Polónia acusa Bielorrússia de “chantagem” e proíbe entrada de migrantes retidos na fronteira

Kancelaria Premiera / Wikimedia

Mateusz Morawiecki, primeiro-ministro da Polónia

O primeiro-ministro polaco acusou a Bielorrússia de “chantagem” sobre um grupo de migrantes retido na fronteira entre os dois países e garantiu que não vai permitir a entrada destas pessoas na Polónia.

Mateusz Morawiecki defendeu que os migrantes foram “explorados” pelo Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko.

“A chantagem feita por Lukashenko não nos pode forçar a receber ninguém”, sublinhou o chefe de Governo polaco, em declarações aos jornalistas, citado pela agência France-Presse.

Nos últimos meses, milhares de migrantes, sobretudo do Médio Oriente, entraram ou tentaram entrar nos três países que fazem fronteira com a Bielorrússia: Lituânia, Letónia e Polónia.

Estes três países não permitem que os migrantes solicitem asilo e as autoridades da Bielorrússia na fronteira não permitem que estes regressem àquele país.

A União Europeia também já acusou Minsk de encorajar os migrantes a cruzarem a sua fronteira rumo a outras nações, como retaliação pelas sanções aplicadas por Bruxelas contra o regime de Lukashenko.

Há uns tempos, o Presidente bielorrusso disse mesmo estas palavras: “Não vamos reter ninguém, estas pessoas não vêm para o nosso país, mas para a iluminada, calorosa e acolhedora Europa“.

A Lituânia já classificou este ato como “uma guerra híbrida” e começou a negar a entrada a migrantes desde o início de agosto, registando-se mais travessias ilegais na Polónia e Letónia.

“Os guardas na fronteira não permitirão que migrantes ilegais entrem na Polónia”, assegurou o vice-ministro do Interior, Maciej Wasik, numa mensagem divulgada através do Twitter na quarta-feira.

Reagindo ao erguer de um campo improvisado por migrantes perto da vila polaca de Usnarz Gorny, o governante disse que os migrantes estavam no “lado bielorrusso” e “a fronteira foi fechada“.

Desde agosto, 2100 pessoas tentaram cruzar a fronteira entre a Bielorrússia e a Polónia, e 1342 delas foram impedidas de fazê-lo, tinha revelado o Ministério do Interior polaco através de um comunicado na terça-feira.

Nas últimas 24 horas, os guardas na fronteira impediram 130 travessias e prenderam oito estrangeiros. As autoridades polacas acreditam que a maioria dos migrantes que tentam atravessar o país seja do Iraque.

O Governo opôs-se “desde o inicio à imigração ilegal e descontrolada”, acrescentou.

Cerca de 900 soldados polacos vão ser chamados para patrulhar a fronteira, segundo revelou o ministro da Defesa, Mariusz Blaszczak.

Uma deputada do Partido Verde da Polónia, Urszula Sara Zielinska, pediu a doação de agasalhos e alimentos após relatos dos meios de comunicação de que cerca de 50 pessoas – incluindo crianças – ficaram “presas” entre os guardas da fronteira polacos e os bielorrussos.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …