Professores temem reabertura das escolas e pedem testagem de todos

A Federação Nacional dos Professores considera que não estão reunidas as condições de confiança para as escolas reabrirem parcialmente e volta a defender a testagem de toda a comunidade escolar.

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) considerou esta segunda-feira que não estão reunidas as condições de confiança para as escolas reabrirem parcialmente na próxima segunda-feira e anunciou a entrega de uma petição a reclamar testes de despistagem à doença Covid-19.

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, disse em declarações aos jornalistas, por videoconferência, que “não há condições, do ponto de vista de confiança”, para a reabertura das escolas para os alunos dos 11.º e 12.º anos.

A Fenprof, que esta segunda-feira reuniu com o Ministério da Educação por causa da reabertura parcial das escolas, considera “importante que toda a comunidade escolar”, incluindo alunos, professores e pessoal não docente, seja testada várias vezes para dar “confiança às pessoas”.

Mário Nogueira assinalou que os professores mais velhos “correm um risco superior” de contágio.

“O futebol não pode ter um estatuto diferente da educação”, afirmou, acrescentando que “os problemas não se resolvem na escola só com máscaras e gel” desinfetante.

O dirigente da Fenprof anunciou a entrega na terça-feira, no parlamento, de uma petição a exigir a realização de testes de despistagem à Covid-19 a toda a comunidade escolar, a começar nos concelhos com mais casos de infeção.

O Ministério da Educação reservou esta segunda-feira o dia para se reunir com as estruturas sindicais dos professores sobre a reabertura parcial das escolas, prevista para a próxima segunda-feira para os alunos dos 11.º e 12.º anos, que terão aulas presenciais nas 22 disciplinas exigidas para os exames nacionais de acesso ao ensino superior.

A Fenprof entende que os delegados de saúde deveriam, em cada concelho, dar um parecer prévio antes da reabertura das escolas para acautelar a retoma das aulas presenciais em segurança.

Aos professores, a estrutura sindical recomendou para que se recusem a entrar numa sala de aula se a escola não disponibilizar máscaras.

Invocando “a sobrecarga” de trabalho dos docentes, que se terão de dividir em aulas presenciais e à distância, para o caso de darem também aulas a alunos de outros níveis de ensino ou doentes, Mário Nogueira defendeu que o Ministério da Educação deveria ter permitido que as escolas, tendo autonomia pedagógica, pudessem ter encontrado “a solução” para gerir o apoio a conceder aos estudantes e o regime de aulas.

Até para salvaguardar, de acordo com o dirigente da Fenprof, que no momento da realização dos exames nacionais não houvesse desigualdade entre alunos.

A reabertura parcial das escolas na próxima semana é uma das medidas do plano de desconfinamento do país definido pelo Governo para ser aplicado faseadamente.

Os estabelecimentos de ensino estão agora autorizados a completar horários de professores, pagar horas extra e até contratar docentes, escreve o Jornal de Notícias esta terça-feira. A garantia foi dada pelo Ministério da Educação e confirmada também pelos sindicatos do setor.

Petição para testes antes do regresso

Mais de três mil pessoas assinaram a petição a exigir que toda a comunidade escolar seja testada antes do regresso às aulas, um abaixo-assinado que a Fenprof quer que seja discutido no parlamento.

A Fenprof lançou uma petição a exigir a realização de testes de despistagem de covid-19 a alunos, professores e funcionários antes de poderem regressar às escolas.

Em apenas dois dias, cerca de três mil pessoas assinaram a petição, anunciou esta segunda-feira a Fenprof, que recorda que são precisas quatro mil assinaturas para que o documento seja debatido no Parlamento.

A estrutura representativa dos professores critica o Governo por defender a importância de realizar testes, mas depois não ter uma posição semelhante no que toca às escolas.

“Para as escolas secundárias e jardins de infância, testar não parece fazer parte da lógica de reabertura de estabelecimentos, apesar de se aproximar a data prevista pelo Governo para que seja retomada atividade presencial”, alerta a Fenprof em comunicado.

“Está próxima a meta das 4000 assinaturas, indispensável para levar a Assembleia da República a debater esta petição em sessão plenária”, refere a Fenprof, acrescentando que a realização de testes é um dos temas que irá abordar hoje em reunião com o Ministério da Educação.

A Fenprof questiona ainda a necessidade de retomar a atividade presencial no ensino secundário – “não poderão as escolas optar sobre qual o regime a adotar após dia 18?” – e sobre a realização dos exames finais.

Para a Fenprof, o recomeço das aulas presenciais deve estar dependente de várias condicionantes, tais como a realização dos testes à covid-19, a higienização das escolas ou a fixação de um número máximo de pessoas por sala.

Sobre as condições em que poderão abrir os jardins de infância, a Fenprof considera “inaceitáveis” as orientações da DGS, até porque as crianças “não são mercadoria que se arruma, imóvel, numa qualquer prateleira de armazém”.

A Fenprof já solicitou uma reunião à ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para discutir as condições em que se prevê a reabertura das creches.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Porque é que o ZAP não partilha o link da petição como faz com outras notícias? Onde está o serviço público?

Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na. Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas …

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …