Picasso roubado há 6 anos na Holanda terá sido encontrado sob uma árvore na Roménia

Luca Zennaro / EPA

‘Testa di Arlecchino II’ por Pablo Picasso

Procuradores romenos estão a investigar se um quadro que apareceu este sábado na Roménia é o mesmo que há seis anos foi roubado de um museu da Holanda, noticiou a agência de notícias Associated Press.

A embaixada holandesa em Bucareste entregou às autoridades romenas um quadro, cuja autenticidade está a ser investigada, que poderá ser uma obra de Pablo Picasso roubada em 2012 em Roterdão.

A obra foi encontrada pela escritora romena Mira Feticu, que diz ter recebido uma carta anónima com a localização do quadro, que foi deixado debaixo de uma árvore, envolto num plástico.

Em 2012, quatro romenos foram condenados pelo assalto à galeria Kunsthal, em Roterdão, que levou ao desaparecimento da obra “Cabeça de Arlerquim”, de Picasso, então avaliada em 800 mil euros, e de mais seis pinturas de artistas como Monet, Gauguin e Matisse, num valor total estimado de 18 milhões de euros.

Um dos condenados, Olga Dogaru, disse aos investigadores ter queimado os quadros no fogão para proteger o filho, suspeito de ser o líder dos roubos. Mais tarde, Dogaru recuou na declaração.

Este domingo, no entanto, a Direção de Investigação do Crime Organizado e Terrorismo da Roménia anunciou estar a investigar se a pintura encontrada pela escritora holandesa de origem romena, é na realidade a pintura de Picasso desaparecida.

Citada pela France Presse, a escritora Mira Feticu contou ter recebido há dez dias “uma carta em romeno com instruções relativas à localização de um quadro de Picasso” que a levou à descoberta do quadro, embrulhado em plástico, sob uma árvore.

A escritora é autora de “Tascha: O assalto do Kunsthal“, obra sobre o roubo de 2012 que foi um sucesso de vendas no país, tendo despoletado um intenso debate sobre as obras de arte roubadas. O quadro foi entregue este sábado à embaixada holandesa na Roménia.

(dr) Frank Westerman / nrc.nl

Mira Feticu compara o seu “Picasso” com fotografias da obra do pintor catalão. Ao fundo, a árvore sob a qual o quadro foi encontrado

O antigo conservador da colecção museu holandês de que fazia a obra de Picasso desaparecida mostrou-se no entanto muito céptico em relação à autenticidade do quadro encontrado.

“Conheço muito bem este trabalho de Picasso, tive-o seguramente à minha frente muito mais tempo do que os ladrões, e quando vejo as fotos do quadro que foi encontrado, duvido seriamente da sua autenticidade“, explicou o curador ao canal holandês NOS.

O conservador holandês reconhece que as fotos a que teve acesso “não são muito boas” e que a obra pode ter sido danificada pela humidade, mas ainda assim, salienta, “há demasiados desvios, as cores, os detalhes não estão correctos“.

“Se me basear apenas no que vejo, creio que é uma falsificação. Desde logo, uma falsificação muito boa, mas uma falsificação”, conclui o curador.  Se for autêntico, o quadro pode valer ainda cerca de 800 mil euros.

ZAP // Lusa / 20 Minutos

PARTILHAR

RESPONDER

Campanha alerta população sobre cancros de sangue e apela para informação

Uma campanha para quebrar o silêncio sobre os cancros do sangue e alertar para a importância do diagnóstico precoce está nas ruas até final de setembro, lembrando que é essencial estar atento a sintomas e …

Pfizer diz que vacina é "segura" para crianças dos cinco aos 11 anos

A Pfizer/BioNTech anunciaram, esta segunda-feira, que a vacina é segura e parece gerar uma resposta imunitária robusta nas crianças dos cinco aos 11 anos. Depois de um estudo com 2.268 participantes, a Pfizer/BioNTech anunciaram que a …

PS e CDS na Madeira desencontrados, PSD e Bloco continuam no Norte

No arranque da segunda semana de campanha para as autárquicas, os líderes do PS e do CDS-PP apostam na Madeira mas com horários desencontrados, enquanto BE e PSD continuam a norte, e PAN e PCP …

Confronto entre EUA e China é "perigoso para o mundo", alerta Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou no domingo que um confronto entre os Estados Unidos (EUA) e a China é "perigoso para o mundo" e que, apesar das diferenças, há áreas onde …

Portugal recebeu no domingo grupo de 80 afegãos

Portugal recebeu no domingo 80 afegãos, na maioria atletas da equipa de futebol feminino e seus agregados familiares, elevando para 178 o total de cidadãos acolhidos após a emergência humanitária no Afeganistão, anunciou esta segunda-feira …

Inspeção obrigatória das motas começa em janeiro de 2022

Quase dez anos depois de a medida ter sido aprovada pelo Governo, a inspeção obrigatória de motas com mais de 125 cc vai arrancar em janeiro de 2022. Jorge Delgado, secretário de Estado das Infraestruturas, referiu …

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …

Sem Cristiano, o que se passa com a Juventus?

Nenhum triunfo em quatro jornadas do campeonato. Não acontecia há 60 anos. E o problema maior não estará no ataque, apesar da saída de Cristiano Ronaldo. Estreia na temporada: 2-2 no terreno da Udinese. Receber o …

Pacto AUKUS. Nova aliança dos EUA na Ásia-Pacífico pode levar a "corrida às armas nucleares"

A nova aliança dos Estados Unidos (EUA) na região da Ásia-Pacífico e a recente compra de submarinos norte-americanos por parte da Austrália pode desencadear uma "corrida às armas nucleares" na região, avisou esta segunda-feira a …

Costa foi omnipresente, agradeceu a regueifa e recarregou a "bazuca" como arma política

António Costa correu oito concelhos do Norte, em missão de campanha eleitoral. A "bazuca" europeia é usada como arma política, assim como a gestão da pandemia. A pandemia era um ponto de inflexão para as eleições …