Portugal com mais 2.897 e 12 mortes por covid-19

2

Portugal registou 2.897 novos casos e 12 mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas 24 horas, 2.897 novos casos positivos de covid-19 e 12 óbitos.

Lisboa e Vale do Tejo é a região que regista mais infeções, com 902 novos casos de covid-19, seguida pelo Norte, que regista mais 828 novas infeções. Segue-se o Centro (697), o Algarve (230), a Madeira (120), o Alentejo (96) e os Açores (24).

Dos 12 óbitos, cinco foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, quatro na Madeira, dois no Algarve e um no Norte.

Os internamentos registaram uma subida nas últimas 24 horas. Há 764 doentes internados no país, mais 56 do que os registados no último boletim, e 104 pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), um número que se mantém desde sábado.

O boletim diário da DGS indica ainda que 857 pessoas recuperaram da doença, num total de 1.070.573 recuperados desde o início da pandemia. Portugal tem hoje 53.717 casos ativos, mais 2.028 em relação ao dia anterior, e 60.630 contactos em vigilância.

Em relação à matriz de risco, Portugal encontra-se na zona vermelha. A incidência do SARS-Cov-2 ao nível nacional está nos 279,8 casos por 100.000 habitantes. Se se contar apenas com o Continente, sobe para 280,2 casos/100.000 habitantes.

Já o índice de transmissão R(t) situa-se nos 1,19 a nível nacional e 1,20 no continente.

Este domingo, o Ministério dos Negócios Estrangeiros adiantou ao jornal Público que o Executivo está a preparar o repatriamento de cidadãos nacionais e de titulares de autorização de residência que se encontram em Moçambique, na sequência da nova variante, a quinta a merecer uma designação distintiva (Ómicron).

Para já, ainda não está programado qualquer voo.

Atualmente, “há casos em investigação” da Ómicron em Portugal. “São casos que estão a ser investigados” de pessoas que vieram da África Austral, o epicentro da nova variante, disse, no sábado, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

  Liliana Malainho, ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.