Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

José Coelho / Lusa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e que, em alguns casos, são uma repetição de fenómenos já vistos durante a campanha de vacinação contra a poliomielite.

Portugal suplantou os Estados Unidos no número de vacinas administradas ao atingir, este fim-de-semana a marca 50.5% da sua população com vacinação completa. Apesar de terem iniciado o processo de inoculação com poucas semanas de diferença, os dois países dispunham de quantidades de doses muito díspares face aos diferentes processos de aquisição de vacinas — no caso dos países europeus, a compra foi centralizada pela Comissão Europeia e o envio das doses decorreu de forma progressiva.

Portugal tem agora 50.5% da sua população totalmente inoculada contra a covid-19 e 15.8% com uma dose da vacina. A 25 de junho, Portugal administrou 112.56 doses por 100 habitantes. Os Estados Unidos da América, têm 48.75% da sua população vacinada com as duas doses e 7.60% apenas com uma.

No que concerne ao ritmo de vacinação, este tem vindo a desacelerar depois das marcas atingidas nos primeiros meses da presidência de Joe Biden.

Os motivos para esta tendência não são claros, pelo que as autoridades os atribuem frequentemente a decisões pessoais. O The Guardian cita o caso de Yolette Bonnet, com 60 anos, que se vacinou na semana passada. Um caso como outros, não fosse Yolette profissional de saúde, a quem foi dada a hipótese de receber a vacina em dezembro.

Yolette, afro-americana, escolheu não o fazer por, primeiro, ter esperanças que a pandemia desaparecesse milagrosamente e, segundo, por ceticismo em relação ao aparelho médico norte-americano, conhecido pelo racismo sistémico. Agora, e depois de se ver confrontada com inúmeros casos de crianças às portas da morte por terem contraído a doença, à semelhança da própria Yolette, decidiu finalmente vacinar-se.

Para a decisão terão contribuído os incentivos das duas filhas, do marido e da equipa médica onde está integrada. Tal como escreve o título britânico, são estas “decisões complexas e altamente pessoais” que estão a colocar em causa o sucesso do processo de vacinação nos Estados Unidos, numa altura em que a variante Delta é já dominante.

Há duas semanas que os EUA vivem um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de americanos a receber as suas doses diariamente.

Para já, estas reticências ainda não se manifestam de forma grave no número de internamentos ou de mortes — com os especialistas a colocarem de parte um cenário como o vivido no inverno anterior. Ainda assim, um pico, com 60 mil casos diários, é tido como certo no outono.

Para além das motivações pessoais, os EUA vivem atualmente um período marcado pelo atraso no processo de distribuição de vacinas, comparando com meses como abril, quando mais de três milhões de pessoas eram vacinadas por dia. Este atraso deverá também agravar as desigualdades nos territórios com mais elevados níveis de vacinação, o norte e este do país.

De facto, nos Estados Unidos, as comunidades com níveis mais baixos de vacinação são tendencialmente mais pobres, rurais e habitadas por minorias. No caso do sul do país, há ainda um desinvestimento histórico na saúde pública. Simultaneamente, a política também é um fator — talvez o mais polémico — a considerar, já que também os eleitores do partido Democrata são mais prováveis de se vacinar em comparação com os republicanos.

Em última instância, alguns dos fatores que estão a impedir os norte-americanos de se vacinarem contra a covid-19 já tinham sido vistos no passado, quando estavam a ser implementadas campanhas de vacinação contra a poliomielite, nos últimos anos da década de 90.

A este ritmo — considerando a tendência de abrandamento registada ao longo das últimas duas semanas —, estados como o Idaho, Montana ou a Dakota do Norte só terão 70% da sua população vacinada no outono de 2022.

ARM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …