do Governo.

No entender de Joana Marques Vidal, o PGR tem de continuar a ser o responsável pela direção da atividade funcional e hierárquica do Ministério Público (MP) e o CSMP responsável pela avaliação de mérito, pelo poder disciplinar e pela gestão de quadros (colocação de magistrados mediante regras).

“Qualquer proposta que altere este equilíbrio de poderes e confunda as competências de certa forma põe em causa um modelo que é um modelo de equilíbrio de poderes”, declarou Joana Marques Vidal, notando que as propostas parlamentares levariam a um “desequilíbrio”, afetando o funcionamento interno do MP.

Joana Marques Vidal acrescentou que “mais grave do que isso” seria o facto de tais propostas parlamentares permitirem a “possibilidade de uma eventual interferência do poder político naquilo que é a gestão processual e a atividade do MP, pondo em causa a autonomia [do Ministério Público]”, e, dessa forma, também a independência dos tribunais. Tudo somado, concluiu, poria em causa o “princípio da separação de poderes num Estado de Direito Democrático”.

Joana Marques Vidal admitiu, em contrapartida, que a proposta de aditamento que o PS apresentou na terça-feira terá resolvido na generalidade a questão do paralelismo entre a magistratura judicial e do MP, designadamente em matéria remuneratória, mas vincou que o paralelismo não se resume às questões salariais, pois tem também a ver com autonomia e independência.

A ex-PGR considerou que só a proposta do grupo parlamentar PCP assegura a autonomia financeira do MP, indo mais longe do que a própria proposta do Governo que prevê a autonomia financeira da Procuradoria-Geral da República.

Greve continua apesar do chumbo

O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público considerou “positivo” o chumbo das propostas do PSD e PS para alterar a composição do Conselho Superior do Ministério Público, mas disse seria “prematuro” desconvocar a greve.

Confrontado com o chumbo em sede de comissão parlamentar das propostas do PSD e PS, António Ventinhas respondeu à Lusa que isso é uma “evolução positiva” e um sinal que a discussão do Estatuto do MP está a ir “num bom caminho”, mas que seria “prematuro” da parte do sindicato desconvocar os restantes dois dias de greve.

António Ventinhas referiu que as informações que o sindicato tem são no sentido de que só foram discutidos alguns artigos do Estatuto do MP, incluindo a questão da composição do CSMP, mas que há outras matérias muito importantes que ainda não foram votadas.

Entre os pontos considerados importantes pelo sindicato está a questão da autonomia financeira do DCIAP, um dos temas também mencionados por Joana Marques Vidal.

O artigo em causa

O chumbo das alterações propostas pelo PS e PSD relativas à composição do CSMP aconteceu no início das votações do diploma do Governo de revisão do Estatuto do Ministério Público. Em causa está o artigo 22, sobre a composição do CSMP, sobre o qual o PSD e o PS apresentaram propostas de alteração que têm gerado polémica.

No início das votações na primeira Comissão parlamentar (Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias), o deputado socialista Jorge Lacão propôs que esse artigo fosse o primeiro a ser votado, o que acabou por acontecer.

Nas votações, a proposta do PSD teve o voto contra de todas as bancadas e a proposta do PS também foi chumbada, no número um do artigo 22 com todos os partidos a votar contra e só o PS a votar a favor e no número dois do artigo os votos contra do PCP e do PSD e a abstenção do CDS-PP e do BE.

Os deputados acabaram por aprovar o artigo 22 da versão da proposta de lei do Governo, com os votos contra do PSD e a abstenção do CDS-PP.

O PSD propunha a redução do número de elementos do CSMP de 18 para 17 e aumenta a possibilidade de eleição pela Assembleia da República de cinco para sete elementos. O PS propunha que o número de procuradores regionais a eleger passassem de seis para quatro.

Os magistrados do MP cumpriram esta quarta-feira o primeiro de três dias de greve contra o que consideram ser tentativas de controlo político do Ministério Público.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Depois de não votaraem a lei contra o enriquecimento ilícito, só falta mesmo amordaçar o PGR.
    .
    Há dias ouvi num tasco alguém vociferar no meio de uma discussão: “….a Democracia se foi embora logo depois das eleições para a Ass. Constituinte…”
    .
    Pelos vistos, não anda tudo a comer do sono!
    .
    Em Portugal a suposta democracia virou um exercício de luta pelo poder e controle das grandes empresas, assim como influência nas instituições, sejam elas públicas, privadas, administrativas, económicas, judicais, judiciarias ou de fiscalização.
    .
    A democracia e o poder executivo são campos dum mesmo jogo disputado na bolha política criada dos e para os partidos políticos e seus membros, estejam ou não na cadeira do poder ministerial ou presidencial!
    .
    O povo é uma grande mutidão de bananas que assiste pasmo, parvo e inerte à sua própria escravatura e esvaziamento, sem qualquer reacção dinga desse nome.
    .
    O povo já só serve para legitimar, nem que seja só 30% dos votos e deixar que todos e de forma desvergonhada tomem posse dos tachos em Estrasburgo…. 30% não legitima coisa nehuma, apenas e só a vergonha, ou falta dela!
    .
    Passados 45 anos a pós Abril 1974 o tuga continua a ser o memos banana, inerte, pasmo e parvo, gajo espertalhão e cheio de medo dos pulhas que abocanham o poder…. o tuga continua a ser o paspalho de barro que Bordalo Pinheiro imortalizou.
    .
    O Estado Novo durou 48 anos, o dos Zés Bananas, do Bordalo Pinheiro já leva 45… esta quase empatado e o poder continua a ser de meia dúzia para benfeciar umas minorias.
    .
    Esta é a terra dos bananas que só sabem fazer o manguito… só isso!

    • E sabe porquê?
      porque desconfiam uns dos outros mais do que tudo, o que torna (quase) impossível a união. Sabem que a esmagadora maioria bebe no leite materno a sede de pensar só em si e nada nos demais, a consideração e a correção são para os outros (os parvos). Por isso, sabam que não podem confiar uns nos outros, e é sempre o cada um por si. Este povo nem era preciso dividi-lo à força com clubites. Já nascem divididos. Até o “Botas” sabia isso e isso apareceu na imprensa à poucos anos.
      Só na desgraça total e indesmentível saem desse torpor comatoso, forrado a futebol a a novelas. Mas aí é demasiado tarde. Terão as forças com direito a usar armas a calá-los de vez. Porreiro, belo rebanho.

      • E tu não passas de um vendido que andas para aqui a fazer o frete dos escravizadores.
        Tudo que escreves é sempre disso. Maldito sejas para todo o sempre.

        • Oh alminha, não sei de onde apareceste mas é melhor nem tentar imaginar o que seria de um qualquer país se tivesse só habitantes “iluminados” como tu (e como o outro dog)!…
          Gostei especialmente desta parte: “Maldito sejas para todo o sempre”.
          Hahahaaaaa……. foi lindo!!

  2. PS e PSD, foram os únicos partidos com responsabilidades governativas, desde o 25 de Abril. O resultado destes sucessivos governos, está à vista de quem quer ver. Em 45 anos de pseudo-democracia, todos assistimos, impotentes e de boca aberta de espanto, as sucessivas tropelias de um e outro partido, todas com o objectivo de coartar as liberdades e garantias do povo, temperando tudo isto com sucessivas cargas de impostos, que ninguém sabe para onde vão, uma vez que não existem auditorias ao Ministério das Finanças e deviam existir.
    Entretanto, pelo meio das bombásticas declarações de Costa e Centeno, parece que vivemos no paraíso. Contas em ordem, dívidas em dia, Serviços essenciais a trabalhar sobre rodas. Tudo mentira, à frente de todos.
    Como se isto não chegasse, queriam também apoderar-se do Procurador Geral da República, mantendo-lhe o título e as benesses, mas esvaziando-lhe os poderes, passando estes partidos a tomar decisões que não lhe competem.
    Com tanta tropelia já cometido, fica a ideia de que, controlando o PGR, estes partidos ficariam com as mãos livres para finalmente usufruírem, utilizarem, esbanjarem o que é público, sem ninguém para fazer perguntas ou denunciar os factos. Com partidos destes no governo, cada vez que acordamos de manhã, acordamos mais pobres e mais emburrecidos. Até quando?

  3. O chumbo das alterações propostas pelo PSD e PSD relativas à composição do CSMP
    Não será:
    O chumbo das alterações propostas pelo PS e PSD relativas à composição do CSMP

RESPONDER

China. Cientistas testam vacina contra a SIDA em seres humanos

Um grupo de cientistas chineses vai testar uma vacina "duradoura" contra o vírus da sida, em 160 voluntários, na primeira vez que uma vacina deste género atinge a segunda fase de testes, segundo a imprensa …

Empresa de Sérgio Ramos multada em 250 mil euros por cortar dezenas de árvores ilegalmente

A cidade de Alcobendas, em Espanha, decidiu em sessão plenária extraordinária multar a empresa Aguileña de Inversiones SA, veiculada ao futebolista Sérgio Ramos, em 250.000 euros devido ao abate ilegal de dezenas de árvores. Segundo escreve a …

Postal enviado de Hong Kong em 1993 chegou aos Estados Unidos esta semana

Uma norte-americano recebeu, esta semana, um postal oriundo de Hong Kong e datado de 1993 em perfeitas condições de preservação. Agora, falta encontrar os verdadeiros destinatários. Tal como conta a emissora norte-americana CNN, a mulher, Kim …

Além de programas e subscritores, Netflix está a perder (sobretudo) confiança

A Netflix apresentou, neste segundo semestre do ano, um crescimento global aquém das expectativas e, pela primeira vez, assistiu a uma perda de subscritores naquele que é o seu principal mercado. Estes resultados não agradaram …

Criança descobre fóssil de crocodilo gigante pré-histórico que habitou Amazónia

O rapaz de onze anos estava a pescar com o pai, nas margens brasileiras do rio Acre, quando descobriu a mandíbula de um crocodilo gigante pré-histórico que habitou a Amazónia há oito milhões de anos. Uma …

Protestos, detidos e estado de emergência. Um super-telescópio está a agitar o Havai

Centenas de manifestantes estão reunidos, na base da montanha Mauna Kea, no Havai, para contestar a construção no seu pico de um super-telescópio, avaliado em mil milhões de dólares. Segundo o Washington Post, os anciãos havaianos, conhecidos …

A Brienne de A Guerra dos Tronos propôs-se a um Emmy. E conseguiu a nomeação

A atriz Gwendoline Christie, que interpreta a cavaleira Brienne of Tarth em A Guerra dos Tronos, propôs-se a um Emmy depois de a produtora HBO não a ter indicado para os maiores prémios da televisão. Christie …

Espiões nos recreios das escolas para ver se as crianças falavam Catalão

O Governo regional da Catalunha autorizou que elementos de uma organização não governamental se introduzissem nos recreios das escolas para aferirem se as crianças e os professores falavam Catalão ou Espanhol. A iniciativa foi levada a …

Bill Gates já não é o segundo homem mais rico do mundo

O fundador da Microsoft, Bill Gates, já não é o segundo homem mais rico do mundo. Segundo o ranking elaborado pela Bloomberg, o empresário foi destronado pelo francês Bernard Arnaut, dono da empresa de artigos …

Passageira tenta abrir porta do avião em pleno voo e obriga piloto a aterrar de emergência

Uma passageira que se comportou de forma agressiva e descontrolada durante um voo que seguia de Londres para a Turquia obrigou o piloto a regressar ao aeroporto de Stansted, escoltado por dois jatos militares. O incidente …