/

PJ realiza buscas na Câmara de Braga por suspeitas de corrupção em licenciamentos

1

Joseolgon / Wikimedia

Câmara Municipal de Braga

A Polícia Judiciária (PJ) realizou, ao longo do dia de ontem, buscas na Câmara Municipal de Braga (CMB), concretamente no gabinete do diretor municipal do urbanismo, disseram à agência Lusa fontes da investigação e da autarquia bracarense.

Fonte da PJ explicou que as buscas “não visam o atual nem o anterior executivo camarário”, acrescentando que a diligência se insere numa investigação em curso a cargo da PJ de Braga e que serviu para “recolha de documentação” relativa a “questões de urbanismo”.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da CMB referiu que as buscas “se cingiram ao gabinete do atual diretor municipal do Urbanismo, António Zamith Rosas, um quadro técnico do município”.

De acordo com o Jornal de Notícias, as buscas iniciaram-se por suspeitas, entre outros crimes, de corrupção em diversos licenciamentos urbanísticos, por parte de quadros do Município de Braga, num processo que se encontrava a ser investigado.

O jornal acrescenta ainda que foram também realizadas buscas na residência de Rosas, que não foi constituído arguido, mas colaborou com as diligências da Polícia Judiciária de Braga. Será em breve inquirido para esclarecer a investigação, surgida na sequência de um carta anónima, enviada para a PJ de Braga.

A autarquia sublinhou que “prestou toda a colaboração” aos inspetores da PJ, que abandonaram as instalações do município ao final da manhã de quarta-feira.

António Zamith Rosas é o atual diretor municipal de Urbanismo, Ordenamento e Planeamento da Câmara de Braga e, no passado, foi vereador na Câmara Municipal de Vila Verde, concelho do distrito bracarense.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Se começarem a investigar todas as câmaras e a prender todos os culpados de corrupção ainda ficamos sem políticos. Podemos sempre sonhar!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE