PJ diz que há “condições” para alargar colaboração com Rui Pinto

Rui Pinto / Twitter

Hacker Rui Pinto

A Polícia Judiciária (PJ) admitiu a possibilidade de a colaboração com Rui Pinto poder “ir além” da abertura dos discos encriptados e apreendidos ao criador do Football Leaks, reconheceu esta quinta-feira o inspetor José Amador.

“Temos condições para ir além disso”, resumiu o responsável pela investigação na oitava sessão do julgamento, no Tribunal Central Criminal de Lisboa, sem deixar de sublinhar, porém, que a colaboração com o arguido ter sido condicionada inicialmente pela ausência de garantia a Rui Pinto de que o conteúdo dos discos não serviria para a sua incriminação.

Uma salvaguarda de autoincriminação era logo afastada. Houve vários interrogatórios que, não iam além dos moldes de colaboração. E como a autoincriminação não era ultrapassável, fechava-se o auto”, afirmou José Amador.

Questionado pela defesa de Rui Pinto sobre uma eventual utilização do conteúdo para outras investigações, José Amador não descartou a situação, mas focou a discussão neste processo: “Não é que não seria usado para mais nada. O entrave é que não era dada a garantia que não fosse usada para autoincriminação.”

O tema da colaboração do criador da plataforma eletrónica com as autoridades ocupou parte significativa da sessão da manhã desta quarta-feira, não tendo ficado claro se passou a haver uma garantia ou se essa salvaguarda deixou de ser pedida por Rui Pinto.  O inspetor da PJ reconheceu, ainda assim, que não era “muito otimista” em relação à abertura dos discos sem a intervenção de Rui Pinto.

Ato contínuo, José Amador assumiu que em relação à conduta de Rui Pinto se verificou “uma diferença substancial” face ao tipo de acessos a sistemas informáticos, à forma como estes eram efetuados e às ferramentas usadas para a sua rastreabilidade.

Rendimentos de Rui Pinto

Os rendimentos do criador da plataforma eletrónica mereceram também a análise do tribunal nesta oitava sessão, com o inspetor da PJ responsável pela investigação a revelar que “não foram recolhidos elementos que permitissem indícios de atividade ilícita nos proventos económicos” de Rui Pinto.

José Amador observou também que as autoridades húngaras não conheciam instituições de crédito associadas ao arguido e que os elementos encontrados nas mensagens de Rui Pinto relacionados com a transação de livros antigos se traduziam apenas em “valores modestos”, notando, inclusivamente, que “se aquela era a fonte de rendimento, o arguido devia viver muito mal”.

Ainda em relação à eventual existência de contas em moeda digital, levantada pelo coletivo de juízes, José Amador confessou que a PJ não encontrou nada nesse sentido.

Posteriormente, foi a vez de a defesa de Aníbal Pinto questionar a testemunha. O inspetor afirmou que antes do início da investigação não conhecia o CEO da Doyen, Nélio Lucas, ou mesmo o advogado Pedro Henriques, e que nunca encontrou evidências ao longo de um processo de que existisse um “conhecimento mais próximo” com alguém da PJ.

Sobre o ofício da PJ que foi encontrado na correspondência de Pedro Henriques, José Amador reiterou não ter qualquer responsabilidade nessa matéria.

Não fui eu que fiz a entrega de nada. Essa situação é melhor ser delegada para a minha chefia imediata: Rogério Bravo”, referiu, acrescentando que “foi uma colaboração na medida do que, no prisma da polícia, era necessário” e que a PJ “não teve intervenção nenhuma na seleção do local” para o encontro entre Aníbal Pinto e a Doyen na área de serviço da autoestrada A5, em outubro de 2015.

José Amador vincou ainda que o principal interesse desse encontro “era chegar a Artem Lobuzov, porque essa era a figura que ninguém conhecia” na investigação, em alusão ao nome utilizado por Rui Pinto na troca de mensagens com Nélio Lucas nessa altura.

Rui Pinto, de 31 anos, responde por um total de 90 crimes: 68 de acesso indevido, 14 de violação de correspondência, seis de acesso ilegítimo, visando entidades como o Sporting, a Doyen, a sociedade de advogados PLMJ, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Procuradoria-Geral da República (PGR), e ainda por sabotagem informática à SAD do Sporting e por extorsão, na forma tentada.

O criador do Football Leaks encontra-se em liberdade desde 7 de agosto, “devido à sua colaboração” com a PJ e ao seu “sentido crítico”, mas está, por questões de segurança, inserido no programa de proteção de testemunhas em local não revelado e sob proteção policial.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O treinador inglês de futebol, Steve Bruce.

Steve Bruce já não é treinador do Newcastle. Há dois portugueses na calha para o suceder

Steve Bruce deixou o comando técnico do Newcastle United, recentemente adquirido por um consórcio saudita. José Mourinho e Paulo Fonseca estão entre os possíveis sucessores. Está encontrada a primeira baixa do Newcastle após a aquisição saudita …

Entre reuniões falhadas e exigências na lei laboral, cresce o risco de chumbo do OE. Governo reúne-se hoje com PAN e PEV

Depois de não ter sido alcançado um acordo nas reuniões de ontem, a possibilidade de uma crise política parece mais próxima que nunca. As mudanças na lei laboral exigidas por BE e PCP são os …

Quando Rui Pinto ainda era "John", Suíça pediu-lhe ajuda para investigar o presidente da FIFA

Em 2018, as autoridades suíças entraram em contacto com Rui Pinto para pedir a sua colaboração para investigar o presidente da FIFA, Gianni Infantino. Quando o projeto Football Leaks ainda era algo embrionário — embora já …

Liga dos Campeões: Dragão e Vodafone Park entre os estádios mais vazios

FC Porto-AC Milan ficou longe da lotação esgotada, enquanto o Beşiktaş-Sporting ficou-se pela metade da lotação do estádio. A noite era de (novo) confronto entre dois antigos campeões europeus, no Porto, o trânsito na cidade e …

Concertação Social com alterações laborais em cima da mesa. Mas sem cedências à esquerda há risco de "crise política"

O Governo reúne-se hoje com os parceiros sociais e em cima da mesa estão alterações à lei laboral, numa altura em que o tema é também uma das matérias centrais das negociações do Orçamento do …

Superliga Europeia pode renascer com outro formato

Real Madrid, Barcelona e Juventus, três dos clubes fundadores da Superliga Europeia, estão a repensar o modelo da competição e planeiam voltar em força. Sem lugares cativos e com qualificação por mérito desportivo. É assim que …

"Dos fracos não reza a história". Rio avança mesmo para reeleição contra um aparente favorito Rangel

Rio desfez finalmente as dúvidas em torno do seu futuro, depois de se ter aconselhado do seu núcleo duro que nunca terá duvidado da decisão do líder. As dúvidas em torno da recandidatura de Rui Rio …

"É gritante". Críticas às medidas adotadas nas escolas (e o que se faz noutros países)

Com o arranque do novo ano letivo em Portugal, que volta a ser presencial, há muitas críticas relativamente às medidas adotadas nas escolas para a prevenção do contágio por covid-19. Mas, afinal, por que razão …

Sporting não marcava quatro desde 2014 (e alguém deste plantel jogou na última vitória?)

Campeão português foi ao terreno do Beşiktaş ganhar por 4-1. A maior vitória na fase de grupos dos últimos anos. O Sporting conseguiu a primeira vitória na fase de grupos da Liga dos Campeões, com um …

Veja fósseis no telemóvel e ajude a desvendar o passado da Terra

Ao catalogar fósseis de folhas de plantas no seu smartphone pode ajudar investigadores a desvendar o passado do planeta Terra. Ao participar no projeto Fossil Atmospheres, analisando fósseis no telemóvel, você pode ajudar os investigadores a …