Promotores assumem pela primeira vez que Trump pode ser investigado por fraude fiscal

Yuri Gripas / EPA POOL

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O gabinete do procurador do distrito de Manhattan, que tem travado uma batalha legal com o Presidente dos Estados Unidos (EUA) para obter as suas declarações de impostos, sugeriu na segunda-feira, pela primeira vez, que podia investigar Donald Trump por fraude fiscal.

Como noticiou na segunda-feira o New York Times, até à data, o procurador Cyrus Vance Jr. não tinha revelado informações sobre a investigação ao Presidente e aos seus negócios, que começou há dois anos. Em agosto de 2019, os responsáveis pela investigação intimaram o Presidente a apresentar as declarações de impostos dos últimos oito anos.

Os advogados de Trump consideraram que a intimação era “excessivamente ampla” e tinha motivações políticas, alegação à qual Vance respondeu com um novo processo, onde não acusa diretamente o Presidente – nem os seus negócios ou associados – de irregularidades, esforçando-se por evitar a divulgação de dados sobre a investigação.

Os promotores incluíram testemunhos de má conduta de Trump, que jutificavam um inquérito do grande júri sobre uma série de crimes, incluindo fraude fiscal e de seguros e falsificação de registos comerciais. Esta foi a primeira vez que o escritório responsável pelo caso sugeriu que a fraude fiscal poderia estar entre as possíveis áreas de investigação.

O Presidente afirmou esperar que a disputa sobre a intimação vá para o Supremo Tribunal Federal. “Esta é uma continuação da caça às bruxas, a maior caça às bruxas da história”, disse Trump em agosto.

O conflito começou quando os promotores emitiram uma intimação para a empresa de contabilidade do Presidente, a Mazars USA, na qual pediam as declarações de impostos e outros registos financeiros. O escritório de Vance tem investigado pagamentos secretos feitos antes da eleição de 2016 para duas mulheres que alegaram ter casos com Trump.

Mais recentemente, os promotores sugeriram que o inquérito era mais amplo, incluindo possíveis crimes financeiros e fraude em seguros, considerando que os registos de Trump eram centrais para a investigação.

Depois que a intimação foi emitida, Trump entrou com uma ação para a bloquear, argumentando que, como Presidente, tinha imunidade em qualquer investigação criminal. O juiz Victor Marrero, do Tribunal do Distrito Federal em Manhattan, negou o pedido, o que levou o Presidente a recorrer.

A disputa finalmente chegou à Suprema Corte, que em julho proferiu uma decisão histórica contra Trump. “Nenhum cidadão, nem mesmo o Presidente, está acima do dever comum de entrgar provas quando convocado num processo criminal”, escreveu o juiz John G. Roberts Jr.

Contudo, segundo o juiz, Trump poderia recorrer e levantar outras objeções ao alcance e relevância da intimação. A defesa voltou então ao juiz federal Victor Marrero, argumentando que a intimação tinha motivações políticas, sendo “tão abrangente que equivale a uma expedição de pesca não guiada e ilegal”.

Em agosto, o juiz Marrero rejeitou os novos argumentos do Presidente, referindo que a longa batalha legal de Trump pode acabar por permitir que o prazo dos crimes expire, o que poderia lhe conceder a imunidade à qual a Suprema Corte decidiu que o mesmo não tinha direito.

Trump recorreu novamente da decisão no Tribunal de Apelações dos EUA. “O Presidente não está a tentar ressuscitar uma reivindicação de imunidade categórica. Está a contestar essa intimação específica, por motivos distintos”, indicaram os advogados de defesa.

As partes serão ouvidas na sexta-feira, tornando improvável que a disputa seja decidida antes das eleições presidenciais de 03 de novembro.

Mesmo que os promotores obtenham os registos fiscais de Trump, as regras de sigilo do grande júri tornam improvável que estes se tornem públicos, sendo somente divulgados caso a acusação apresente esses documentos como prova no tribunal.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Costa diz que estado de emergência é "prematuro" e põe de lado o recolhimento obrigatório

Numa altura em que o número de infetados não pára de subir em Portugal, o Governo prefere manter a situação de calamidade para dar resposta à pandemia, o que permite tomar medidas como o confinamento …

22-0: a soma de dois jogos, no mesmo dia

Com claro destaque para o que aconteceu nos Países Baixos: 13-0, vitória do Ajax. Recorde no campeonato holandês, cinco golos de um jogador, um guarda-redes a querer marcar uma grande penalidade... O que aconteceu no sábado, …

Aminoácido produzido no cérebro pode prevenir ataques epiléticos

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade da Florida descobriu que um aminoácido produzido pelo cérebro pode desempenhar um papel crucial na prevenção de um tipo de ataque epilético. As crises epiléticas do …

Ir à escola, viajar e assistir a espetáculos. As exceções à proibição de circulação entre concelhos

No final do último Conselho de Ministros, na semana passada, o Governo anunciou a proibição de circulação entre concelhos entre as 0h de 30 de outubro e as 6h de 3 de novembro, englobando o …

País Basco em confinamento, Bélgica quer transferir doentes para os Países Baixos e França "perdeu o controlo"

Numa altura em que a Europa volta a ser epicentro da pandemia de covid-19, o País Basco decretou o confinamento da população e França considera impor a mesma medida. Com falta de camas, Bélgica pediu …

"Dia histórico". Senado confirma nomeação de Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal dos EUA

O Senado norte-americano confirmou segunda-feira à noite a juíza Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos, o que representa uma vitória política para o Presidente Donald Trump a poucos dias das eleições …

Os olhos das corujas podem ter uma "lente" que melhora a visão noturna

As corujas capturam as suas presas durante a noite. Uma nova investigação sugere que há algo de especial na forma como as moléculas de ADN nos olhos das corujas estão acondicionadas, uma característica que lhes …

Os extraterrestres podem estar a observar-nos à distância (em mais de 1.000 estrelas diferentes)

Da mesma forma que nós, da Terra, já detetámos vários milhares de planetas ao redor de outras estrelas, uma hipotética civilização alienígena poderia ter detetado a nossa presença. Mas de que posições no Espaço isso seria …

Afinal, o buraco negro mais próximo da Terra pode não ser um buraco negro

Um objeto identificado no início deste ano como o buraco negro mais próximo da Terra pode, afinal, não o ser. Depois de reanalisar os dados, diferentes equipas de cientistas concluíram que o sistema HR 6819 …

Rara cobra de duas cabeças e dois cérebros independentes encontrada na Florida

Uma rara cobra com duas cabeças e dois cérebros independentes foi resgatada no estado norte-americano da Florida por uma equipa de especialistas do organização Florida Fish and Wildlife Conservation Commission. Na rede social Facebook, a organização, …