Iraquianos comemoram vitória e libertação de Mossul

O primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, declarou este domingo a “libertação” da cidade iraquiana de Mossul, depois de uma sangrenta batalha contra o grupo extremista auto-proclamado Estado islâmico, que durou nove meses.

O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, deslocou-se este domingo à cidade de Mossul para anunciar a conquista e “felicitar os heróicos combatentes e o povo iraquiano por ter conseguido esta grande vitória”, segundo um comunicado do governo.

Em vídeo publicado pela assessoria de imprensa de Al-Abadi, o chefe de estado aparece numa concentração de civis, reunidos para comemorar a vitória das forças iraquianas sobre os radicais do EI, que ocupam a cidade há três anos.

Os cidadãos gritavam palavras de ordem como “com alma e sangue resgatamos o Iraque”, para apoiar a luta contra o EI e a expulsão do grupo terrorista da cidade, que os extremistas consideravam como a sua “capital” no Iraque.

As comemorações acontecem apesar de Mossul não ter sido oficialmente declarada totalmente livre, devido à presença de alguns focos de resistência terrorista na área histórica da cidade.

Berço do califado

Há três anos, o Estado Islâmico assumiu o controle da cidade de Mossul, onde o grupo proclamou o seu “califado”, um estado governado de acordo com a lei islâmica, Sharia, pelo substituto de Deus na Terra, o califa.

A ofensiva para expulsar o Estado Islâmico de Mossul e de toda a província de Ninawa começou em outubro de 2016 e, desde então, as tropas iraquianas, apoiadas por milícias e pelo exército curdo “peshmerga”, resgataram dos extremistas amplos territórios ocupados desde 2014. Combatentes árabes-sunitas e militantes xiitas também se juntaram à luta.

A guerra para reconquistar Mossul foi muito mais difícil do que o esperado. Em janeiro, o governo anunciou a “libertação” da parte leste da cidade, mas o lado oeste apresentou desafios muito maiores, devido à geografia das ruas, estreitas e sinuosas, e da grande população.

De acordo com organizações humanitárias, cerca de 900.000 pessoas foram deslocadas da cidade desde 2014, quase metade da população que existia antes da guerra.

Mossul, com os seus quase dois milhões de habitantes, era antes da guerra uma das cidades mais diversas do Iraque, com uma população de árabes, curdos, assírios, turcomanos e muitas outras minorias religiosas. Foi a capital rica em petróleo da província de Nínive, no norte do Iraque.

Em junho de 2014, a cidade foi invadida pelo Estado Islâmico, e foi a partir de lá que o grupo extremista enviou a mensagem que chocou o mundo. Antes de ganhar controlo de Mossul, o Estado Islâmico era apenas um grupo local. Depois de tomar a cidade, o grupo extremista explodiu no cenário global.

Seis meses antes de tomar Mossul, o grupo, que então era chamado de Estado Islâmico do Iraque e do Levante, ISIS, tinha capturado a cidade oriental de Fallujah, obtendo seguidamente vitórias importantes na guerra civil na Síria.

Desde então, o grupo destruiu a autoridade do Estado na região, estabeleceu um regime brutal que levou ao êxodo em massa dos habitantes e impôs a sua autoridade perseguindo minorias e matando oponentes.

A libertação de Mossul é uma enorme perda para o Estado Islâmico, que o priva de muitas das suas principais rotas de abastecimento que saem do Iraque em direção à Síria, onde o grupo também mantém uma forte presença.

Mas segundo o professor Paul Rogers, do Departamento de Estudos da Paz da Universidade de Bradford, na Inglaterra, o grupo já demonstrou a sua capacidade de recrutar seguidores e organizar ataques em todo o mundo.

“Há cada vez mais provas de que o Estado Islâmico está a tornar-se um insurgente de longo prazo no Iraque e na Síria, e está a desenvolver-se como um movimento global. Então, não devemos apressar-nos a declarar a derrota do grupo jihadista”.

ZAP // EFE / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Governo dá 19,8 milhões às escolas para testes rápidos. Ensino privado também quer

O Conselho de Ministros aprovou, este domingo, uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização de testes rápidos de antigénio à covid-19, num montante global de 19,8 milhões de …

Afinal, abandonar Montijo não obriga a indemnizar ANA (e há quem defenda opção Beja)

A alteração do local do novo aeroporto na sequência da avaliação ambiental estratégica não obriga ao pagamento de qualquer indemnização à ANA. De acordo com o esclarecimento do Ministério das Infraestruturas, uma eventual alteração do local …

Descoberta nova relação entre a biodiversidade dos animais e das florestas

Uma análise ao registo de imagens de 15 reservas de vida selvagem em florestas tropicais revelou uma relação até então desconhecida entre a biodiversidade de vários mamíferos e as florestas em que vivem. As florestas tropicais …

Pelo menos 17 mortos e 400 feridos em explosões na Guiné Equatorial

Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 400 ficaram feridas após várias explosões registadas, este domingo, num quartel militar na cidade de Bata, na Guiné Equatorial, informaram as autoridades. De acordo com dados do Ministério da …

Marques Mendes antecipa desconfinamento a 15 de março. Creches e 1º ciclo são os primeiros a abrir

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes revelou, este domingo, que as creches, pré-escolar e 1º ciclo deverão abrir já a 15 de março. Segundo o comentador, o plano que vai ser …

Olivier Dassault, deputado bilionário francês, morre em acidente de helicóptero

O deputado francês Olivier Dassault, neto do fundador da Dassault Aviation, morreu este domingo, aos 69 anos, num acidente de helicóptero, no nordeste de França, avança a Agência France-Press (AFP). O acidente aconteceu este domingo perto …

Teoria ensinada na escola pode estar errada. Há um "núcleo mais interno" no centro da Terra

Uma equipa de investigadores da Universidade Nacional da Austrália confirmou, rastreando milhares de modelos numéricos, a existência do "núcleo mais interno" nas profundezas da Terra.  Na escola, os estudantes costumam aprender que o planeta Terra é …

Sonda passa ao lado de Vénus, tira-lhe uma fotografia e surpreende cientistas da NASA

A imagem obtida pelo Wide-field Imager (WISPR) da Parker Solar Probe foi capturada a 12.380 quilómetros de Vénus. A Parker Solar Probe, da NASA, capturou vistas deslumbrantes de Vénus em julho de 2020. O alvo da …

Cientista descobre espécie extinta de ganso através de uma pintura egípcia

Uma famosa pintura que estava originalmente no túmulo do príncipe egípcio Nefermaat levou um cientista a descobrir uma espécie de ganso já extinta. A cena "gansos de Meidum", originalmente pintada no túmulo do príncipe Nefermaat, encontra-se …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Hong Qin, do Laboratório de Física de Plasma de Princeton (PPPL) do Departamento de Energia dos EUA, criou um algoritmo de Inteligência Artificial que pode provar que a realidade é, na verdade, uma simulação. O algoritmo …