“Perdemos o avô da nação”. Morte do príncipe Filipe deixou “um grande vazio” na vida de Isabel II

A morte do príncipe Filipe, duque de Edimburgo, na sexta-feira, aos 99 anos, deixou a Rainha Isabel II, sua esposa, com “um grande vazio na sua vida”, disse este domingo aos jornalistas o seu filho André.

“Ela está perdida em pensamentos. Sinto mesmo muito e apoio a minha mãe, que provavelmente sofreu como mais ninguém. Por mais que alguém tente se preparar para algo assim, ainda é um choque terrível. Perdemos quase o avô da nação”, manifestou o duque de Iorque, após uma missa de homenagem em Windsor, no oeste de Londres.

Afastado das funções públicas desde 2017, o príncipe consorte da Rainha Isabel II preparava-se para completar 100 anos em 10 de junho e tinha saído recentemente do hospital, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica devido a problemas cardíacos.

“Era um homem notável e eu amava-o como um pai. Era tão calmo e alguém a quem você poderia recorrer sempre”, descreveu André, de 61 anos, afastado da família real britânica desde 2019, por causa da amizade com o magnata norte-americano Jeffrey Epstein, acusado de liderar uma rede de tráfico de raparigas menores e que veio a morrer por suicídio na prisão.

Já o seu irmão, o príncipe Eduardo, de 57 anos, conde de Wessex e o filho mais novo da Rainha de Inglaterra Isabel II, descreveu a morte do príncipe Filipe como “um choque terrível”, assumindo que “ainda estava a tentar lidar com o sucedido”.

“[As homenagens] só mostram que ele pode ter sido nosso pai, avô ou sogro, mas significava muito para tantas outras pessoas”, resumiu, quando questionado sobre diversos “tributos extraordinários” realizados esta manhã em templos do Reino Unido.

Apesar do apelo das autoridades para prescindirem das homenagens presenciais, tendo em conta as restrições contra o novo coronavírus, centenas de pessoas depositaram flores e mensagens fora dos portões do Castelo de Windsor e do Palácio de Buckingham.

No sábado, Carlos, de 72 anos, herdeiro da coroa britânica, já tinha expressado “sentir muita falta” do seu progenitor, que prestou um “serviço notável e dedicado” ao país.

Conhecido pelo seu sentido de humor particular, Filipe de Mountbatten, nascido com o título de príncipe da Grécia e da Dinamarca, foi o consorte mais antigo da história da monarquia britânica e esteve casado com a Rainha Isabel II durante 73 anos.

O funeral decorrerá no sábado, no Castelo de Windsor, com apenas 30 pessoas, devido às restrições em vigor no Reino Unido, devendo comparecer os quatro descendentes do duque de Edimburgo (Charles, Ana, André e Eduardo), respetivos cônjuges e filhos.

Funcionários do palácio disseram à agência noticiosa norte-americana AP que o príncipe Harry, neto de Filipe, que se afastou dos deveres reais no ano passado e reside na Califórnia, estará presente no velório, na companhia de outros membros da família real.

Já a sua esposa, Meghan, duquesa de Sussex, está grávida do seu segundo filho, que deverá nascer no verão, e foi aconselhada pelo seu médico a ficar nos Estados Unidos.

Em declarações à BBC, John Major, ex-primeiro-ministro britânico, considerou que o luto pela morte do duque de Edimburgo pode ser a “oportunidade ideal” para acabar com os conflitos e problemas que têm marcado a família real britânica nos últimos meses.

“O atrito que nos dizem que surgiu é um atrito que é melhor ser encerrado o mais rapidamente possível”, disse o ex-primeiro-ministro. “Eles partilharam emoções, partilham dor neste momento por causa da morte do seu avô. Acho que é a oportunidade ideal. Desejo muito que seja possível ultrapassar quaisquer divisões que possam existir”.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Marcelo convida Ramalho Eanes para presidir comemorações dos 50 anos do 25 de Abril

O presidente da República em funções, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou o ex-presidente da República Ramalho Eanes para presidir as comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. O convite dirigido ao general Ramalho Eanes, um …

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve

Vacinas contra a covid-19 para menores de 16 anos podem ser aprovadas em breve. Contudo, os especialistas têm dúvidas em relação à necessidade de vacinar os mais jovens. Atualmente há apenas uma vacina contra a covid-19, …

Netanyahu não conseguiu formar Governo em Israel. Segue-se Lapid

Esta quarta-feira, Reuven Rivlin, Presidente de Israel, chamou Yair Lapid, líder do partido Yesh Atid, para lhe entregar a responsabilidade de formar um Governo que consiga o apoio do Knesset (Parlamento). O partido de Yair Lapid, …

Almofada de prevenção contra a pandemia. Câmara de Lisboa quer pedir 20 milhões à banca

A Câmara Municipal de Lisboa quer contrair um empréstimo de 20 milhões de euros junto do BPI, uma almofada de prevenção para fazer face às despesas correntes emergentes do combate à pandemia de covid-19. O Público …

Resort Zmar

BES, falência e um fundo abutre. Resort Zmar "deve 60 milhões de euros ao Estado"

Os proprietários das casas privadas do empreendimento turístico Zmar, na Zambujeira do Mar, em Odemira, continuam a protestar contra o alojamento de imigrantes por causa da covid-19. Isto numa altura em que se revela que …

Há estranhas rádios-fantasma na Rússia (e exploradores entraram numa delas)

Aos 14 anos, um jovem comprou um rádio de ondas curtas e estava a testá-lo quando encontrou a transmissão errada - uma rádio fantasma. Imagine que é um entusiasta da rádio, sozinho à noite, a trabalhar …

Deputado do Bloco acusado de violência doméstica avança com queixa em tribunal

Catarina Alves, ex-namorada do deputado Luís Monteiro, acusa-o de violência doméstica. O bloquista nega as acusações e diz que vai apresentar queixa no tribunal. Luís Monteiro vai apresentar queixa contra a ex-namorada que o acusou de …

Gestão do Novo Banco vai receber bónus de 3,9 milhões em 2022

A equipa de administração do Novo Banco tem à sua espera um bónus de 3,9 milhões de euros no próximo ano. O banco registou prejuízos de 1.329 milhões de euros no ano passado. O Novo Banco …

Ainda não há planos para vacinar voluntários com AstraZeneca e J&J (nem dados sobre combinação de vacinas)

A vacinação de voluntários com menos de 60 ou 50 anos que aceitem receber as vacinas da AstraZeneca ou da Johnson & Johnson ainda não tem planos ou datas para arrancar. A Comissão de vacinação …

Celebrar ou cancelar Napoleão? 200.º aniversário da morte do imperador desperta debate em França

No 200.º aniversário da morte de Napoleão Bonaparte, o presidente francês Emmanuel Macron optou por fazer o que os seus antecessores evitaram. Ao escolher colocar uma coroa de flores esta quarta-feira no túmulo de Napoleão sob …