/

Presidenciais. Entre apoiar Marcelo ou lançar Ana Gomes, o PS prefere o silêncio

7

European Parliament / FLickr

Ana Gomes

Declarar apoio ao atual Presidente da República não é visto com agrado, mas nem a ala esquerda do PS quebra o silêncio por Ana Gomes.

António Costa deu o primeiro passo e já anunciou apoio a Marcelo Rebelo de Sousa. Dentro do Partido Socialista, ninguém parece querer desalinhar do líder, com a exceção de Francisco Assis, que lançou o nome de Ana Gomes. No entanto, avança o Expresso, entre apoiar Marcelo e ficarem calados, ou declararem apoio à ex-eurodeputada contra António Costa, os dirigentes socialistas estão a escolher a primeira opção.

O apoio do primeiro-ministro a Marcelo Rebelo de Sousa é tático, e dentro do PS não adoram esta opção. No entanto, muitos dirigentes do partido torcem o nariz quando se fala em dar apoio a uma eventual candidatura de Ana Gomes. “É como pedirem a um sportinguista que diga se prefere o Benfica ou o Porto como campeão”, referiu fonte socialista ao semanário.

O Expresso falou com alguns socialistas e, segundo o matutino, todos eles mostraram desconforto em apoiar Marcelo Rebelo de Sousa numa eventual recandidatura. Ainda que entendam a tática do primeiro-ministro, os socialistas entendem que estas eleições presidenciais são “fundamentais” para obrigar Marcelo a “fazer compromissos maiores”.

Costa já anunciou publicamente o apoio a uma recandidatura do atual Presidente, numa entrevista ao Jornal de Notícias na qual disse que há um “sentimento de aprovação clara do mandato do Presidente da República”.

Ora, o Expresso considera que esta foi a chave para deixar Ana Gomes de fora, uma vez que a antiga eurodeputada não avançará se dividir o PS. Além disso, Ana Gomes não é consensual no partido: uns adoram-na; outros consideram que “não tem como condão unir”.

Ao que parece, o tema polémico será evitado no Congresso do Partido Socialista, no mês de maio, em Portimão. “Seria tornar o congresso em algo que divide” e em época pós-geringonça é tudo o que António Costa não quer.

Por essa razão, o assunto deverá ser chutado para o final do ano, depois de se saber a decisão de Marcelo quanto a uma eventual recandidatura ao cargo de Presidente da República.

  ZAP //

7 Comments

  1. É evidente que um homem de estado como o António Costa não pode priorizar o apoio a desbocada e virulenta MRPP Ana Gomes em detrimento de Marcelo Rebelo de Sousa cujo mandato tem sido globalmente avaliado como sendo bom. Um eventual apoio àquela “senhora” só serviria os interesses dos esquerdistas do Bloco de Esquerda. O PS que tenha juízo.

    • Cala-te só dizes asneiras! Querias uma mulher amordaçada pelo facto de dizer as verdades seja a quem for?
      Com que então um ”homem de estado como António Costa”. Deixa-me rir! É só palermices e burrices. Enxerga-te, vê-te aos espelho e confirma bem o que vês, porque pode sair um urso sem cérebro!

      • Não há insultos nenhuns que valham mais do que os votos depositados nas urnas, é só nessa altura é que se pode ver a força de cada um. Eu como sou vidente vejo um Marcelo a mandar a Ana Gomes “de trivela”, o Costa a renovar o seu mandato como Secretário-Geral do PS e a lançar tranquilamente a sua candidatura às presidenciais pós Marcelo e a Aninhas, coitada, condenada a “mandar umas bocas” na televisão do patrão Balsemão e sem passar da cepa torta. No final de tudo isso pega-se nos insultos e descarrega-se sanita abaixo e talvez vá o bebé com a água do banho.

    • Faço minhas as suas palavras! Está a enojar-me o homem das selfies com os assaltantes negros no bairro de Jamaica em detrimento da polícia que fazia o seu papel e das visitas aos incêndios no centro do país há dois anos onde socialistas das autarquias roubaram o dinheiro e os bens destinados aquela gente com preocupações em mostrar-se, dar abraços e depois esquecer-se que aquela gente ainda existia.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.