/

Tal é a qualidade de Portugal, que o treinador da Hungria “podia ser motorista ou roupeiro”

1

António Cotrim / Lusa

O selecionador da Hungria, o italiano Marco Rossi, afirmou hoje que “até podia ser o motorista ou rapaz dos equipamentos” da seleção portuguesa, tal é a qualidade dos jogadores lusos que vão disputar o Euro2020.

“Estamos a falar de uma equipa que é a campeã em título e que ganhou a Liga das Nações. Tem jogadores de craveira mundial, de tal forma bons que eu até poderia ser o motorista ou o rapaz dos equipamentos. Se falasse num só jogador, seria um desprimor para os outros”, disse o técnico, em conferência de imprensa.

Rossi, que fazia a antevisão do encontro de terça-feira, em Budapeste, a contar para o Grupo F, confessou que “a maior preocupação dos húngaros é a linha atacante” da seleção lusa, que tem “jogadores de classe mundial, inclusive no banco de suplentes”.

Não faltam soluções a Fernando Santos para formar a linha atacante da equipa, com Cristiano Ronaldo, João Félix, André Silva, Diogo Jota e Rafa. A servir os atacantes, há ainda os médios ofensivos Bruno Fernandes, Bernardo Silva, Renato Sanches, Gonçalo Guedes e o melhor marcador da Liga NOS, Pedro Gonçalves.

Temos de jogar como equipa, de forma compacta, fechar os espaços entrelinhas e esperar que, na altura certa, teremos um bocadinho de sorte também. Vamos disputar este jogo como se fosse o último das nossas carreiras”, disse, referindo que “assinava já” um acordo que permitisse à Hungria vencer o jogo e a Portugal conquistar o Euro2020.

O treinador, de 56 anos, assumiu que os magiares estão “empolgados com a estreia e desejosos de representar a Hungria no Europeu”, pelo que “se houvesse algum jogador pouco motivado para participar numa competição destas, teria de mudar de carreira”.

Já o ‘capitão’ da Hungria, o avançado Adam Szalai, destacou a “importância do jogo inaugural”, num grupo no qual os húngaros vão ter pela frente três adversários de respeito, como são Portugal, França e Alemanha.

“Sabemos bem da qualidade do grupo em que estamos inseridos e dos adversários que temos pela frente. É muito importante entrar com o pé direito num torneio destes. Temos de rigorosos na defesa e na estratégia, até porque esta equipa de Portugal é mais forte do que a de 2016”, observou o jogador dos alemães do Mainz, de 33 anos.

Portugal, que é o detentor do troféu, integra o grupo F do Euro2020, juntamente com Hungria, Alemanha e França, tendo estreia marcada na competição para terça-feira, diante dos húngaros, em Budapeste, a partir das 17:00 (hora de Lisboa).

Seguem-se os encontros com os germânicos, em 19 de junho, em Munique, e com os franceses, em 23 de junho, novamente na capital magiar.

O Euro2020, que foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19, decorre até 11 de julho, em 11 cidades de 11 países diferentes.

  ZAP // Lusa

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


1 Comment

  1. Se eu fosse o Presidente da Federação Húngaro de Futebol, punha o Marco Rossi na rua! Quando é que um treinador e selecionador pode alguma vez dizer o que ele disse? É um absurdo, isto independentemente se tem razão ou não. E não tem porque a seleção portuguesa não é assim tão boa, nem pouco mais ou menos!… Mas uma uma seleção quase “tão boa” como esta que ganhou o Euro 2016. É… Só quem não quer ver, o fato do futebol que se joga agora é extremamente medíocre. E não só na Europa como no resto do Mundo!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.