Macron anuncia mais 100 euros de salário mínimo. Popularidade não pára de cair

Ludovic Marin / EPA

O Presidente francês, Emmanuel Macron

Emmanuel Macron criticou a “inadmissível violência” dos protestos em França, prometeu utilizar “todos os meios para restaurar a calma”, e anunciou em simultâneo uma subida do salário mínimo e uma redução nos impostos.

O presidente francês anunciou uma série de medidas económicas em resposta ao movimento dos “coletes amarelos”, que há quatro semanas realiza manifestações no país contra as políticas económicas do governo.

Foi o primeiro discurso de Macron desde a eclosão do movimento, que teve como ponto de partida um plano do governo para aumentar os impostos sobre combustíveis. A medida enfureceu os franceses que dependem dos automóveis particulares para se deslocar, muitos deles habitantes de cidades pequenas.

Nas últimas semanas, a popularidade do presidente despenhou-se. Na semana passada, uma sondagem mostrou que o seu governo só é aprovado por 21% da população.

No início do discurso, Macron condenou a violência dos protestos, que, no sábado passado, resultaram na detenção de mais de duas mil pessoas. “Quando a violência corre, a liberdade cessa”, disse o presidente, que apontou que a “violência não será tolerada”.

Macron, no entanto, disse reconhecer que a raiva da população é “mais profunda” e vai além do aumento dos impostos sobre combustíveis, que já foram suspensos.

O presidente pediu desculpas e disse que o governo não soube responder de forma adequada. “Entendo que possa ter frustrado alguns com as minhas propostas. Mas acredito que possamos encontrar uma nova via para que possamos sair disto juntos”, disse.

Logo em seguida, Macron anunciou um “pacote de bondades” em resposta aos protestos. Entre as medidas estão um aumento de 100 euros no salário mínimo – hoje, o valor bruto é de 1.498 euros e 1.185 euros líquido -, a suspensão de impostos sobre horas extras pagas a funcionários até 2019 e os reformados que recebem menos de dois mil euros por mês ficarão de fora da elevação de uma contribuição social em 2019.

O presidente ainda disse que as empresas que decidam pagar bónus aos funcionários no fim do ano poderão fazê-lo sem impostos.

Macron ainda declarou um “estado de emergência económica e social” e prometeu realizar um debate sem precedentes sobre uma profunda reforma do estado.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Um idiota que entre outras coisas nas comemorações da 2ª guerra andou a mandar bocas ao Trump que era preciso evitar nacionalismos em favor do globalismo. E a invenção do problema do CO2 que serve de desculpa para aumentos de combustivel, foi a ultima gota para os franceses. Por cá fizeram o mesmo ninguem diz nada

  2. Vive La France.
    Vive La Democracie
    Vive l’intelligence
    Vive les jaunes
    Enfin, vivez l’intelligence des politiciens et l’ignorance de la répression contre le peuple.

  3. Estes é que são inteligentes! Aumentam mais 100 euros nos ordenados que é para os que protestam pagar! Os verdadeiros coletes amarelos não são os funcionários públicos são o povo que trabalha e muitos deles não tem um ordenado mas sim o que sobrar no fim do mês!

  4. Agora só lhe falta anunciar onde irá buscar o dinheiro para tal ou quais as regalias que serão cortadas para cobrirem tais despesas.

RESPONDER

Infetados, mortes e internamentos. Portugal bate recordes diários de covid-19

Portugal bateu o recorde diário de infeções, mortes e internamentos de doentes com covid-19. Registam-se mais 4.656 casos positivos, 40 óbitos e 1.834 pacientes internados. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 4.656 casos positivos e …

CSD tem a "chave" da geringonça açoriana (mas ainda não sabe de que lado vai ficar)

Os Presidentes do PSD e do PS já se reuniram com o líder regional do CDS, Artur Lima. O dilema é entre suportar um executivo PS ou integrar uma coligação à direita. A decisão dos …

Professores "desenrolam" queixas em frente do parlamento (e pedem saída do ministro)

Dirigentes da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) colocaram esta quinta-feira grandes faixas com reivindicações junto da Assembleia da República e criticaram o ministro da Educação, que tem que “ir embora”. “Quem não sabe ter uma atitude …

Iniciativa Liberal quer retirar "carga ideológica" da Constituição

A Iniciativa Liberal vai apresentar um projeto de revisão constitucional com uma primeira parte dedicada a retirar "carga ideológica à Constituição", clarificando, por exemplo, que serviços públicos de saúde e educação podem ser prestados pelo …

Urgência do Hospital Santa Maria está a chegar ao limite

A urgência dedicada aos casos suspeitos de covid-19 do Hospital Santa Maria, em Lisboa, reflete a evolução da pandemia em Portugal com doentes a avolumarem-se à porta para realizar o teste e no interior a …

Novo Banco. BCP garante que não faz "favores a ninguém" ao emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, disse ontem que o banco não faz "favores a ninguém" ao entrar no empréstimo de 275 milhões de euros da banca ao Fundo de Resolução, que posteriormente financiará …

Máfia italiana "lavou" milhões de euros ganhos com fundos europeus na Madeira

Uma das mais violentas máfias de Itália, a Società Foggiana, utilizou a Madeira para branquear mais de 16 milhões de euros obtidos com um esquema de burla à União Europeia (UE). Em causa estão fundos comunitários …

Ajudas de custo para professores deslocados ficaram na gaveta (e não estão previstas no OE2021)

O Orçamento de Estado para 2020 (OE2020) previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados como incentivo à fixação. No entanto, a medida não avançou. O Jornal de Notícias avança esta sexta-feira que a …

Biden ainda à frente, mas nada está perdido para Trump. A luta pelos "swing states" continua

O dia em que os norte-americanos vão saber quem é o próximo presidente dos EUA está muito próximo. Entres sondagens, parece fácil levantar a ponta do véu. No entanto, é importante não esquecer que não …

Nani entre os candidatos a melhor jogador da época na MLS

O internacional português, capitão dos Orlando City, está entre os 46 jogadores nomeados para o prémio de melhor da época na liga norte-americana de futebol (MLS), anunciou, esta quinta-feira, o organismo. A eleição decorre até 9 …