Prisão efectiva para dono de fábrica que ardeu e matou trabalhador

Um empresário de Setúbal foi condenado a seis anos de prisão efectiva, após a morte de um trabalhador num incêndio na fábrica de que era proprietário. Uma sentença que pode ser inédita neste tipo de casos que envolvem as condições de segurança no trabalho.

O Tribunal de Almada condenou Licínio Oliveira, um empresário de Setúbal, por um incidente numa fábrica que lidava com produtos químicos, na Moita, e que vitimou um jovem trabalhador de 18 anos.

O Público dá conta da sentença “senão inédita, pelo menos inusitada neste tipo de crime”, frisando que o colectivo de juízas o condenou a uma pena de prisão efectiva de seis anos e uma indemnização de 70 mil euros à mãe da vítima.

O incêndio fatal ocorreu em 2011, vitimando Anderson Delgado, um jovem de Cabo Verde que tinha começado a trabalhar na fábrica situada na zona industial de Alhos Vedros há cerca de um mês. O trabalhador de 18 anos foi o único a morrer no incidente.

“O cadáver encontrava-se envolto num bloco de cal e matéria plástica que se terão fundido durante o incêndio e solidificado, não tendo sido possível retirar o corpo daquela massa”, descreveu a inspectora da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) que foi deslocada para investigar o acidente, conforme transcrição do Público.

A descrição dá uma ideia clara da tragédia numa fábrica que lidava com produtos como soda cáustica, ácido sulfúrico e ácido para baterias e que não respeitava as condições de segurança, como se veio a confirmar.

Fábrica funcionava ilegalmente

A ACT considerou mesmo a fábrica ilegal, após a investigação realizada no seguimento da morte, concluindo que não tinha licença de funcionamento “para manuseamento de produtos perigosos em grandes quantidades, como sucedia”, refere o Público.

Apesar disso, ao cabo de um ano, após o incêndio, o MP arquivou o processo, considerando que não havia “indícios de que a morte do rapaz tivesse sido provocada por negligência ou violação das normas de segurança”, constata o mesmo jornal.

Uma conclusão retirada apesar do relatório da ACT e de vários colegas do trabalhador falecido terem alegadamente, declarado estar “cientes da falta de condições de segurança em que laboravam”.

A mãe de Anderson Delgado conseguiu reabrir o processo e o Tribunal de Almada avança agora com a sentença de seis anos de prisão efectiva pelo crime de “violação agravada das regras laborais de segurança” (que tem pena máxima até 10 anos de prisão).

As magistradas justificam a pena com a necessidade de pôr cobro à ideia de impunidade “que frequentemente ainda vigora” no âmbito do perigo nos locais de trabalho, avança o Público.

O jornal sustenta que o comportamento do empresário em tribunal também contribuiu para esta sentença, notando que “nunca se mostrou arrependido” e que ainda “deixou no ar a ideia de que a culpa teria sido da própria vítima”.

O empresário vai recorrer da sentença e continua assim, em liberdade.

Entretanto, a fábrica onde ocorreu o acidente e que consta da lista de devedores ao fisco, foi “substituída” por “uma nova sociedade do mesmo ramo que funciona em nome da filha, na mesma rua e com alguns dos antigos trabalhadores”, refere o Público.

Licínio Oliveira já tinha tido outras fábricas envolvidas em incêndios e também terá sido multado por várias vezes por não dar o devido destino aos resíduos tóxicos das mesmas, de acordo com a fonte.

ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Este pseudo empresário, pelos vistos esta-se cagando para a justiça, basta ver as anteriores multas que teve por falta de condições e nada mudou. Agora abriu nova empresa em nome da filha, esta mesmo a chamar burros aos juizes. Canil com este fdp.

RESPONDER

Enquanto Merkel coordena estados para travar terceira vaga, os britânicos já podem “pensar” nas férias de verão

O governo federal alemão está a planear aprovar uma nova legislação que lhe permitirá assumir o controlo dos estados e impor restrições uniformes em todo o país. O anúncio foi feito esta sexta-feira, segundo o Deutsche …

A montanha pariu um rato? (Ou nem tanto) Sócrates ainda arrisca 12 anos de prisão

José Sócrates livrou-se dos crimes de corrupção na Operação Marquês, mas o juiz Ivo Rosa acusou declaradamente o ex-primeiro-ministro de se ter "vendido" ao amigo Carlos Santos Silva. Só que o crime já prescreveu e, …

China multa Alibaba em 2,33 mil milhões de euros por violações antimonopólio

As autoridades chinesas multaram o gigante' de comércio online Alibaba em 18,2 mil milhões de yuan (equivalente a 2,33 mil milhões de euros) por abuso de posição dominante, noticiou este sábado a imprensa estatal na …

PSD disse "não" ao Chega no continente, mas não nos Açores. Rio teme "impacto nacional"

O PSD rejeitou acordos autárquicos com o Chega no continente e a possibilidade de coligações no arquipélago dos Açores entram em choque frontal com política autárquica da direção do partido de Rui Rio. Na quarta-feira, quando …

Dezenas de pessoas estiveram presentes no último adeus do "sempre fundamental" Jorge Coelho

Várias dezenas de pessoas compareceram este sábado de manhã na Basílica da Estrela para a missa de corpo presente do antigo dirigente e ministro socialista Jorge Coelho, "um elemento sempre fundamental nos momentos mais difíceis …

Desconfinamento já se faz sentir nos internamentos. R(t) já está acima de 1

O número de casos está a aumentar e este efeito já se começa a sentir nos internamentos. Esta foi a segunda semana consecutiva com aumento de casos, com uma média de 495 novos casos diários. De …

Plano contra o racismo. Bloco de Esquerda é o único partido a favor de quotas no ensino superior

O Governo colocou em consulta pública o Plano de Combate ao Racismo e Discriminação, que prevê que alunos socialmente desfavorecidos poderão aceder ao Ensino Superior através de contingente especial. O Bloco de Esquerda é o …

Novo Banco vendeu carteiras ao melhor preço (e só depois avaliou conflitos de interesses)

A venda das três carteiras de crédito do Novo Banco em 2019 foi feita pelo preço mais alto e em conformidade com o Acordo de Capitalização Contingente (CCA), segundo a auditoria da Deloitte às operações. “Nos …

UE investiga possível ligação entre tromboses e vacina da Johnson&Johnson nos EUA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou esta sexta-feira ter iniciado uma investigação sobre casos de coágulos sanguíneos após toma da vacina da Johnson & Johnson/Janssen contra a covid-19, antes de o fármaco estar disponível …

Cabras

"É um terror. Nunca vi disto". Relâmpago matou 68 cabras no Alto Minho

Um relâmpago matou 68 cabras na freguesia de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo. O pastor que perdeu os animais, Dário Silva, diz que, em "40 anos de serra", nunca viu …