Petrobras perdeu 6,7 mil milhões de euros em 2014

Wilson Dias / ABr

Aldemir Bendine, atual presidente da Petrobras

Aldemir Bendine, atual presidente da Petrobras

A direção da Petrobras informou, esta quarta-feira, que a empresa teve um prejuízo de 6,2 mil milhões de reais (1,9 mil milhões de euros) com os desvios de recursos investigados pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal brasileira. O resultado líquido de 2014 ficou negativo em 21,6 mil milhões de reais (6,7 mil milhões de euros).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Ao apresentar o balanço auditado do ano passado, que já foi entregue à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) brasileira, o gerente executivo de Desempenho Empresarial da Petrobras, Mario Jorge da Silva, afirmou que os ajustes de ativos foram de 50,8 mil milhões de reais, somando os 6,2 mil milhões referentes a gastos adicionais capitalizados indevidamente e 44,6 mil milhões do provisionamento decorrente da desvalorização de ativos, o chamado Impairment.

Usando uma metodologia baseada no conteúdo da investigações do Ministério Público Federal, os valores referentes à operação Lava Jato referem-se a 3% do valor de contratos com 27 empresas membros do cartel entre 2004 e 2012. Entre as diretorias da empresa, a de Abastecimento foi responsável pelo desvio de 3,4 mil milhões de reais, a de Exploração e Produção, por 2 mil milhões, e a de Gás e Energia, por 700 milhões.

O presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, ressaltou que o balanço auditado pela PricewaterhouseCoopers foi aprovado pela direção da estatal brasileira sem nenhuma ressalva.

“Estamos dando um passo fundamental em direção ao pleno resgate da credibilidade da Petrobras junto a seus acionistas, fornecedores, ao mercado, à sociedade, em direção à retomada da sua capacidade de recuperação, inovação tecnológica, que faz dessa empresa referência mundial em pesquisa e desenvolvimento”.

Bendine pediu desculpas, em nome dos empregados da estatal, pelas irregularidades ocorridas na petrolífera.

“Eu hoje represento a companhia. A Petrobras foi vítima de tudo isso pelo que ela passou. Somando-me aos 86 mil empregados do sistema Petrobras, sim, a gente está com o sentimento até de vergonha disso que a gente vivenciou, desses malfeitos que ocorreram”, disse.

Bendine destacou  que a sociedade deve continuar a acreditar na Petrobras e pediu desculpas pelo que aconteceu com a empresa. “Sim, eu faço um pedido de desculpa, em nome dos empregados da Petrobras, porque hoje eu sou um deles.”

Agência Brasil

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.