Portas despede-se com lágrimas. É tempo do CDS da “Boss AC”

CDS-PP / Facebook

Paulo Portas tinha pedido para não chorarem no seu adeus ao CDS, mas foi ele quem verteu lágrimas no congresso de eleição de Assunção Cristas como a nova líder do partido.

Ao fim de 16 anos de liderança, Paulo Portas despediu-se do CDS no Pavilhão Multiusos de Gondomar, durante o congresso que marca o arranque da nova líder Assunção Cristas. E o ex-vice-primeiro-ministro emocionou-se por várias vezes.

Aos 53 anos, Portas sai de cena para dedicar-se ao mundo empresarial e estará a ser disputado pela SIC e pela TVI que querem contar com ele como comentador, noticia o Jornal de Notícias.

No entanto, ninguém duvida de que voltará à política, nomeadamente para uma possível candidatura presidencial. Um tabu que o próprio Portas quis alimentar no seu discurso, pedindo para não lhe perguntarem onde estará daqui a 10 anos, ao cabo de dois potenciais mandatos de Marcelo Rebelo de Sousa na Presidência da República.

E se é certo que a emoção marcou o seu discurso, mas a política também com o já ex-líder centrista a criticar fortemente o Banco de Portugal e o governador Carlos Costa, por causa do processo de venda do Novo Banco, e também retomando farpas contra “a geringonça” de Esquerda.

Segurança e bom senso com Cristas

Portas apelou ainda aos eleitores do CDS para não serem tentados pelo voto útil no PSD e depois abriu caminho a Assunção Cristas recorrendo à expressão inglesa “a safe pair of hands” para dizer que ela é “um par de mãos seguras” para o partido.

E a nova líder do CDS promete que, neste congresso, a renovação “vai ficar evidente”. “O CDS mostrará que está aberto para se renovar” e “aberto a abrir-se a todos”, disse ainda a ex-ministra da Agricultura, notando que quer o partido a “crescer o mais que puder” e a “falar para todas as pessoas sem excepção, para pessoas de todas as idades”.

Com 41 anos e mãe de 4 filhos, Assunção Cristas carrega o pesado fardo de suceder a Portas, o homem que vincou a estratégia centrista durante quase duas décadas e que terá influenciado a escolha da deputada como a sua sucessora.

Portas vê o “bom senso” como a grande qualidade da nova líder do CDS, segundo refere um artigo do Público, onde o dirigente do CDS Diogo Feio diz que ela é “desconcertantemente directa”.

Conhecida nos corredores do CDS como “Boss AC“, segundo escreve a jornalista Eunice Lourenço na Rádio Renascença,  ela promete uma liderança “irreverente” e com “Ambição e Responsabilidade”, conforme refere na moção de estratégia ao congresso.

Nesse documento, citado pela Renascença, promete também defender um “estado social de parceria” com os privados, nomeadamente na Saúde e na Educação, e lutar pela possibilidade de alargamento da ADSE a todos os trabalhadores.

Também fala de um “país amigo da família” e imagina como será Portugal daqui a 20 anos, traçando um país quase perfeito fruto de políticas levadas a cabo pelo seu CDS.

SV, ZAP

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Este artista tem mesmo jeito para o circo da politica!!!
    É, de longe, o pior parasita manhoso da politica nacional!
    Se os políticos fossem todos como este, estaríamos bem servidos… o seu currículo de façanhas é imbatível!…
    A A. Cristas perece-me bem diferente – e, a bem do país, espero bem que seja!

RESPONDER

WhatsApp começa a ganhar relevância nas eleições em Portugal

Uma investigadora do ISCTE atribui muita importância aos grupos que começam agora a surgir no WhatsApp, que "não são uma coisa muito visível", mas "chega às pessoas de uma forma diferente" e "mais personalizada". Ainda …

Avioneta da Força Aérea espanhola cai no Mar Menor. Instrutor de voo e aluna morreram

Um instrutor e uma aluna morreram esta quarta-feira depois de um avioneta da Força Aérea Espanhola ter caído no Mar Menor, perto da localidade de San Javier, na região de Múrcia. As duas vítimas mortais eram …

Rosa Grilo reafirma inocência. Amante nega qualquer envolvimento no crime

A segunda sessão do julgamento foi marcada por contradições da arguida Rosa Grilo, acusada do homicídio do marido, em coautoria com o amante. Segundo a SIC Notícias, nesta segunda sessão do julgamento, no Tribunal de Loures, …

Primeiro debate a seis começou com divergências nas pensões e terminou com carne e peixe

Realizou-se nesta quarta-feira o primeiro debate da campanha eleitoral com todos os líderes dos partidos políticos com assento parlamentar. Transmitido pelas Rádios TSF, Renascença e Antena 1, o debate deixou a nu as divergências ideológicas …

Missão do PPM é alertar para "revolução bolchevique" em Portugal

A missão do Partido Popular Monárquico (PPM) nas eleições legislativas é alertar para "a revolução bolchevique" que está em curso em Portugal, país que corre o risco de se transformar numa Venezuela, segundo o presidente …

Gelado para comer na rua paga mais IVA do que se for para consumir num café

Os gelados estão sujeitos a taxas diferentes de IVA, conforme sejam consumidos num estabelecimento comercial ou se destinem a ser comidos num espaço público. Em causa está a interpretação que o Fisco faz do serviço …

Amigos, amigos, 'Champions' à parte. Ronaldo e Félix encaram-se em duelo lusitano

A primeira jornada da Liga dos Campeões reserva um duelo especial para os portugueses entre o Atlético de Madrid e a Juventus. De lados opostos estarão João Félix e Cristiano Ronaldo. Os portugueses estarão de coração …

Michel Temer usa a palavra "golpe" para falar da destituição de Dilma Rousseff

"Nunca apoiei o golpe e nem fiz nada para que isso acontecesse", disse Michel Temer - que chegou ao poder em 2016, após o processo de destituição de Dilma Rousseff - numa entrevista à emissora …

PGR denuncia irregularidades na investigação ao homicídio de Marielle Franco

Esta terça-feira, a procuradora-geral da República brasileira denunciou irregularidades na investigação do caso do homicídio da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Raquel Dodge, que concluiu o mandato de dois anos na liderança do …

Juncker: Saída do Reino Unido é "desejável e possível", mas risco de 'no deal' é "muito real"

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, defendeu esta quarta-feira, no Parlamento Europeu, que um acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) é "desejável e possível", embora tenha reconhecido que o risco …