/

#CancelCanadaDay. População quer pôr fim ao Dia do Canadá

GoToVan / Wikimedia

Comemorações do Dia do Canadá

Uma cidade canadiana e uma “Primeira Nação” do país cancelaram formalmente o Dia do Canadá alegando que não querem continuar a homenagear a “tentativa de genocídio” contra os povos indígenas.

A prefeita da cidade de Victoria, Lisa Helps, referiu, em uma moção, que “quanto mais refletimos, mais entendemos que realizar as comemorações habituais do Dia do Canadá pode ser prejudicial para os esforços de reconciliação da cidade e da comunidade”.

O Dia do Canadá é um feriado nacional que comemora a confederação do país. Contudo, o dia tem sido repetidamente criticado por encobrir o facto do Canadá ter sido um país colonizador que só existe porque reprimiu as comunidades indígenas.

O conselho da cidade de Victoria anunciou na quinta-feira que votou unanimemente a favor do cancelamento da comemoração virtual que estava agendada. Em vez das habituais cerimónias, a cidade irá realizar um evento, com data marcada para setembro, para destacar as histórias indígenas.

Keewaywin, uma cidade indígena em Ontário, também declarou na quinta-feira que não irá voltar a reconhecer o Dia do Canadá.

“A Primeira Nação de Keewaywin pede ao governo federal que conduza investigações exaustivas de todos os antigos terrenos de escolas residenciais em todo o país”, diz a declaração da Primeira Nação, depois de no mês passado terem sido encontrados os restos mortais de 215 crianças numa antiga escola do Canadá, construída há mais de 100 anos.

“Até então, Keewaywin marcará o Dia do Canadá como um dia de luto”, foi referido em comunicado ao qual o VICE teve acesso.

De acordo com o comunicado, o dia 1 de julho será usado para homenagear os estudantes de escolas residenciais e as suas famílias, e para “reconhecer o papel que o governo canadiano e as igrejas desempenharam na tentativa de genocídio dos povos indígenas”.

Não é a primeira vez que a população apela ao governo para que cancelo o Dia do Canadá.

Em 2017, enquanto o Canadá se preparava para comemorar o 150º aniversário do país, povos indígenas de todo o mundo, e os seus aliados, abstiveram-se das cerimónias.

Nas últimas semanas, #CancelCanadaDay tornou-se uma tendência nas redes sociais. A hashtag também é uma resposta aos recentes ataques anti-muçulmanos e anti-LGBTQ que ocorreram em Ontário no fim de semana.

https://twitter.com/koinosuke/status/1403366802491535362

  ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.