Primeiro carro elétrico português poderá esgotar já em 2016

Veeco / Facebook

Veeco, o primeiro carro português totalmente elétrico

Veeco, o primeiro carro português totalmente elétrico

Veeco é o primeiro carro português totalmente elétrico e vai começar a sua produção já em 2016, ano para o qual se prevê que haja já interessados suficientes para esgotarem toda a produção.

Com apenas dois lugares e três rodas, o Veeco é o primeiro veículo totalmente elétrico construído em Portugal, cuja produção vai começar no primeiro trimestre do próximo ano, avança o Jornal de Notícias.

Desenvolvido pela VE – Veículos Elétricos e pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, o primeiro protótipo custou cerca de 1,5 milhões de euros, dos quais 900 mil foram financiados por fundos comunitários.

“O protótipo ficou pronto em fevereiro de 2012, mas a crise veio dificultar a angariação de investidores para a fase industrial. Foi o interesse dos fornecedores ao longo dos anos que acabou por resolver a questão”, explica João Oliveira, mentor do projeto.

O preço do veículo vai rondar entre 23 a 25 mil euros, já com baterias incluídas, e a primeira série terá cerca de 200 exemplares.

Apesar dessa produção só arrancar para o ano, segundo o mentor do projeto, é bem provável que chegue a esgotar, visto que há já vários interessados no Veeco.

“Ainda não estamos a aceitar encomendas fixas porque estamos a negociar encomendas com os fornecedores, mas tenho interessados para todos os que podemos produzir no primeiro ano”, disse.

O veículo tem autonomia para 400 quilómetros, deverá gastar um euro, ou até menos, para fazer 100 quilómetros e pode ser conduzido em autoestrada.

Além dessas vantagens, o veículo não está catalogado como motociclo, podendo ser conduzido por portadores de carta de moto até 125 cm3, que pode ser tirada a partir dos 16 anos.

“Não somos concorrência direta dos grandes fabricantes, mas acreditamos que há um nicho entre os carros e os motociclos que tem potencial e que vamos ocupar muito bem”, conclui João Oliveira.

ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Será para levar a sério? É que já estamos habituados aos inventos portugueses morrerem na casca e este parece-me que já está a pecar pelo preço, se querem ganhar tudo de uma vez talvez acabem depressa na falência.

  2. E as fontes de financiamento? Para o nicho entre carro e motociclo 23 a 25 mil €uros?
    Não haverá por aí uma espécie muito profícua de lambões!

RESPONDER

Portugal regista mais quatro mortes e 636 novos casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais quatro mortes e 636 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 636 …

Luís Correia lança-se a Castelo Branco, num movimento que ainda não tem nome

O movimento ainda não tem nome e a apresentação da candidatura não tem data marcada, mas Luís Correia já assumiu que vai liderar uma candidatura independente à Câmara Municipal de Castelo Branco. Luís Correia vai testar …

Pavilhão de escola de Matosinhos fechado devido a estirpe de legionella

O pavilhão desportivo da Escola Secundária Abel Salazar, em Matosinhos, está fechado devido à presença de uma estirpe de legionella detetada nas canalizações, mas que "não constitui qualquer perigo para a saúde", confirmou a câmara …

TAP regista um prejuízo recorde de 1,2 mil milhões em 2020

Com menos 12,4 milhões de passageiros transportados, a TAP apresentou um resultado líquido negativo de 1,230 mil milhões de euros em 2020, contra um prejuízo de 106 milhões de euros em 2019, segundo dados enviados …

Chega organiza Convenção para "Governar Portugal" no fim de maio, mas promete "uso das máscaras"

O Chega vai organizar a sua III Convenção Nacional entre 28 e 30 de maio, em Coimbra, tendo por base a moção estratégica "Governar Portugal" do presidente reeleito, André Ventura, disse hoje à Agência Lusa …

Falta de plano e reservas face à viabilidade. Banco de Fomento chumba empréstimo à Groundforce

O Banco Português de Fomento (BPF) não aprovou o empréstimo de 30 milhões de euros pedido pelo Conselho de Administração da Groundforce, por não haver um plano de reestruturação da empresa e por falta de …

Operação Lex. Juiz Luís Vaz das Neves arrisca reforma compulsiva

O juiz Luís Vaz das Neves, ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa e arguido na Operação Lex, arrisca passar à aposentação compulsiva.  De acordo com o Correio da Manhã, que avança a notícia esta quinta-feira, …

Nove administradores e 24 diretores. Banco de Fomento já terá fechado estrutura

O jornal ECO avança, esta quinta-feira, que a estrutura do Banco Português de Fomento vai contar com nove administradores, dos quais quatro são executivos, e 24 diretores. A estrutura do Banco de Fomento já estará fechada, …

Guerra aberta no PSD. Rui Rio arrisca repreensão, Adão Silva pode perder o mandato

Rui Rio, presidente do PSD, e Adão Silva, líder do grupo parlamentar, estão a ser alvo de um processo disciplinar aberto pelo Conselho de Jurisdição do partido e arriscam sanções. A decisão ainda não está tomada, …

A maior "cidade-fantasma" da China voltou a florescer (graças à educação)

Kangbashi, na Mongólia Interior, é considerada há muitos anos a maior "cidade-fantasma" da China. Agora, tem muito a agradecer a uma jogada inesperada, mas muito eficaz: o setor da Educação. Há alguns anos que Kangbashi, uma …