Protesto de enfermeiros está a causar “constrangimentos graves” em 7 hospitais

Juanjo Oteiza / Flickr

-

O protesto dos enfermeiros especialistas em saúde materna está esta terça-feira a provocar, pelo segundo dia consecutivo, “constrangimentos graves” em pelo menos sete hospitais, nos quais não estão asseguradas as dotações seguras às grávidas, segundo um porta-voz destes profissionais.

Guimarães, Gaia, Aveiro, Abrantes, Amadora-Sintra, Setúbal e Évora estão atualmente a funcionar com menos enfermeiros especialistas do que o recomendado, de acordo com Bruno Reis, porta-voz do movimento EESMO (Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstetrícia).

Este profissional refere que a situação “é caótica” em algumas unidades de saúde e que “já existem grávidas com receio de serem internadas”.

“Apesar de os administradores hospitalares afirmarem que está tudo a funcionar normalmente e que tudo está controlado, internamente a situação é caótica”, disse.

Estes enfermeiros estão desde ontem a assegurar apenas cuidados indiferenciados de enfermagem, em protesto contra o não pagamento dos seus serviços especializados.

Esta segunda-feira, o presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, Alexandre Lourenço, tinha dito que a adesão ao protesto dos enfermeiros especialistas estava a ter um impacto nulo.

O impacto “é inexistente ou reduzido, a qualidade e segurança dos serviços está assegurada, não existindo qualquer informação sobre adesão”, afirmou à TSF.

O protesto conta com o apoio da Ordem dos Enfermeiros que recebeu, no primeiro dia de protesto dos enfermeiros especialistas, informações de que “os hospitais nada fizeram para garantir a segurança dos cuidados de saúde”.

Em comunicado, a Ordem considera “estar em causa a vida e a saúde das pessoas, em particular das que recorrem aos serviços de saúde materna e de obstetrícia”.

“O risco em que se encontram as pessoas e a responsabilidade por eventuais danos na saúde ou nas suas vidas não pode, de modo algum, ser atribuído aos enfermeiros”, prossegue a nota.

Para a Ordem, “a falta de um plano de adequação à alteração de posição dos enfermeiros demonstra a forma inconsequente, irresponsável, negligente e atentatória do interesse público como o Ministério da Saúde e as instituições do SNS vêm exercendo as suas funções”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Se os enfermeiros tivessem condições nem precisaríamos de ter essa situação toda.. mas há dinheiro para futebóis , mulheres e drogados ou ciganadas a precisarem de subsídios. Mas para o essencial nunca há dinheiro né? LOL

  2. Qual é o problema?
    os bebes antes de nascerem que tirem 1a senha de vez para nascerem como fazemos nos hipermercados, e entretantao que esperem pela sua vez.
    Epah!!!Não haverá outras formas de luta sem terem de lixar o povo????
    quem é responsavel se algo correr mal?
    A senhora da limpeza como de costume?
    com a saude nao se brinca.
    esses profissionais deveriam saber isso!!!
    fica a pergunta….

RESPONDER

Mesmo com a bazuca, investimento de 2021 pouco sobe face ao que se estimava no pré-pandemia

O investimento público deverá chegar a 2,6% do PIB. Em 2019, o Governo já se tinha comprometido com um investimento público de 2,5% do PIB em 2021. Segundo o Jornal de Negócios, face ao que se …

Bruxelas admite atingir mais cedo meta de 70% dos adultos vacinados

A Comissão Europeia espera atingir antes do objetivo oficial de final do verão a meta de 70% dos adultos da União Europeia (UE) vacinados contra a covid-19, dada a "aceleração do ritmo de entregas". "Existe apenas …

Fisco volta a pedir pagamento de IVA nos ginásios

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) avançou com um pedido de revisão de casos que tem vindo a perder contra os ginásios na arbitragem tributária por causa da cobrança do IVA das consultas de nutrição. De …

Depois do funeral do Príncipe Filipe, líder do Sinn Féin pede desculpas pelo assassinato de Lorde Mountbatten

Um dia depois do funeral do Príncipe Filipe, a presidente do Sinn Féin, Mary Lou McDonald, pediu desculpa pelo assassinato de Lorde Mountbatten, tio do duque de Edimburgo, pelo Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla …

Rússia expulsa 20 diplomatas checos

A Rússia anunciou a expulsão de 20 diplomatas checos, depois de o país ter expulsado 18 diplomatas russos, acusados de espionagem. A Rússia anunciou, este domingo, a expulsão de 20 diplomatas checos e deu-lhes até ao …

Após cinco anos de silêncio, sauditas e iranianos terão iniciado conversações

Cinco anos depois de terem rompido as relações diplomáticas, a Arábia Saudita e o Irão terão iniciado contactos no Iraque. Este mês, responsáveis sauditas e iranianos terão iniciado conversações numa tentativa de aliviar as tensões, principalmente …

Helicóptero Ingenuity faz voo histórico em Marte

O Ingenuity, helicóptero da NASA, fez o seu primeiro voo de teste, esta segunda-feira, em Marte. Foi a primeira vez na História que um aparelho construído por seres humanos fez um voo controlado noutro planeta. "Os …

Carreiras finta críticas a Rio (mas coloca-se "na primeira fila" se Passos voltar)

Na antecâmara do que pode ser o seu último mandato autárquico, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, não quer prejudicar o PSD e, por isso, foge às críticas a Rio Rio. Mas suspira …

"Já se esperou tempo demais". Marcelo pede criminalização do enriquecimento injustificado

O Presidente da República pediu, esta segunda-feira, que se encontre o meio adequado para criminalizar o enriquecimento injustificado, defendendo que este passo já devia ter sido dado e que "há vários caminhos" para o fazer …

União Europeia vai receber mais 100 milhões de doses da Pfizer

A União Europeia (UE) vai receber mais 100 milhões de doses adicionais da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech. O anúncio foi feito através de um comunicado da farmacêutica citado pelo Jornal …