”As pessoas estão cansadas desta governação”. Moedas desvaloriza sondagem que o coloca atrás de Medina

Mário Cruz / Lusa

Carlos Moedas, que se encontra na corrida autárquica em Lisboa, acusa Medina – seu principal adversário – de não ter uma estratégia clara para o Parque Mayer e defende projeto que una a educação a usos culturais. Em relação às sondagens, não se mostra assustado com os resultados.

Em declarações aos jornalistas, durante uma visita ao Parque Mayer, Carlos Moedas criticou a forma “casuística” como o Fernando Medina tem tratado o local e desvaloriza a primeira sondagem das autárquicas – que o coloca mais de 20 pontos percentuais atrás do candidato socialista.

No dia em que se deu início à terceira fase do plano de desconfinamento, e com a abertura das salas de espetáculos, o ex-eurodeputado esteve no Parque Mayer.

“Desde que me lembro nada aqui aconteceu. Não podemos voltar daqui a quatro anos e ver o que aqui vemos”, referiu Moedas.

Acompanhado pelo ator Carlos Cunha e pelo presidente da Junta de Santo António, Vasco Morgado, que é filho e neto de artistas que fizeram carreira no Parque Mayer, e tem o sonho de transformar o espaço num pólo com escolas, teatros, museus, lojas e restaurantes, o candidato social-democrata criticou a forma “quase casuística” como se tem reabilitado o recinto.

“O que eu quero é um projeto no seu todo. Com Medina tem sido caso a caso. O Parque Mayer devia ser um bocadinho como uma cidade da cultura”, afirmou, subscrevendo a ideia de Vasco Morgado no seu propósito de criar em Lisboa “uma cidade dos 15 minutos”.

Como recorda o Público, há pouco mais de um ano, a autarquia lisboeta anunciou a intenção de lançar um concurso para “a reabilitação, requalificação e exploração do Parque Mayer”. A verdade é que existe um plano para o local aprovado desde 2012, mas o recinto continua arredado do circuito cultural lisboeta.

Na semana passada, a câmara aprovou a atribuição de um apoio de 335 mil euros a algumas salas de espetáculos da cidade, mas o sector cultural, tem-se queixado regularmente de falta de apoios do Estado.

Neste sentido, Moedas defende que é o próprio sistema que tem de ser mudado. “O financiamento da cultura deve ser feito através das pessoas da cultura, sem que o poder político tome decisões”, defendeu.

Na semana passada ficou a ser conhecida a primeira sondagem das autárquicas lisboetas, informando o semanário Novo que Fernando Medina obteria 46,6% dos votos e Carlos Moedas se ficaria pelos 25,9%.

Ainda assim, o candidato do PSD e do CDS desvaloriza: “As sondagens dizem muito pouco daquilo que eu sinto na rua, da vontade de mudança que oiço. As pessoas estão cansadas desta governação da cidade. Quando olha para Medina, quando olha para Lisboa, não há desígnio”, referiu.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Moedas mas a campanha é para as autarquias ou para o governo? Nós queremos saber é o que os candidatos pretendem fazer para melhorar a vida dos munícipes, para o governo quando chegar a altura os eleitores decidem, só quem não tem uma única ideia para o município onde concorrem é que usam os governos sejam eles acor politica que for, é por em lugar de esclarecerem o que pretende fazer e como em vez de lavagem de roupa suja é que cada vez a abstenção é maior, eu estou é cansado dos partidos do arco da governação ou do arco do governam-se.

RESPONDER

Morreu Armanda Passos, uma “referência maior da pintura contemporânea nacional”

Armanda Passos faleceu aos 77 anos na passada madrugada. Ferro Rodrigues lamenta a perda de uma "referência maior da pintura contemporânea" portuguesa. A pintora Armanda Passos morreu hoje, aos 77 anos, confirmou a Universidade do Porto, …

Os números que levam o Bayern a dizer: "O Benfica tem medo de nós"

Alemães destacam sete dados, antes da deslocação a Lisboa. Formação do Benfica destacada pelo Bayern. O Bayern Munique, na antevisão ao jogo com o Benfica na terceira jornada da Liga dos Campeões, publicou um artigo com …

Covid-19: Letónia vai adotar confinamento de quase um mês por aumento de infeções

A Letónia inicia, na quinta-feira, um confinamento de quase um mês, que incluirá recolher obrigatório, devido ao agravamento do número de infeções por covid-19 no país, onde a taxa de vacinação é das mais baixas …

É oficial. Rui Rio recandidata-se à liderança do PSD e vai a votos contra Rangel

Rui Rio vai assim enfrentar Paulo Rangel nas directas marcadas para 4 de Dezembro e tentar segurar a liderança do PSD. Depois de muita especulação, Rui Rio confirmou hoje que vai avançar com a recandidatura à …

Mais 832 casos e seis mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal conta mais mais 1010 recuperados. A maioria dos novos casos são em Lisboa e Vale do Tejo e no Norte. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e 832 casos de infecção pelo …

Costa admite voltar a baixar imposto sobre os combustíveis devido ao aumento da receita do IVA

O aumento extraordinário da receita de IVA decorrente da subida do preço dos combustíveis será devolvido semanalmente através de uma redução do imposto sobre os produtos petrolíferos (ISP), afirmou esta terça-feira o primeiro-ministro. Em resposta a …

Extinto incêndio no Hospital CUF Descobertas em Lisboa e sem necessidade de evacuar edifício

O incêndio que deflagrou hoje, pelas 12:20, no Hospital CUF Descobertas, no Parque das Nações, em Lisboa, foi extinto pelas 12:50, e não houve necessidade de evacuar o edifício, disse à Lusa fonte do Regimento …

Infarmed alerta para dois sites de venda ilegal de medicamentos

A Autoridade Nacional do Medicamento afirma que não é possível assegurar a qualidade, eficácia, segurança e autenticidade dos fármacos adquiridos em dois websites ilegais de venda de medicamentos. O Infarmed alertou esta terça-feira para a existência …

Julian Reichelt, ex-diretor do jornal alemão Bild

Diretor do jornal alemão Bild despedido por "conduta inapropriada"

Julian Reichelt, diretor do jornal alemão Bild, foi demitido com efeito imediato por “conduta inapropriada”, anunciou a empresa de comunicação social Axel Springer, detentora do jornal mais vendido da Alemanha. O diretor do jornal alemão Bild, …

“Não acho que o CDS esteja a viver uma crise interna”, diz Francisco Rodrigues dos Santos

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu esta segunda-feira que a situação interna que o partido atravessa, com congresso eletivo marcado para o final de dezembro, "não é uma crise, é a democracia …