Temido admite que Portugal não está a conseguir quebrar cadeias de transmissão

António Cotrim / Lusa

A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu esta sexta-feira que Portugal não está a conseguir interromper cadeias de transmissão do novo coronavírus, frisando que isso não pode levar a desistir de o tentar.

“Estamos a ter dificuldade em quebrar as cadeias de transmissão, estão a manter-se relativamente persistentes e, portanto, pusemos no terreno um conjunto de instrumentos adicionais”, afirmou a governante numa conferência de imprensa de acompanhamento da situação da pandemia da covid-19 em Portugal.

Na mesma declaração à comunicação social, a ministra da Saúde afirmou que a rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem capacidade para garantir o que dela se precisar, mas isso não pode, nem deve, fazer “baixar a guarda”.

A governante deixou uma mensagem de tranquilidade quanto ao sistema de saúde que dá e continuará a dar resposta às necessidades assistenciais. “Mesmo que todos estejam cansados, os profissionais do SNS continuam a estar lá, a saúde pública está a fazer o seu trabalho, os hospitais estão a fazer o seu trabalho e os cuidados de saúde primários estão a fazer o seu trabalho”, reforçou Marta Temido.

A governante disse que nem sempre têm explicações evidentes para a evolução das doenças, mas aos serviços e ao sistema de saúde, mais do que todo o resto, incumbe dar resposta às necessidades assistenciais e, isso, está a ser feito e continuará a ser feito.

Portugal tem, nesta data, 402 camas de enfermaria ocupadas com doentes com covid-19 e 67 de cuidados intensivos, disse. Nesta sequência, a ministra vincou que o país tem 21.500 camas hospitalares no SNS e 534 de cuidados intensivos polivalentes de adultos.

“A rede de SNS tem capacidade de garantir o que dela se precisar neste momento, mas isso não nos deve e não nos pode fazer baixar a guarda. Podem estar certos que não a baixaremos”, concluiu a ministra da saúde.

Puxão de orelhas de Costa?

Questionada sobre uma alegada intervenção irritada do primeiro-ministro para lhe tirar a palavra numa reunião do Governo e do Presidente da República com especialistas, que foi notícia na revista Visão, Marta Temido afirmou em tom irónico que, “se o primeiro-ministro ‘puxou as orelhas’ à ministra da Saúde, teria certamente razão, embora os castigos corporais sejam pouco da nossa forma de trabalhar”.

“Todos começamos a ficar bastante cansados e gostaríamos de poder voltar a página da covid-19. É natural que se perca alguma da tranquilidade e possamos perguntar-nos se as coisas estão a evoluir no melhor sentido”, declarou.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 487 mil mortos e infetou mais de 9,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência AFP.

Em Portugal, morreram 1.555 pessoas das 40.866 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Será que ainda vai demorar muito tempo até que esta pseudo-ministra e a outra baralhada da DGS deixem alguém competente assumir funções?
    Isto começa a parecer os incêndios…

  2. Mas falta responsabilidade à ministra ou à populaça que anda para aí já em festanças? Quanto aos transportes públicos nem é bom falar!!! Quem é que pode ser padre numa freguesia assim? Acham mesmo que a culpa das coisas estarem a correr mal é só da ministra? Qual seria ” a competência” capaz de gerir a pandemia com transportes públicos apinhados, festas à porta fechada e outras ilegalidades ? Assim não dá, nem com um Ronaldo da saúde!!!!

    • Ó rapública… então quem é que disse que podia haver arraiais e festas do avante? Quem é que tolerou o 1º de maio? Quem é que disse que não se deviam usar máscaras? Quem é que disse que podíamos todos rumar a Fátima no 13 de maio?
      O rapública tem andado por cá ou confinou-se na lua?

  3. …………”admitiu esta sexta-feira que Portugal não está a conseguir interromper cadeias de transmissão do novo coronavírus”……………..Nem Portugal nem os outros países!……..o que seria de ademirar era se alguns país o conseguisse dado que este virus não é um virus normal, mas antes um virus creado para guerra bacteriológica…….e era bom se de uma vez por todas, quer politicos quer imprensa, fossem honestos e informassem correctamente o público. Tal como o H1N1 e o Ébola este virus foi fabricado intencionalmente para atacar o ser humano e nenhuma máscara, das que se usam vulgarmente hoje em dia têm qualquer efeito na prevenção da infeção por este virus…….informação credivel, feita por virólogos de renome e outras entidades, é coisa que não falta na internet………assim que não há nenhum ministro, seja ele de que país fôr, que tenha a capacidade de proteger a sua população deste vírus espalhado pelo mundo intencionalmente…………seria mais útil se politicos e imprensa, em vez de andarem, como de costume com verborreias, politicamente correctas, informassem os cidadãos do risco real deste vírus. Talvez assim as pessoas se compenetrassem na real necessidade de, no seu dia a dia, terem práticas defensivas contra a dessiminação deste bicho. Tambem não seria mal se os governos se unissem contra aqueles que intencionalmente espalharam este virus pelo mundo…….e que já avisaram que outros virus virão…………informação sobre o assunto é tambem coisa que não falta na internet…………a não ser que estejam “colaborantes” com essa gente que desde há algum tempo tem andado a praticar actos contra a humanidade………………é mais cego o que não quer ver, que o verdadeiro cego!

    • Ó Alfredo… e que tal aprender a escrever antes de vir para aqui comentar?!! Isso está miserável! Nem o meu filho de 7 anos! Depois, o conteúdo é um chorrilho de disparates. Essa teoria da conspiração é de quem anda a ver muitas séries e a prosa, é de quem pouco lê. Experimente ver menos e ler mais. Fica com as ideias mais arrumadas e sempre aprende a escrever.

RESPONDER

Biden quer banir uma palavra das leis de imigração dos Estados Unidos

Se o projeto de lei proposto por Joe Biden, recém-eleito Presidente dos Estados Unidos, for aprovado, a palavra alien ("estrangeiro") vai desaparecer das leis de imigração norte-americanas, sendo substituída pelo termo noncitizen ("não cidadão"). A …

“As pessoas são mortas na mesquita, na rua e no trabalho". Em Cabul, reina o medo

Os assassínios seletivos de jornalistas, políticos e defensores dos direitos humanos são cada vez mais frequentes no país, com Cabul e várias províncias a registarem um aumento da violência nos últimos meses. O medo está …

"Fiquem em casa". Enfermeiros deixam "grito de alerta desesperado" aos portugueses

A Ordem dos Enfermeiros lançou esta sexta-feira uma campanha de sensibilização a apelar aos portugueses para ficarem em casa, afirmando que é “um grito de alerta desesperado face à situação de catástrofe que se vive …

Senado francês aprovou lei que protege os sons e cheiros do campo

O Senado francês aprovou a lei, esta quinta-feira, que protege o "património sensorial" das áreas rurais do país, depois de várias queixas sobre os ruídos e cheiros típicos do campo. De acordo com o canal televisivo …

Identificado em Portugal o primeiro caso da variante da África do Sul

O primeiro caso de covid-19 associado à variante genética da África do Sul foi identificado esta sexta-feira em Portugal pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), adiantou à agência Lusa a instituição. O caso identificado …

Está a nascer o primeiro comboio português a hidrogénio (e vai substituir o Vouguinha)

Já arrancou o projecto para o desenvolvimento do primeiro comboio português a hidrogénio. A iniciativa visa transformar as automotoras a gasóleo que circulam na Linha do Vouga - o comboio chamado Vouguinha - por células …

Guardiola diz que Bernardo Silva "sempre foi importante" para City

O treinador Pep Guardiola disse esta sexta-feira que o português Bernardo Silva “está de volta” ao melhor nível e que “sempre foi importante" para o Manchester City, depois de ter "sentido" dificuldades na temporada passada. “Ele …

Fauci fala de "sentimento libertador" após saída de Trump da Casa Branca

O infeciologista Anthony Fauci, o principal rosto da Casa Branca no combate à pandemia de covid-19, admitiu um sentimento "libertador" após a saída da administração de Donald Trump e afirmou que poderá agora falar sobre …

Parlamento Europeu pede lei que reconheça como "fundamental" direito a desligar

O Parlamento Europeu (PE) pediu na quinta-feira à Comissão Europeia que proponha uma lei que reconheça o "direito a desligar" como sendo "fundamental", permitindo assim que "quem trabalhe por meios digitais desligue os aparelhos fora …

Portugal entra na lista da Alemanha de países de "alta incidência"

A Alemanha incluiu Portugal no grupo de mais de 20 países e territórios considerados de “alta incidência” da pandemia de covid-19. Neste grupo, além de Portugal, estão Albânia, Andorra, Bolívia, Bósnia, Egito, Espanha, Emirados Árabes Unidos, …