Presidente turco pondera repor pena de morte. 8 mil polícias suspensos

Tolga Bozoglu / EPA

O presidente da Turquia, Recep Erdogan

O presidente da Turquia, Recep Erdogan

Cerca de oito mil polícias já foram suspensos de funções e as detenções não param de aumentar. Erdogan admite mesmo repor a pena de morte para castigar os culpados pela tentativa de golpe de Estado.

O presidente turco, Recep Erdogan, afirmou que vai considerar repor a pena de morte no país, na sequência da tentativa de golpe de Estado da última sexta-feira.

“Nas democracias, as decisões são baseadas naquilo que o povo diz. Eu penso que o nosso governo irá falar com a oposição e chegar a uma conclusão”, afirmou, reagindo ao pedido das multidões em Istambul.

A pena capital foi abolida na Turquia em 2004, no quadro da candidatura da adesão de Ancara à União Europeia.

“Não podemos continuar a adiar isto, porque, neste país, aqueles que lançam um atentado terão de pagar um preço por isso“, disse aos apoiantes, depois de participar em funerais de vítimas do golpe falhado.

O Governo turco conseguiu recuperar o controlo do país no passado sábado e, segundo a BBC, cerca de oito mil polícias já foram suspensos de funções.

Já foram detidas 7.543 pessoas, das quais 6.038 militares, 755 magistrados e 100 agentes da polícia, afirmou o chefe do Governo turco. O número total de mortos é de pelo menos 308.

Segundo a agência de notícias turca Anadolu, o diretor dos serviços de segurança de Istambul, Mustafa Caliskan, deu ordem para abater helicópteros não autorizados sem aviso prévio.

Entre os vários militares sob custódia policial estão 103 generais e almirantes, detidos em rusgas por todo o país, nomeadamente o adjunto militar do presidente turco Ali Yazici.

Erdogan prossegue assim a “grande limpeza” que pôs em marcha depois do golpe falhado e apela aos cidadãos para continuarem nas ruas a manifestar apoio ao regime.

“Vamos continuar a eliminar os vírus de todas as instituições do Estado. É um vírus, como um cancro, que se propaga a todo o Estado”, afirmou numa cerimónia na mesquita de Fatih, em Istambul, em memória das vítimas.

“Este golpe de Estado foi uma dádiva de Deus”, disse ainda Erdogan na noite em que ocorreu a tentativa falhada dos militares.

Esta segunda-feira, o comissário europeu responsável pelas negociações de alargamento da UE sugeriu que o Governo turco já estava preparado para deter milhares de pessoas mesmo antes da tentativa falhada de golpe militar.

O chefe de Estado turco tem repetido os apelos para que os EUA extraditem Fethullah Gulen, a quem responsabiliza pela autoria do golpe.

O imã muçulmano da oposição já negou qualquer envolvimento no golpe e sugere mesmo que poderá ter sido o próprio presidente turco a instigá-lo.

Bruxelas: Nenhum país com pena de morte pode ser membro da UE

A chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, avisou hoje, em Bruxelas, que nenhum país se tornará membro do espaço comunitário, se introduzir a pena de morte.

“Vou ser muito clara, nenhum país se tornará um estado-membro da UE se introduzir a pena de morte. É muito claro. É um ponto-chave“, afirmou a comissária, em resposta a uma questão, em conferência de imprensa, sobre eventuais impactos nas negociações de uma eventual reposição da pena de morte na Turquia.

Ao lado do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, Federica Mogherini lembrou que a Turquia é membro do Conselho da Europa, que, por seu lado, assenta na convenção dos Direitos Humanos que recusa a pena de morte.

A responsável indicou também a necessidade de as “legítimas instituições turcas sejam protegidas”, referindo que a ordem constitucional e o Estado de direito terão de continuar a ser observados, assim como a necessidade de serem respeitados os direitos humanos e as liberdades fundamentais.

“Uma tentativa de golpe de Estado não é desculpa”, avisou a italiana, garantindo que a UE será “extremamente vigilante”, não só “pelo bem da Europa, mas pelo bem também da Turquia e dos turcos”.

Em Bruxelas, onde participou num pequeno-almoço de trabalho com os seus homólogos dos 28, Kerry afirmou, por seu lado, que a NATO também acompanha, de forma muito próxima, a situação na Turquia.

“Como já foi dito, o nível de vigilância e de escrutínio vai ser muito alto”, rematou.

Os dois responsáveis notaram a proximidade e importância das relações entre os EUA e a UE, que se traduz, nomeadamente na cooperação contra o terrorismo e nos apoios à Síria, Líbia e Ucrânia.

Kerry manifestou a sua satisfação por ser o primeiro governante norte-americano a participar num Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros da UE e lançou o desafio de estas reuniões decorrerem regularmente.

“Mas isso é uma decisão dos nossos amigos europeus“, indicou Kerry, ao que a sua homóloga europeia respondeu, prontamente, “acordado”.

ZAP / Lusa / BBC / ABr

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Espero que não…….. . Mas podemos ter desta vez um golpe mais violento e com muito sangue nas ruas, se Erdogan não tomar juízo. Estes 6.038 militares, 755 magistrados e 100 agentes da polícia pode ser o rastilho para a bomba.

  2. Quem fez cumprir os direitos humanos dos que morreram, …… na Turquia, ……. em França, …….. em Espanha, ……… na Tunisia, ……., nos Estados Unidos, …….. . …….. ,. …… ,,…… ,…….., …… ,,…….

RESPONDER

Vegano processa Burger King nos EUA por "contaminação" de hambúrguer

Um cliente vegano interpôs uma ação judicial contra o Burger King nos Estados Unidos, acusando a cadeira de restaurantes de fast-food de lhe ter servido um hambúrguer cozinhado na mesma grelha utilizada para preparar carne. De …

Dono do carro onde seguia Angélico condenado a dois anos de pena suspensa

O dono de um stand da Póvoa de Varzim e a sua ex-mulher foram, esta sexta-feira, condenados a dois anos de prisão, com pena suspensa. Em causa está a falsificação do contrato de compra e venda …

Mais de 500 mulheres assassinadas em Portugal nos últimos 15 anos

Mais de 500 mulheres foram assassinadas nos últimos 15 anos em contexto de relações de intimidade em Portugal, e só neste ano já morreram 28, algumas baleadas, outras estranguladas ou espancadas, a maioria vítima de …

Paulo Macedo diz que a CGD não vai ser "uma nêspera"

O presidente da CGD considera que há a expectativa de o banco público ficar "sossegado", mas que a sua equipa não é paga para "ficar a ver navios" e quer pagar o capital injetado pelo …

Foo Fighters são a primeira confirmação do Rock in Rio Lisboa

Os norte-americanos Foo Fighters vão atuar, a 21 de junho, no festival Rock in Rio Lisboa, no Parque da Bela Vista. A banda de Dave Grohl é a primeira confirmação do cartaz do Rock in Rio …

PS, Bloco e Livre recusam solidarizar-se com Bernardo Silva

PS, Bloco e Livre votaram, esta sexta-feira, contra a solidariedade do Parlamento para com o internacional português, condenado recentemente por um ato considerado racista pela Federação Inglesa de Futebol (FA). Socialistas, bloquistas e a deputada única …

Descoberta nova lesão pulmonar que poderá estar ligada a cigarros eletrónicos com líquido

Um grupo de investigadores do Canadá anunciou esta quinta-feira a descoberta do que considera ser um novo tipo de lesão pulmonar causado pela vaporização com cigarros eletrónicos com líquido e que é semelhante à bronquiolite …

Professor acusado de agredir aluno surdo em Penafiel

Um estudante surdo foi agredido, na terça-feira, por um professor dentro de uma das salas de aula da escola secundária Joaquim de Araújo, em Penafiel. Um estudante de 16 anos, da escola secundária Joaquim de Araújo, …

Presidente da Colômbia disse que o Governo ouviu protestos em massa

O Presidente da Colômbia, Iván Duque, garantiu que ouviu as exigências dos manifestantes que saíram há rua na quinta-feira para um protesto maciço contra a política económica e social do atual governo. "Hoje [quinta-feira], os colombianos …

Detido mais um suspeito do caso do camião do Reino Unido

Foi detida mais uma pessoa por suspeitas de ligação ao caso do camião encontrado em Essex, Inglaterra, com 39 cadáveres no seu interior. A polícia britânica prendeu, hoje de manhã, um homem de 23 anos, …