Primeiro “governo feminista” do mundo atacado por usar hijab no Irão

(dr) HillelNeuer / Twitter

Mulheres do governo da Suécia desfilam com o hijab perante o presidente do Irão, Hassan Rouhani.

Mulheres do governo da Suécia desfilam com o hijab perante o presidente do Irão, Hassan Rouhani.

O Governo da Suécia está a ser criticado e acusado de hipocrisia, depois de várias representantes femininas do executivo terem desfilado, perante o Presidente do Irão, com o véu islâmico.

O Irão recebeu, este fim-de-semana, uma delegação do Governo da Suécia, liderada pelo primeiro-ministro Stefan Löfven e composta por várias das mulheres que integram o Executivo, nomeadamente a ministra dos Negócios Estrangeiros, Ann Linde.

E há uma imagem que está a causar revolta pelas redes sociais que exibe as várias mulheres do Governo sueco a desfilarem, com o hijab na cabeça, em frente ao presidente do Irão, Hassan Rouhani.

O uso do véu islâmico é obrigatório no Irão, quer para as iranianas, quer para as estrangeiras, e não é estranho vê-lo nas cabeças das mulheres de delegações externas que visitam o país.

Mas quando o governo sueco se auto-apelida como um “governo feminista”, o caso está a despoletar uma onda de críticas e muitos falam em dois pesos e duas medidas.

Foi Löfven quem definiu o Executivo como “feminista”, na sua declaração aquando da tomada de posse e falando das políticas e estratégias do seu governo.

E na página relativa à estratégia externa sueca, que é liderada por Ann Linde, nota-se que o executivo coloca a “igualdade entre homens e mulheres” como “um objectivo fundamental da política estrangeira”.

“As mulheres políticas europeias são hipócritas”, acusa a jornalista e feminista iraniana, Masih Alinejad, através da página do Facebook “My Stealthy Freedom” (A Minha Liberdade Furtiva), onde faz campanha contra o uso obrigatório do hijab e em prol dos direitos das mulheres no seu país.

Alinejad realça que as mulheres da política europeia “apoiam os franceses muçulmanos e condenam o decreto anti-burkini – porque pensam que a proibição é má -, mas quando se trata do Irão, só se preocupam com o dinheiro“.

“Não precisamos que salvem as mulheres iranianas do hijab obrigatório, queremos que se levantem pela vossa própria dignidade”, escreve-se ainda no Twitter do movimento “My Stealthy Freedom”, em jeito de mensagem às mulheres da política sueca.

“A marcha da vergonha”

A UN Watch, organização não-governamental ligada à ONU que supervisiona a protecção dos direitos do homem pelo mundo, denuncia o que chama de “marcha da vergonha”.

“Se a Suécia se preocupa mesmo com os direitos do homem, não deve apoiar um regime que brutaliza os seus cidadãos e tem em marcha um genocídio na Síria, e se apoia os direitos das mulheres, as suas ministras nunca deveriam ir ao Irão misógino“, diz ainda o presidente da ONG, Hillel Neuer.

Também há quem lembre a actuação que a vice-primeira-ministra sueca, Isabella Lövin, teve, relativamente a Donald Trump, e que lhe mereceu vários elogios.

A vice publicou no Twitter uma foto em que surge ao lado da sua equipa, toda composta por mulheres, a assinar um acordo sobre o clima, comparando-a com uma imagem de Trump em que este aparece a assinar um decreto contra o aborto, rodeado de homens.

Ministra diz que teve que ser

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Suécia já veio justificar-se, notando que não tinha escolha, por o uso do véu ser obrigatório no Irão.

Mas o Governo sueco também é criticado por parecer ter-se esquecido das questões dos direitos humanos, que não são propriamente uma prioridade no Irão.

No comunicado sobre a visita do primeiro-ministro, salienta-se o foco na “cooperação bilateral”, em “assuntos comerciais e desenvolvimentos na região, com foco na Síria”.

A Suécia evidencia que o “Irão é um actor político e económico importante com um papel-chave na região” do Médio Oriente e que manter “boas relações” com o país é “particularmente importante”, agora que a nação europeia “tomou o seu lugar no Conselho de Segurança das Nações Unidas”.

O texto ainda nota que o “Irão tem sido um dos mais importantes mercados exportadores da Suécia, no Médio Oriente” e que “várias empresas suecas têm, há muito, presença no país”.

SV, ZAP //

PARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Acho que a partir de agora e atendendo ao espirito fraterno e afectuoso do nosso Presidente,os representantes de outros países que desfilem ante S.Excelênca,deverão fazê-lo em trajes tais como: “à Moda do minho,campinos ou outros.”.Desde que não seja em trajes chamados “menores”,não obstante a nossa crise económica.Acho eu.

  2. Não percebem nada, não foi nada disso!

    Estava um dia de frio terrível em Teerão, e elas não estão habituadas a tanto frio.

    Foi só por isso! 😉

  3. Pobres politicos Europeus sem orgulho nem dignidade.São capazes de vender o própio povo e a cultura que os
    moldou só para fazerem os seus negócios.Tenho vergonha desta geração de políticos hipócritas e cobardes.
    Verdadeiros democratas preferem morrer de pé que viver ajoelhados.

  4. Por cá houve um Presidente a quem, em visita oficial ao Vaticano, não o deixaram levar a sua esposa por não serem casados.
    Esse Presidente tomou a atitude mais correcta.
    “Se a minha companheira não pode entrar no Vaticano, eu também não.”
    E assim se marcou uma posição contra a hipocrisia instituída.

  5. Cobardes !
    O Islão sabe como vergar as mentes fracas.
    Obriguem agora as visitantes e emigrantes islâmicas a vestirem-se à ocidental quando presentes na Suécia…
    Reciprocidade precisa-se. E mais coragem !

  6. É uma questão legal, se é proibido ou usavam ou então não iam lá, agora nós não nos devíamos preocupar com as leis deles e sim a nossas, que são muito permissivas. Se lá é proibido não usar, aqui deveria ser proibido usar! E o que vale pra eles vale pra nós, se não são tolerantes porque temos nós que ser?!?

  7. Toda a gente sabe que o valor tipicamente feminino é a coragem e que o valor tipicamente masculino é a cobardia. Que fazer frente é para as mulheres e que o enconder-se atrás é para os homens. Que o sexo fraco afinal são os homens. Que também são o sexo mau. Que o sexo feminino é o bom. Que o sexo masculino é misógino. Que a raça branca é a única com acesso a ser racista. Que o islão é virtuoso e pacífico e que as outras (hinduismo, budismo, taoísmo, cristianismo, etc) são infiéis e merecem o pior do mundo. Por decreto de um ser que acasalou com menina de 13 anos de quem ficou noivo aos 9. Que ser homoxexual é direito divino e heterexexual é ser opressor por inerência. Que só se pode falar em “baby talk” senão é-se um trump. E que este é a re-encarnação do hitler. Porquê ? porque é o feminismo que nos ensina o que podemos pensar via tv. Temos ser feministas, ou pelo menos Femininos em tudo, que isso de ser homem é a razão de ser da maldade. Viva a elite, que não precisa de acreditar em nada disto, só o povoréu, cambada de pagagaios imbecis.

  8. Se entrar numa igreja – por exemplo, se for à Basílica de São Pedro assistir a uma cerimónia oficial, como membro de uma delegação de um país qualquer, coloco um véu na cabeça. Se for visitar uma mesquita, descalço-me à porta. Se entrar num país, a convite das autoridades do referido país, cumpro as normas mínimas (tapar a cabeça não me parece um ultraje). Nós também usamos chapéu e, nas cerimónias mais institucionais, prevêm-se ‘códigos de vestuário’. De acordo com os motivos, a hora a que se desenrolam, etc. etc. Sou feminista, não entendo o choque pelos lenços na cabeça. A mulheres da geração da minha mãe, usavam-no a toda a hora. Agora, que se discuta se sim ou não deveríamos ter acordos comerciais ou outros com «actores» políticos como os talibans, a minha dúvida é uma certeza. Acho que não devíamos. Mas também não devíamos ter acordos estratégicos e comerciais com uma data de países…

Responder a Snoop Cancelar resposta

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …

Mais duas mortes e 120 novos casos. Lisboa com 60% dos novos infetados

Portugal regista esta segunda-feira mais duas mortes, 120 novos casos de infeção por covid-19 e 160 curados em relação a segunda-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). O número de pessoas internadas é …

Encontrado cadáver com 30 anos em mansão abandonada em Paris

As obras de reforma numa mansão abandonada em Paris tiveram de ser suspensas inesperadamente depois de trabalhadores terem descoberto um cadáver a decompor-se na cave há 30 anos. De acordo com o jornal britânico The Guardian, …

Quase cem mil crianças contraíram a covid-19 em apenas duas semanas nos Estados Unidos

Noventa e sete mil crianças norte-americanas foram identificadas como infetadas com o novo coronavírus (covid-19) nas últimas semanas de julho. Os números relativos a estas duas semanas são avançados pela empresa norte-americana, que cita um relatório …

A1 terá novo acesso em Grijó no sentido sul/norte em 2021

A autoestrada A1 terá em 2021 um novo acesso em Grijó, concelho de Vila Nova de Gaia, no sentido sul/norte, revelou esta segunda-feira o presidente da autarquia que acredita que, com este projeto, o nó …

Tiros em frente à Casa Branca levam à retirada de Trump de conferência de imprensa

Um agente do Serviço Secreto retirou, esta segunda-feira, o Presidente norte-americano da sala na Casa Banca na qual estava a começar uma conferência de imprensa. O período em que Donald Trump esteve fora da sala foi …

Nani candidato a melhor jogador nos Estados Unidos

Internacional português e o colega João Moutinho (este para melhor jovem) estão na corrida para os prémios e também para o onze. Os futebolistas portugueses Nani e João Moutinho, ambos do Orlando City, estão entre os …

102 dias depois, coronavírus regressa à Nova Zelândia

A Nova Zelândia anunciou a sua primeira infeção por coronavírus transmitida localmente em 102 dias esta terça-feira, o que levou a primeira-ministra do país a emitir uma ordem de confinamento em Auckland, a maior cidade …