Portugal está mais apto no combate aos incêndios. Bombeiros desconfiam

Paulo Novais / Lusa

O secretário de Estado da Proteção Civil afirmou, esta segunda-feira, que Portugal está “mais limpo e capaz” de defender dos incêndios a vida de quem mora no interior, com novas capacidades de comunicações de emergência e limpeza de material combustível.

No encerramento do congresso da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP), em Dafundo, José Artur Neves anunciou que entre as novidades está um sistema que permitirá aos comandantes saber exatamente onde estão todos os bombeiros a combater um incêndio, uma função nova do SIRESP.

O sistema está a ser instalado em todos os postos de bombeiros e usa georreferenciação para permitir “fazer o desenho do desenvolvimento dos fogos”, referiu o secretário de Estado, que indicou que estão a ser instalados “sistemas de redundância” na rede SIRESP, para evitar “no período crítico” os “lapsos que já vêm de há vários anos”. No terreno estarão mais de dez mil bombeiros, haverá 39 meios aéreos e estruturas de ataque ao fogo aplicadas.

Aos bombeiros profissionais, José Artur Neves afirmou que, a curto prazo, o Governo criará novas carreiras para os diversos ramos do setor, juntando sapadores e bombeiros municipais numa única carreira de sapador bombeiro e criando uma nova carreira para integrar, numa Força Especial de Proteção Civil, os membros da Força Especial de Bombeiros.

O presidente da ANBP, Fernando Curto afirmou que são “passos na direção certa”, mas que os profissionais querem um estatuto e carreira única, promessa reivindicada há dez anos. Fernando Curto criticou o que considera ser uma excessiva militarização dos comandos dentro da Autoridade Nacional de Proteção Civil e alertou para a média de idades dos bombeiros profissionais, que está entre os 45 e os 50 anos.

À frente de bombeiros profissionais são colocados “militares, GNR, doutores, PSP”, o que a classe entende como “uma desvalorização muito grande“.

Os bombeiros profissionais continuam à espera de ser ouvidos para a nova lei orgânica da Proteção Civil e Fernando Curto não acredita que se consiga criar “legislação suficiente para mover o setor” até ao início do período crítico dos fogos.

Além disso, alerta, a campanha de limpeza de material combustível, que o Governo iniciou chamando a atenção para as multas que esperariam os proprietários que não limpassem os terrenos, não é suficiente. “Pode-se cortar hectares de tudo, mas corre-se o risco de haver em julho e agosto uma nova manta seca que é o arvoredo que vai crescer e secar rapidamente. Aí, quem vai fazer prevenção?”, questionou.

Em relação ao dispositivo para este ano, considera que “não está muito diferente mas está organizado de outra maneira, o que nos cria expectativa”, apontando que como era antes, “com horas certas e períodos, era uma anedota” e destacando que agora todos os meios estão sempre disponíveis. Fernando Curto espera que essa disponibilidade de meios chegue às equipas de primeira intervenção e à Força Especial de Bombeiros.

O ano de 2017 não se pode reperir“, alerta.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fugitivo promete entregar-se se tiver 15.000 "gostos". Polícia dos EUA aceita

A Polícia de Connecticut, nos Estados Unidos, informou esta quarta-feira que um fugitivo com vários mandados de prisão concordou entregar-se, mas com uma condição insólita: arrecadar 15.000 "gostos" no Facebook. De acordo com a Esquadra …

Há um pequeno satélite a revolucionar o setor espacial. Chama-se CubeSat

Apesar das pequenas dimensões do CubeSat, o satélite é capaz de efeitos extraordinários que estão a revolucionar o setor espacial. Os avanços da microeletrónica das últimas décadas permitiram desenvolver sistemas espaciais eficazes, de forma mais rápida …

Guardiola já terá chegado a acordo com a Juventus

O treinador espanhol Pep Guardiola já terá chegado a acordo com a Juventus para ser o próximo treinador dos bianconeri, avança a agência italiana AGI.  De acordo com a mesma fonte, Guardiola, de 48 anos, prepara-se …

Porto quer declarar guerra às gaivotas. "É uma questão de saúde"

Vários organismos reclamam que é necessário tomar medidas para controlar o excesso de gaivotas nas zonas urbanas, que se tem tornado num problema de saúde pública. São várias as queixas na zona do Porto por incidentes …

Esta cigarra é a mais ameaçada em Portugal. Só existe em dois ou três sítios do Alentejo

A Euryphara contentei - há quem lhe chame só cigarrinha e há quem diga cigarrinha-verde - resiste apenas em alguns locais exíguos da planície alentejana. É a mais ameaçada das 13 espécies de cigarras que …

EUA anunciam ajuda de 16 mil milhões de dólares a agricultores prejudicados pela disputa comercial com a China

A administração Trump disponibilizará 16 mil milhões de dólares (cerca de 14 mil milhões de euros) para manter os agricultores à tona durante a guerra comercial entre os Estados Unidos (EUA) e a China, anunciou …

Perdeu a família e foi violada. Quase duas décadas depois, recebeu a maior indemnização de sempre na Índia

Na primavera de 2002, uma jovem de 19 anos, grávida de cinco meses, foi violada por 11 homens que lhe mataram a família. Teve que fingir-se de morta para escapar. Agora, 17 anos depois, o …

Ivo Rosa questiona legalidade de provas da ​Operação Marquês

O juiz de instrução criminal da Operação Marquês, Ivo Rosa, tem dúvidas sobre a legalidade de algumas provas recolhidas na investigação, tendo assinado um despacho que enviou para os advogados dos arguidos para se pronunciarem. Segundo …

"Desprezo" do Governo terá "consequências terríveis" no futuro, avisa Fenprof

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, argumentou que o Governo “desrespeita, desvaloriza e até chega a manifestar desprezo pelos professores”, o que terá “consequências terríveis para o futuro”, como a falta de docentes. “O que temos …

Berardo admite que se excedeu no Parlamento. "Tenho servido de bode expiatório"

O empresário José Berardo, mais conhecido por Joe Berardo, admitiu esta quinta-feira que se excedeu durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos, mas disse que não tinha a …