O triunfo dos porcos portugueses. China faz subir preço da carne de porco

Os suinicultores portugueses estão a aproveitar o vírus que afeta a produção chinesa para aumentar os preços na exportação. Os consumidores nacionais também vão pagar mais no talho.

Há um vírus a dizimar as varas chinesas. Apesar de ser um azar para uns, os portugueses olham para esta situação como uma “oportunidade muito grande” para impulsionar as exportações para a China – o maior criador, mas também consumidor deste produto a nível mundial.

João Bastos, secretário-geral da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS), adiantou ao Jornal de Negócios que se estima que a China irá comprar, já este ano, cerca de 80 mil toneladas de carne nacional, valor que equivale a um sexto do volume abatido anualmente no país.

O responsável calcula que, em valor, as vendas para este destino podem duplicar para 200 milhões de euros em 2020. “Neste momento em que há escassez do lado da oferta, os preços estão a subir.”

“Tivemos um período de quatro meses [no início do ano] em que houve exportação para a China a preços baixos, mas agora está com preços mais elevados. Já se está a começar a refletir. Nas últimas duas semanas, os preços de venda à China têm aumentado. É um mercado que valia essencialmente pelo volume que absorve – e agora também pelo preço”, explica João Bastos.

De acordo com o matutino, em 2018, o negócio da carne de porco ascendeu a 520 milhões de euros. Em 2015, este setor valia 600 milhões, pelo que, atualmente, ainda está aquém deste valor. Ainda assim, João Bastos mantém a “expectativa de voltar a este patamar da faturação, pelo aumento do volume e do valor”.

Para isso, a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores conta com o aumento das exportações, nomeadamente para a China, que “vai ter mais peso do que o somatório de todos os outros mercados para onde exporta” muito em breve.

Os preços da carne de porco já começaram a subir na China, nos Estados Unidos e em vários países da União Europeia. Em Portugal, não se antecipam “grandes efeitos inflacionários” no mercado doméstico por via direta deste “desvio” da produção para o Oriente.

Ainda assim, João Bastos admite ao matutino que os consumidores portugueses vão pagar mais quando forem ao talho devido à “subida generalizada a nível global, que se refletirá também em Portugal“.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Os valores relativos às datas, calculo, estão trocados.

    “o negócio da carne de porco ascendeu em 2018 a 520 milhões de euros. Em 2015, este setor valia 600 milhões, pelo que ainda está aquém deste valor.” não faz sentido.

  2. Desde que não comecem depois a comprar carne de porco chinesa para vender aos portugueses devido à carne de porco portuguesa ter mais procura na china.
    Isso já se passa com o peixe e com certos outro produtos, como:
    – Ovas de sardinha;
    – Queijo da Serra (verdadeiro);
    – Robalos, Douradas, Sargos e Linguados da nossa costa (a melhor para produção de espécies para culinária);
    – Engulo;
    – Porcos Pretos (patanegra) (os espanhóis compram tudo e depois vendem os produtos transformados por um preço ‘premium’,

    enfim, vou parar de escrever, ‘que estes senhores do ZAP não gostam de acções cívicas no seu espaço

RESPONDER

Há 1.400 anos, uma estranha luz vermelha apareceu no Japão (e já sabemos o que era)

O registo mais antigo de um fenómeno astronómico observado no Japão deixou uma marca importante na história japonesa e na literatura clássica. O fenómeno data de 30 de dezembro de 620 e há séculos que …

Cientistas convertem água em combustível solar

Uma equipa de investigadores britânicos usou uma metodologia única que permite transformar água em combustível solar, que pode ser uma solução para energia renovável. Esta metodologia única utilizada por uma equipa de cientistas da Universidade de …

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …